EURO R$ 6,06 +0,50% DÓLAR R$ 5,37 +0,48% ITUB4 R$ 26,80 -0,56% MGLU3 R$ 79,25 -0,19% BBDC4 R$ 21,94 -2,27% IBOVESPA 99.160,33 pts -0,61% PETR4 R$ 22,21 +0,32% GGBR4 R$ 16,06 +0,06% ABEV3 R$ 14,62 -0,14% VALE3 R$ 56,40 -0,04%
EURO R$ 6,06 +0,50% DÓLAR R$ 5,37 +0,48% ITUB4 R$ 26,80 -0,56% MGLU3 R$ 79,25 -0,19% BBDC4 R$ 21,94 -2,27% IBOVESPA 99.160,33 pts -0,61% PETR4 R$ 22,21 +0,32% GGBR4 R$ 16,06 +0,06% ABEV3 R$ 14,62 -0,14% VALE3 R$ 56,40 -0,04%
Delay: 15 min
Fabrizio Gueratto, criador do canal 1Bilhão Educação Financeira

Colunista

O financista Fabrizio Gueratto é o criador do canal no YouTube 1Bilhão Educação Financeira, que traz o slogan “investimento não é cassino” e foca em desconstruir a ideia de que é preciso acertar sempre o investimento da moda. Fabrizio foi eleito em 2018 com um dos mil paulistanos mais influentes e está há mais de 12 anos no mercado financeiro.

Escreve às terças e quintas-feiras

6 motivos para Paulo Guedes deixar o governo Bolsonaro

Saiba quais são os motivos que podem fazer o Ministro sair

Foto: Ueslei Marcelino/Reuters
  • No curto prazo, ele sai fortalecido, pois Bolsonaro sabe que perdê-lo seria um grande problema para a sua governabilidade
  • Mas saiba que o Ministro tem muito mais motivos para deixar o governo no médio prazo do que continuar

Com a queda de um dos pilares de sustentação do governo Bolsonaro, o Ministro da Justiça, Sérgio Moro, que levou junto parte da popularidade e do prestígio do presidente Jair Bolsonaro, o mercado financeiro e seus investidores temeram que Paulo Guedes, Ministro da Economia, também poderia sair, o que seria péssimo para o País.

Imediatamente, o Ministro da Economia veio a público enfatizar que ficaria no governo. No curto prazo, ele sai fortalecido, pois Bolsonaro sabe que perdê-lo seria um grande problema para a sua governabilidade. Entretanto, o que é declarado na imprensa é diferente do que acontece nos bastidores.

Primeiramente, vamos falar dos motivos que fariam com que Guedes ficasse até o final do governo. O primeiro seria a possibilidade de aprovação das Reformas, em especial a Administrativa e a Tributária. Entretanto, para isso, precisaria de um Congresso alinhado com o Executivo, como ocorreu com a Reforma da Previdência, mesmo que saísse algumas faíscas entre os Poderes. Porém, a situação política em Brasília mudou radicalmente desde o início da crise do novo coronavírus (covid-19).

O segundo motivo para a permanência de Paulo Guedes seria a manutenção da agenda liberal, com corte de gastos públicos, principalmente agora em que a arrecadação federal está despencando. Mas isso vai na contramão do que defendem os militares que estão lançando o plano Pró-Brasil, que basicamente visa a injeção de dinheiro público na economia através de obras de infraestrutura. Isso funcionou em décadas passadas, mas sua eficácia hoje é imprevisível.

Bolsonaro sabe que precisa dos militares, mas também sabe que a saída de Paulo Guedes causaria ainda mais estragos. Diante disso, o Ministro tem muito mais motivos para deixar o governo no médio prazo do que continuar.

Veja 6 pontos que causam preocupação:

1) Plano Liberal:
O ajuste nas contas públicas perdeu prioridade para os gastos com a saúde e a ajuda econômica aos Estados, negociação com os partidos do chamado Centrão, como o reajuste dos servidores públicos e o aumento do gasto público com obras de infraestrutura como forma de gerar empregos e reaquecer a economia. Tudo isso vai na contramão do desejo de Paulo Guedes.

2) Reforma da Previdência:
A economia próxima de R$ 1 trilhão em 10 anos já foi em grande parte comprometida. Antes mesmo do coronavírus, o Congresso derrubou o veto de Bolsonaro em relação ao BPC (Benefício de Proteção Continuada), o que gerará um impacto de R$ 200 bilhões em 10 anos, ou seja, 20% do economizado com a Previdência. Além disso, a crise de saúde obrigou o governo a abrir o cofre para tentar não deixar a economia entrar em colapso.

3) Crise Política:
O cenário em Brasília vem se deteriorando rapidamente desde a saída de Sérgio Moro. Bolsonaro tenta isolar o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, articulando com os partidos do Centrão. Entretanto, Maia conhece muito bem o regimento interno do Legislativo e sabe como colocar pautas que desagradam o governo ou até mesmo dar andamento a um pedido de impeachment. Além disso, os constantes atritos entre o Executivo e o Judiciário e as denúncias de Sérgio Moro criam um cenário que dificulta a aprovação das reformas que beneficiam o governo – e também beneficiam o País.

4) Subsídios:
A Escola de Chicago que Paulo Guedes defende é a mínima intervenção do Estado na economia do país, com privatizações, abertura econômica, redução de impostos e liberdade de preços. Entretanto, em razão da grave crise provada pelo coronavírus, o governo já anunciou que deve socorrer algumas empresas, como as companhias aéreas, por exemplo e isso deve ser estendido a outros setores da indústria, o que vai na contramão do que defende Paulo Guedes.

5) Privatizações:
Paulo Guedes agora está dividindo a agenda econômica com os militares e está lutando para convencer os generais, juntamente com Salim Mattar, Secretário de Desestatização e Privatização, de que é preciso vender com urgência empresas estatais, como a Eletrobrás, por exemplo, que podem gerar R$ 150 bilhões. Porém, os militares defendem exatamente o contrário de Guedes, ou seja, maior participação do Estado na economia.

6) Confiança:
Confira no vídeo abaixo um dos itens mais polêmicos que pode forçar a saída de Paulo Guedes do governo de Jair Bolsonaro:

Invista com o apoio de conteúdos exclusivos e diários. Cadastre-se na Ágora Investimentos
EURO R$ 6,06 +0,50% DÓLAR R$ 5,37 +0,48% ITUB4 R$ 26,80 -0,56% MGLU3 R$ 79,25 -0,19% BBDC4 R$ 21,94 -2,27% IBOVESPA 99.160,33 pts -0,61% PETR4 R$ 22,21 +0,32% GGBR4 R$ 16,06 +0,06% ABEV3 R$ 14,62 -0,14% VALE3 R$ 56,40 -0,04%
EURO R$ 6,06 +0,50% DÓLAR R$ 5,37 +0,48% ITUB4 R$ 26,80 -0,56% MGLU3 R$ 79,25 -0,19% BBDC4 R$ 21,94 -2,27% IBOVESPA 99.160,33 pts -0,61% PETR4 R$ 22,21 +0,32% GGBR4 R$ 16,06 +0,06% ABEV3 R$ 14,62 -0,14% VALE3 R$ 56,40 -0,04%
Delay: 15 min

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos