Últimas notícias

Famílias nos EUA relatam estratégias para lidar com alta nos preços, mostra pesquisa

O Federal Reverse entrevistou mais de 11 mil pessoas para concluir o estudo

Famílias nos EUA relatam estratégias para lidar com alta nos preços, mostra pesquisa
A pesquisa do Fed identificou um aumento no número de americanos que se sentem inseguros em relação às finanças / Foto: Freepik

O Banco Central dos Estados Unidos, o Federal Reserve (Fed), chegou a conclusão de que a alta dos preços no país afetou de forma negativa as finanças das famílias americanas, envolvendo o bem-estar e o financeiro, de acordo com relatório divulgado nesta segunda-feira, 22.

Para chegar aos dados finais, os pesquisadores entrevistaram mais de 11 mil americanos, 51% dos entrevistados afirmaram que tiveram que reduzir suas economias após a alta de preços nos Estados Unidos.

O levantamento mostra que os americanos usaram as seguintes estratégias para lidar com a alta dos preços: usar menos produtos ou parar completamente de usá-los.

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

De acordo com a pesquisa, os americanos também dizem se sentirem inseguros em relação à aposentadoria e adiaram compras importantes para as famílias.

O Fed afirmou que o número de entrevistados que responderam estar “pelo menos indo bem financeiramente” em 2022 caiu 5 pontos percentuais, a maior queda desde o início da pesquisa há uma década – cerca de 73%.

A porcentagem dos que disseram estar em uma pior situação financeira aumentou 15 pontos, chegando a 35%, o nível mais alto desde 2014.

Além disso, americanos que consideravam suas economias para aposentadoria “no caminho certo” caíram para 31%, comparados com 40% em 2021.

Embora a taxa de desemprego no país esteja baixa, abaixo dos 4% desde janeiro de 2022, somente 18% classificaram a economia dos Estados Unidos como “boa” ou “excelente”, em comparação com 50% em 2019.

Publicidade