Criptomoedas

Nucoin: vale a pena investir na criptomoeda do Nubank que subiu 2.000%?

Especialistas falam sobre o ativo digital criado pela fintech

Nucoin: vale a pena investir na criptomoeda do Nubank que subiu 2.000%?
Fachada do Nubank. Foto: Nubank
  • No último final de semana, após uma disparada de mais de 2.000%, a Nucoin (NCN), criptomoeda do Nubank, teve a sua negociação interrompida

No último final de semana, após uma disparada de mais de 2.000%, a Nucoin (NCN), criptomoeda do Nubank, teve a sua negociação interrompida. Segundo a fintech, a instabilidade ocorreu devido à alta demanda no aplicativo do roxinho, único local onde o ativo é negociado, e foi restabelecida na segunda-feira (14).

O ocorrido, porém, trouxe atenção e curiosidade para o criptoativo. Afinal, vale a pena investir no Nucoin?

O primeiro passo para responder essa pergunta é entender o que é o Nucoin.

Criptomoeda ou programa de fidelidade?

O Nucoin funciona como um token de utilidade, isto é, um ativo digital que pode ser trocado por benefícios, como cashback e prêmios do Nubank. Quanto mais Nucoins acumuladas, maior o acesso aos benefícios disponíveis.

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

“O foco do Nucoin é ser um programa de fidelidade por meio da tecnologia blockchain e tokenização e não tem propósito de investimento”, disse a fintech em comunicado ao E-Investidor.

Nas primeiras semanas de negociação, os investidores entraram num rali em busca de lucro pelo valor do criptoativo. Diferente do bitcoin e ethereum, porém, a negociação do Nucoin acontece de forma centralizada, já que é controlada e feita exclusivamente pelo Nubank. No caso do BTC e do ETH, que são moedas descentralizadas, não há a necessidade de um intermediário para a compra e venda dos ativos.

Por isso, no sábado (12), quando os preços estavam disparando, a fintech suspendeu a negociação do aplicativo. “A fim de evitar que houvesse clientes em posição de vantagem ou desvantagem, conforme prevista nos Termos & Condições do programa Nucoin”, segundo o banco.

Essa característica é tida por alguns players do mercado como algo conflitante com o conceito de criptomoeda. “Apesar de dizer que usa a blockchain da Polygon, o Nucoin não entrega todas as utilidades de uma criptomoeda”, pontua André Franco, Head de Research do Mercado Bitcoin.

Vinícius Bazan, analista de criptoativos da Empiricus Research, segue a mesma linha de raciocínio. “O investidor deve ter a liberdade de comprar e negociar o ativo livremente, sem travas na plataforma”.

Publicidade

Para ele, a Nucoin é uma estratégia de marketing válida para o Nubank, mas não deve ser avaliada como um investimento. “Se o usuário busca conhecer a web 3.0, ter um primeiro contato com o universo cripto e participar do programa de fidelidade, faz sentido. Agora, avaliar isso como investimento, não”, pontua Bazan.

Assimetria de preços

Para Tasso Lago, especialista em criptomoedas e fundador da Financial Move, quando uma moeda está centralizada dentro de uma plataforma, como o Nucoin, a negociação dela está sujeita a uma assimetria de preços. “Quando a moeda começou a subir, mais pessoas quiseram comprar e houve um aumento da demanda, sem que houvesse uma pressão de oferta. O que criou um preço artificial, não correspondente ao do mercado”.

Para o especialista, se o Nucoin fosse negociado também em outras plataformas, o preço seria corrigido. “No entanto, no curto prazo, isso seria um risco para o investidor, que vai comprar algo que tende a cair agressivamente”.

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos