Criptomoedas

Mercado Bitcoin lança sua primeira stablecoin, a MBRL

A exchange busca permitir que a MBRL seja negociada com os principais ativos disponíveis em sua plataforma

Mercado Bitcoin lança sua primeira stablecoin, a MBRL
Bitcoin é uma das principais criptomoedas (Foto: Michael Wuensch/Pixabay)
  • O Mercado Bitcoin anunciou lista a partir desta quarta (30) sua primeira stablecoin, a MBRL, com lastro em real
  • A exchange emitirá o ativo via MB Tokens - no ecossistema da 2TM -, sendo listado de forma interoperável
  • A empresa diz que busca permitir que a MBRL seja negociada com todos os principais ativos disponíveis em sua plataforma

O Mercado Bitcoin anunciou nesta terça-feira (29) com exclusividade ao Broadcast Investimentos que lista a partir de hoje sua primeira stablecoin, a MBRL, com lastro em real. A exchange emitirá o ativo via MB Tokens – no ecossistema da 2TM -, sendo listado de forma interoperável – característica que permite a negociação em outras plataformas.

A MBRL foi implementada inicialmente na Stellar, rede de blockchain que constrói soluções de acesso financeiro. No futuro, a stablecoin também será emitida em outras redes de registro distribuído, informa a Mercado Bitcoin.

A exchange diz que busca permitir que a MBRL seja negociada com todos os principais ativos disponíveis em sua plataforma. Afirma ainda que com a criação dessa stablecoin os clientes poderão utilizar aplicações distribuídas diretamente em sua moeda local, ao invés de depender de representações internacionais em suas interações com o ecossistema da web3.

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Segundo o CEO do Mercado Bitcoin, Reinaldo Rabelo, uma stablecoin com lastro em real “oferece múltiplas oportunidades de negociação com outros ativos do ecossistema de forma prática”. “Nosso objetivo é acelerar o enorme potencial para a adoção de aplicações em blockchain no Brasil, desenvolvendo soluções que empoderam as transações diárias de nossos clientes”, diz.

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos