MGLU3 R$ 2,43 -0,40% EURO R$ 5,53 -0,29% ITUB4 R$ 23,58 +0,98% DÓLAR R$ 5,23 -0,21% BBDC4 R$ 18,17 +1,79% IBOVESPA 100.763,60 pts +2,12% VALE3 R$ 78,05 +5,19% GGBR4 R$ 23,50 +1,94% PETR4 R$ 27,98 +6,96% ABEV3 R$ 13,72 +0,95%
MGLU3 R$ 2,43 -0,40% EURO R$ 5,53 -0,29% ITUB4 R$ 23,58 +0,98% DÓLAR R$ 5,23 -0,21% BBDC4 R$ 18,17 +1,79% IBOVESPA 100.763,60 pts +2,12% VALE3 R$ 78,05 +5,19% GGBR4 R$ 23,50 +1,94% PETR4 R$ 27,98 +6,96% ABEV3 R$ 13,72 +0,95%
Delay: 15 min
Mercado

Fechamento de Mercado: Decisão de juros na China anima os mercados

Fechamento de Mercado: Decisão de juros na China anima os mercados
Foto: REUTERS/Amanda Perobelli

Após um início de sessão que sugeria ganhos, os índices acionários de Nova York perderam força durante a tarde e encerraram próximos da estabilidade, com exceção do Nasdaq (ligado à tecnologia), que recuou 0,30%. Como combustível para essa mudança de humor nos Estados Unidos, o presidente do Federal Reserve de St. Louis, James Bullard, afirmou hoje que as oscilações de mercado refletem a nova política monetária da instituição e que “uma alta de 50 pontos-base nos juros é um bom plano para o momento. Temos de elevar os juros a 3,5% até o final deste ano”.

No restante do globo, no entanto, prevaleceu um tom mais positivo nos negócios, com os investidores repercutindo a decisão do Banco do Povo da China (PBoC), que reduziu a taxa de juros de referência para empréstimos de longo prazo (de 4,60% para 4,45%), em clara tentativa de reaquecer a segunda maior economia do mundo.

Por aqui, além da contribuição da valorização das principais commodities, a perspectiva de algum alívio na inflação por conta do projeto de desoneração do ICMS ajudou a explicar a devolução de prêmios na curva de juros e a valorização do mercado acionário. Ao final do dia, o Ibovespa marcava 108.488 pontos, em alta de 1,39% e giro financeiro de R$ 31,1 bilhões. No mercado cambial, o dólar recuou 0,87% frente ao real, encerrando a sexta-feira cotado a R$ 4,87.

Já pensando na próxima semana, a agenda doméstica reserva dados de inflação e do mercado de trabalho, com destaque para o IPCA-15, referente ao mês de maio, na terça-feira. Lá fora, as atenções se voltam novamente para a inflação nos Estados Unidos, quer seja com a divulgação de indicadores, quer seja com a mensagem do Fed em sua ata referente à última decisão de política monetária.

Invista com TAXA ZERO de corretagem por 3 meses. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos