Criptomoedas

O que é um ETF de bitcoin? Saiba tudo sobre o assunto

Um dos perigos de investir em um ETF de bitcoin à vista é a exposição à volatilidade da criptomoeda

O que é um ETF de bitcoin? Saiba tudo sobre o assunto
O bitcoin é a maior criptomoeda em valor de mercado (Foto: Envato Elements)

Com a aprovação dos Exchange Traded Funds (ETFs) de bitcoin à vista pela Securities and Exchange Commission (SEC), uma dúvida que surgiu entre os investidores é: o que é um ETF de bitcoin?

Primeiro, é necessário entender o que é um ETF. Este tipo de ativo é, basicamente, um fundo que é negociado em bolsa tal qual uma ação, que replica o desempenho de um índice, como o Ibovespa, por exemplo.

No caso de um ETF de bitcoin, isso significa um fundo que replicará as flutuações e o desempenho do bitcoin, a principal criptomoeda do mercado, ao longo do tempo.

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Dessa forma, essa será uma maneira de investir em bitcoin — que fica mais escasso de quatro em quatro anos por conta do processo de halving, que acontecerá neste ano — sem necessariamente ter o ativo em uma carteira digital, o que facilita a entrada dentro do mercado de criptomoedas.

Como funcionaria um investimento em um ETF de bitcoin?

A SEC, que funciona de forma similar à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), já permitiu onze pedidos de gestoras para o lançamento deste tipo de fundo, que serão negociados na Nasdaq, New York Stock Exchange (NYSE) e Chicago Board Options Exchange (CBOE).

Dessa forma, será possível investir nesta classe de ativos da mesma forma que se investe em uma ação. Este investimento também terá algumas taxas a serem cobradas, como de corretagem, negociação em bolsa e de administração do fundo.

No entanto, mesmo com a aprovação, Gary Gensler, presidente da SEC, reforçou as preocupações da autarquia com a moeda. “Embora tenhamos aprovado a listagem e negociação de certos ETFs de bitcoin à vista, não aprovamos nem endossamos o bitcoin. Os investidores devem permanecer cautelosos sobre os riscos associados à cripto e aos produtos cujos valores estão vinculado à criptografia”.

Um dos riscos associados à cripto mencionado por Gensler é a alta volatilidade deste mercado. Nos últimos doze meses, por exemplo, o bitcoin subiu 163,91%. Em 2022, a queda foi de 66,55%.

ETFs de bitcoin aprovados pela SEC:

  • BTCW – Wisdom Tree;
  • GBTC – Grayscale Bitcoin Trust;
  • IBIT – BlackRock;
  • EZBC – Franklin Templeton Bitcoin;
  • BRRR – Valkyrie Bitcoin Fund;
  • BTCO – Invesco Galaxy Bitcoin ;
  • DEFI – Hashdex Bitcoin;
  • HOLD – VanEck Bitcoin Trust,;
  • FBTC – Fidelity Wise Origin Bitcoin Fund;
  • BITB – Bitwise Bitcoin;
  • ARKB – Ark Invest.