EURO R$ 6,22 -0,14% MGLU3 R$ 6,39 -7,39% DÓLAR R$ 5,50 +0,00% PETR4 R$ 31,95 +0,57% BBDC4 R$ 21,30 +2,11% ITUB4 R$ 23,27 -0,13% IBOVESPA 107.937,11 pts -0,92% ABEV3 R$ 14,70 +0,07% VALE3 R$ 83,87 -1,22% GGBR4 R$ 27,80 +1,24%
EURO R$ 6,22 -0,14% MGLU3 R$ 6,39 -7,39% DÓLAR R$ 5,50 +0,00% PETR4 R$ 31,95 +0,57% BBDC4 R$ 21,30 +2,11% ITUB4 R$ 23,27 -0,13% IBOVESPA 107.937,11 pts -0,92% ABEV3 R$ 14,70 +0,07% VALE3 R$ 83,87 -1,22% GGBR4 R$ 27,80 +1,24%
Delay: 15 min
Últimas notícias

Alegações contra HSBC e StanChart também envolvem Deutsche e bancos dos EUA

(Estadão Conteúdo)  – Alegações de que os britânicos HSBC e Standard Chartered movimentaram grandes somas de fundos ilícitos por um longo período, apesar de indícios de sua origem duvidosa, envolvem também o alemão Deutsche Bank e bancos dos Estados Unidos.

Segundo documentos obtidos pela BuzzFeed News e organizações noticiosas que incluem o Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ, pela sigla em inglês), grandes bancos europeus fizeram mais de US$ 2 trilhões em transações suspeitas entre 1999 e 2017.

Os documentos foram submetidos à Rede de Combate a Crimes Financeiros (FinCEN), órgão do Departamento do Tesouro dos EUA, e detalham operações supostamente ligadas a crimes financeiros, como lavagem de dinheiro.

A reportagem também cita movimentações financeiras atípicas do Deutsche Bank, maior banco da Alemanha, e dos americanos JPMorgan Chase, Bank of America e Bank of New York Mellon, assim como da operadora de cartões American Express.

Invista com o apoio de conteúdos exclusivos e diários. Cadastre-se na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos