MGLU3 R$ 3,77 +1,62% DÓLAR R$ 4,85 +0,63% EURO R$ 5,17 -0,09% BBDC4 R$ 20,16 -1,22% ITUB4 R$ 25,73 -1,68% ABEV3 R$ 14,01 -0,85% PETR4 R$ 31,94 +1,08% IBOVESPA 110.431,05 pts -0,14% GGBR4 R$ 28,78 -1,10% VALE3 R$ 84,21 +0,20%
MGLU3 R$ 3,77 +1,62% DÓLAR R$ 4,85 +0,63% EURO R$ 5,17 -0,09% BBDC4 R$ 20,16 -1,22% ITUB4 R$ 25,73 -1,68% ABEV3 R$ 14,01 -0,85% PETR4 R$ 31,94 +1,08% IBOVESPA 110.431,05 pts -0,14% GGBR4 R$ 28,78 -1,10% VALE3 R$ 84,21 +0,20%
Delay: 15 min
Últimas notícias

IRB Brasil: negócios remanescentes já demonstram equilíbrio

(Estadão Conteúdo) – Em resposta a ofício da B3 sobre negociações atípicas de suas ações, o IRB Brasil Re reforça que o negócio remanescente após a revisão de seu portfólio “demonstra estar no caminho do break even (equilíbrio)” e que não devem ser feitos novos ajustes em suas demonstrações contábeis. A Bolsa pediu esclarecimentos ao ressegurador a respeito das fortes oscilações dos papéis nas últimas duas semanas.

Ontem, em pregão em que despencou 17,11%, o papel do IRB teve volume financeiro de R$ 1,83 bilhão, mais de quatro vezes a média registrada nos últimos 30 dias. Na resposta, o IRB afirma que o único fato de seu conhecimento que pode ter influenciado o giro da ação foi a divulgação de relatório em que o UBS BB retomou a cobertura do ressegurador com recomendação de venda e preço-alvo de R$ 4,60. Ainda no documento, a companhia reitera que seu plano de regularização da liquidez foi aprovado junto à Superintendência de Seguros Privados (Susep) e vem sendo cumprido, e que sua solvência passou de 101% para 244% após o aumento de capital que levou a seu caixa R$ 2,3 bilhões.

Além disso, o IRB afirma que não perdeu contratos importantes, que os prêmios emitidos cresceram 24,5% nos sete primeiros meses do ano ante o mesmo intervalo de 2019, e que os efeitos positivos da “limpeza” de seu portfólio já começaram a aparecer nos dados prévios referentes a julho.

Invista com o apoio de conteúdos exclusivos e diários. Cadastre-se na Ágora Investimentos