Mercado

Mercado hoje: investidor brasileiro fica de olho no IPCA, dados de emprego e falas de dirigentes do Fed. Confira a agenda econômica do dia

O mercado deve reagir à 1º entrevista da nova CEO da Petrobras e à variação do preço das commodities

Mercado hoje: investidor brasileiro fica de olho no IPCA, dados de emprego e falas de dirigentes do Fed. Confira a agenda econômica do dia
Imagem: Adobe Stock

Na volta do feriado nos Estados Unidos, a agenda econômica desta terça-feira (28) está voltada à leitura de maio do índice de confiança do consumidor no país e a discursos de dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), em busca de pistas sobre a política monetária americana.

Ainda, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) de maio, os dados do governo central e o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) de abril devem dar uma ideia do cenário de inflação, fiscal e do mercado de trabalho local.

Os rendimentos dos Treasuries (títulos da dívida estadunidense) e o dólar recuam moderadamente após o feriado americano, em meio aos sinais mistos dos índices futuros de Nova York, com investidores à espera de falas de dirigentes do Fed, do índice de confiança do consumidor e leilões de títulos do Tesouro dos EUA.

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Em entrevista à CNBS, o presidente da distrital do Fed em Minneapolis, Neel Kashkari, disse que quer ver “muitos meses mais de dados positivos de inflação” para ganhar confiança de que o Fed pode começar a cortar juros.

As bolsas europeias operam em baixa e com variações modestas, com investidores atentos aos sinais sobre a trajetória de juros na região e aos ganhos do petróleo, impulsionados por expectativas de maior demanda por combustíveis durante a chamada “Summer driving season” dos EUA, período iniciado no fim de semana em que aumenta o uso de veículos no país.

Mais cedo, as dirigentes do Fed Loretta Mester e Michelle Bowman falaram durante conferência no Japão. Mester, de Cleveland, disse que o forward guidance (projeção) pode ser usado como ferramenta de política monetária, além de servir como forma de comunicação com os agentes do mercado. A diretora Michelle Bowman afirmou que a instituição deverá manter o ritmo de redução do balanço patrimonial para que a política monetária permaneça suficientemente restritiva, com o objetivo de alcançar a meta de inflação.

Enquanto isso, as bolsas asiáticas encerraram o pregão esvaziado em baixa, com Tóquio recuando após juros do Japão bater recorde de alta em 12 anos.

Agenda econômica no Brasil

O ambiente misto nas bolsas lá fora pode limitar o desempenho do Ibovespa em meio à valorização do petróleo e repercussões da primeira entrevista de Magda Chambriard, a nova presidente da Petrobras (PETR3; PETR4). Já as ações da Vale (VALE3) podem continuar voláteis diante das perdas de 2,11% do minério de ferro na China.

Investidores devem avaliar também os dados locais em meio a quedas dos rendimentos dos Treasuries e da moeda americana, que sugerem alívio aos juros e ao câmbio, em meio ainda a uma mensagem hawkish (política austera, com taxas de juros mais altas e, assim, menor demanda e inflação mais controlada) do diretor de política monetária do Banco Central (BC), Gabriel Galípolo.

Publicidade

O IPCA-15 deve acelerar a 0,47% em maio (mediana), ante alta de 0,21% em abril, por conta da gasolina e das passagens aéreas, segundo o Projeções Broadcast. A mediana do mercado também indica a criação líquida de 210 mil vagas com carteira assinada no Caged de abril, após saldo positivo de 244.315 em março. E para o Governo Central a projeção é de superávit de R$ 12,6 bi em abril, após déficit de R$ 1,527 bi em março.

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse na última segunda-feira que a medida provisória (MP) que estabelecerá a compensação da desoneração da folha de pagamento está pronta e que o momento do envio será deliberado junto do Senado. No Congresso, o tema é tratado por um projeto de lei relatado pelo líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA).

Agenda do dia

O IPCA-15 de maio (9h), os dados do governo central de abril (8h30) e do Caged serão publicados nesta terça-feira (28). O Tesouro faz leilões de venda de Letra Financeira do Tesouro (LFT, título pós-fixado) e Notas do Tesouro Nacional – Série B (NTN-B, títulos públicos que possuem rendimento atrelado à inflação) (11h).

O grupo de trabalho da Câmara que vai analisar a proposta de regulamentação da reforma tributária realiza as primeiras audiências públicas nesta terça-feira com a presença do secretário extraordinário da reforma, Bernard Appy (9h). A FPA deve receber Bernard Appy em reunião semanal (12h).

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, reúne-se com o ministro do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (MDA), Paulo Teixeira (10h). Congresso Nacional tem sessão para votar vetos presidenciais (14h). A CCR realiza encontro com analistas e investidores durante o CCR Day (9h).

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sanciona o projeto de lei da depreciação acelerada, no Palácio do Planalto (16h). A Cosan (CSAN3) divulga os resultados do quarto trimestre de 2023 e do primeiro trimestre de 2024, após o fechamento do mercado.

Publicidade

A agenda externa traz a leitura de maio do índice de confiança do consumidor dos EUA (11h). Três dirigentes do Fed participam de eventos: Neel Kashkari, de Minneapolis (10h55); Mary Daly, de São Francisco (13h05); e a diretora Lisa Cook (14h). O dirigente do Banco Central Europeu (BCE), Klaas Knot, também participa de fórum de política monetária do Barclays (10h15).