MGLU3 R$ 7,05 +4,29% EURO R$ 6,40 +0,24% BBDC4 R$ 20,76 -0,29% ITUB4 R$ 22,98 -0,35% DÓLAR R$ 5,66 +0,06% IBOVESPA 105.069,69 pts +0,58% ABEV3 R$ 16,00 -0,06% PETR4 R$ 28,76 +1,41% GGBR4 R$ 27,85 +0,69% VALE3 R$ 71,87 -2,20%
MGLU3 R$ 7,05 +4,29% EURO R$ 6,40 +0,24% BBDC4 R$ 20,76 -0,29% ITUB4 R$ 22,98 -0,35% DÓLAR R$ 5,66 +0,06% IBOVESPA 105.069,69 pts +0,58% ABEV3 R$ 16,00 -0,06% PETR4 R$ 28,76 +1,41% GGBR4 R$ 27,85 +0,69% VALE3 R$ 71,87 -2,20%
Delay: 15 min
Mercado

Ibovespa na semana: Meliuz (CASH3), Assaí (ASAI3), Minerva (BEEF3) são os destaques negativos

Índice subiu 1,61% entre 11 e 15 de outubro, passando de 112.834 pontos para 114,647 pontos

Foto: Epitacio Pessoa/Estadão
  • Os três papéis que mais desvalorizaram nos quatro pregões foram Meliuz (CASH3), Assaí (ASAI3), Minerva (BEEF3)

O Ibovespa subiu 1,61% entre 11 e 15 de outubro, passando de 112.834 pontos para 114,647 pontos. No período, a inflação americana acima do esperado afetou o cenário global, especialmente por conta do aumento das commodities. Em contrapartida, a temporada de balanços, que teve um início positivo na semana, pode sustentar os números, inclusive para o mercado brasileiro.

Em análise para o E-Investidor, Henrique Zimmermann, sócio e Head Nordeste da VLG Investimentos, ressalta que o cenário microeconômico, especialmente voltado para os movimentos de fusões e aquisições (M&A) foi destaque no resultado do Ibovespa na semana.

Outro fator de influência positiva para o Ibov, segundo Zimmermann, é a performance de empresas afetadas positivamente pela curva de juros, como os bancos e instituições financeiras.

Além disso, a sinalização da possível votação da PEC dos Precatórios na próxima semana pode “dar alívio” ao mercado e, assim, diminuir um pouco o impacto e a volatilidade vindos de Brasília.

Na segunda (11) e na quinta (14), o principal índice de ações da B3 fechou as sessões com quedas de 0,58% e 0,24%. Na quarta (13) e na sexta (15), o Ibovespa subiu 1,14% e 1,29%, respectivamente. Terça-feira (12) não houve pregão em virtude do feriado de Nossa Senhora de Aparecida.

Os três papéis que mais desvalorizaram nos quatro pregões foram Meliuz (CASH3), Assaí (ASAI3), Minerva (BEEF3).

Confira o que influenciou o desempenho dos ativos:

Meliuz (CASH3): -12,39%, R$ 4,95

Uma das favoritas entre os investidores, a CASH3 chegou a crescer mais de 634% desde o IPO até julho deste ano. Mas, desde então, as ações seguem em queda brusca devolvendo parte dos ganhos. Os papéis caem 12,39% e são cotados a R$ 4,95.

As ações caem 17,64% no mês, mas no ano acumulam valorização de 98%.

Assaí (ASAI3): -4,15%, R$ 17,54

Na contramão da avaliação positiva das ações do Pão de Açúcar, os papéis do Assaí (ASAI3) registraram queda após a compra de fatia do Grupo. Com a concretização da mudança das lojas compradas de hipermercados para atacarejo, o desempenho pode mudar.

“Vendo o Grupo Pão de Açúcar (PCAR3) entre as altas e Assaí (ASAI3) como baixa, podemos entender que o mercado avaliou que o Assaí pagou caro pela aquisição de 71 lojas pertencentes ao GPA”, aponta Zimmermann.

Na semana, os papéis caíram 4,15%, precificados a R$ 17,54.

A ASAI3 cai 7,68% no mês e não tem registro desde o início do ano.

Minerva (BEEF3): -3,17%, R$ 10,70

Depois de um boom das frigoríficas, as empresas do setor voltaram a aparecer entre as quedas. Um dos fatores é a baixa do dólar da semana. A BEEF3 cai 3,17% e fecha a semana cotada a R$ 10,70.

Os papéis sobem 2,39% no mês e 12,75% no ano.

*Com Estadão Conteúdo

Invista com TAXA ZERO de corretagem por 3 meses. Abra sua conta na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos