Tempo Real

Rotativo representa 3% do endividamento das famílias; saiba mais

Essa fatia está distante das vistas entre o crédito imobiliário, de 39,6%, e o consignado, de 24,9%

Rotativo representa 3% do endividamento das famílias; saiba mais
Foto: Envato Elements

O rotativo responde por 3% do endividamento das famílias brasileiras, de acordo com dados do Banco Central compilados pela Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs). Essa fatia está distante das vistas entre o crédito imobiliário, de 39,6%, e o consignado, de 24,9%.

“Tem uma série de discussões, mas é muito importante a gente contextualizar o papel que o rotativo tem no endividamento”, disse o presidente da Abecs, Giancarlo Greco, em coletiva de imprensa sobre os resultados do setor no terceiro trimestre deste ano. “A representatividade do rotativo no endividamento é muito baixa.

“O rotativo tem sido alvo de uma discussão entre agentes de mercado, que tentam evitar a imposição de um teto de 100% do valor original da dívida para os juros da modalidade. A Abecs participou, ontem, de reunião com o Banco Central (BC) para discutir o tema. O teor da discussão foi revelado pelo Broadcast. Greco tratou ainda da qualidade de crédito no mercado de cartões.

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Os dados do BC referentes a setembro mostram que a inadimplência do produto, pelo critério de atrasos acima de 90 dias, estava em 8,3%, marcando uma queda em relação ao pico de 8,8% visto em abril e maio. “A queda na inadimplência precisa ser monitorada com cuidado, mas mostra que estamos caminhando para um outro momento”, afirmou o presidente da Abecs.