EURO R$ 6,32 -0,24% BBDC4 R$ 20,87 +1,61% DÓLAR R$ 5,54 +0,06% MGLU3 R$ 6,33 +3,94% ABEV3 R$ 15,10 +0,73% PETR4 R$ 31,45 +3,73% IBOVESPA 106.927,79 pts +1,33% ITUB4 R$ 23,50 -0,76% VALE3 R$ 84,69 +0,58% GGBR4 R$ 28,28 +0,04%
EURO R$ 6,32 -0,24% BBDC4 R$ 20,87 +1,61% DÓLAR R$ 5,54 +0,06% MGLU3 R$ 6,33 +3,94% ABEV3 R$ 15,10 +0,73% PETR4 R$ 31,45 +3,73% IBOVESPA 106.927,79 pts +1,33% ITUB4 R$ 23,50 -0,76% VALE3 R$ 84,69 +0,58% GGBR4 R$ 28,28 +0,04%
Delay: 15 min
Mercado

Mercado Intraday: Ibovespa oscila próximo a estabilidade

b3
Sede da B3. REUTERS/Amanda Perobelli

Nesta quinta-feira, a volatilidade dá o tom aos mercados financeiros, de forma geral. No exterior, as bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta madrugada, um dia após dados de inflação nos EUA reforçarem apostas de que o Fed poderá começar a elevar os juros em março e com preocupações renovadas pela disseminação da variante Ômicron do Coronavírus pelo mundo.

As bolsas de Nova York variam entre altas e baixas, as europeias negociaram na maioria em queda, os rendimentos dos Treasuries, sem um sinal único e o dólar, também mostra variações divergentes ante moedas fortes, emergentes e ligadas a commodities. O petróleo vira para o negativo, após tentar estender os ganhos recentes, no começo do dia.

O mercado promove ajustes em meio a dados como a inflação ao produtor dos Estados Unidos ainda forte, além de um saldo dos pedidos de auxílio-desemprego acima do esperado. Declarações de dirigentes do Federal Reserve estão no radar, assim como do Banco Central Europeu.

No Brasil, os sinais negativos das bolsas no exterior pesam nos ajustes da B3. Os investidores devem repercutir ainda nos juros e câmbio os dados de serviços prestados no país. Internamente, o dólar também está instável. Após subir à casa dos R$ 5,55, depois de duas quedas seguidas, perdeu força com o volume de serviços prestados no País em novembro, em 2,4%, bem acima do esperado.

Nos juros futuros, o dado de serviços deu viés de alta aos vencimentos curtos que, no entanto, voltam a rondar a estabilidade. No trecho longo da curva a termo, a direção é dada pelo dólar em queda. Já a Bovespa oscila próxima a estabilidade, de olho em Nova York e petróleo, além do noticiário corporativo.

Invista com TAXA ZERO de corretagem por 3 meses. Abra sua conta na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos