Últimas notícias

Aos 112 mil pontos, Ibovespa renova máxima com avanço da PEC da Transição

Aos 112 mil pontos, Ibovespa renova máxima com avanço da PEC da Transição
Morgan rebaixou a recomendação do Brasil e elevou a do México | Foto: Werther Santana/Estadão

Após abertura instável aos 110.909,69 pontos, o Ibovespa ganhou tração de alta e busca firmar-se nos 112 mil pontos. A alta do petróleo no exterior em meio a sinais de que a China poderá flexibilizar suas medidas contra a covid-19, que têm acelerando o desaquecimento da atividade, puxa ações ligadas ao setor na B3 e ainda ao minério de ferro, ainda que a commodity tenha fechado quase na estabilidade.

O índice Bovespa sobe em torno de 1%, enquanto as bolsas americanas abriram em queda em sua maioria, com investidores à espera do discurso do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), Jerome Powell, ainda hoje. Por aqui, há instantes, a Comissão Mista de Orçamento (CMO) aprovou o relatório preliminar do Orçamento de 2023. O relatório prevê corte de 1,3% em despesas discricionárias para pagar emendas.

“Pode ser visto como uma boa notícia, mas ainda pode se ter muita desidratação”, diz Bruno Takeo, analista da Ouro Preto Investimentos, sobre a aprovação do relatório. “Mostra que o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva, PT está conseguindo negociar com o Congresso”, completa Takeo. Conforme reforça Felipe Moura, sócio e analista da Finacap, a ida de Lula a Brasília para capitanear as negociações em torno da PEC da Transição parecem surtir efeitos.

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

“Existe a expectativa de anúncios de nomes para a Fazenda e para o Planejamento pelo menos. Se conseguir isso até a segunda quinzena de dezembro, será ótimo. O que o mercado quer e gosta é de previsibilidade”, diz. Conforme Moura, o mercado já “digeriu” a possibilidade de nomes com perfil político para essas pastas, mas ficará de olho no segundo escalão, se serão profissionais com postura técnica.

A agenda cheia de divulgações e eventos especialmente nos Estados Unidos, requer cautela, bem como gera parcimônia nos mercados a espera por anúncios de nomes da equipe econômica diante da recriação dos ministérios da Fazenda, do Planejamento e da Indústria e Comércio. As bolsas externas e o petróleo sobem, enquanto minério de ferro fechou com quase estabilidade em Dalian.

Há pouco, saiu a pesquisa ADP, que mostrou a criação de 127 mil empregos em novembro nos Estados Unidos, ante previsão de geração 190 mil. Em tese, reforça expectativas de um Fed menos agressivo na condução da sua política monetária. Porém, o Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA cresceu 2,9% no terceiro trimestre de 2022, a ritmo anualizado, mais do que o esperado (2,7%). “Esses não são dos dados do momento, mas sim o payroll relatório oficial de emprego americano, que sai amanhã”, resume um especialista em renda variável.

Ainda hoje será divulgado o Livro Bege, com resumo das condições econômicas dos EUA, e tem ainda discurso do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell. A poucos dias da reunião do FOMC, os investidores procurarão principalmente sinais sobre o ritmo de alta dos juros norte-americanos. “A agenda de hoje será importante para tal avaliação”, diz o economista Silvio Campos Neto, sócio da Tendências Consultoria, lembrando que nos últimos dias dirigentes do Fed tentaram conter o otimismo do mercado, de modo que Powell ainda deve reiterar a necessidade de novos aumentos dos juros.

No Brasil, após o início da tramitação da PEC da Transição no Congresso e percepção de que os gastos podem ficar menores do que se temia, o radar está nos nomes da equipe econômica. Apesar de indícios de que o ex-ministro da Educação Fernando Haddad comandará a Fazenda no próximo governo, petistas ainda trabalham nos bastidores com outros arranjos para o trio de ministérios da área que será formado a partir de 2023. “O investidor quer previsibilidade, e Lula parece não estar com tanta pressa. Faz certo suspense e isso o mercado não gosta”, diz Leonardo Neves, especialista em renda variável da Blue3.

Publicidade

A transição deve apresentar hoje relatório que confirma a intenção de recriar os ministérios da Fazenda, Planejamento e Indústria e Comércio. Ainda, circulam como possíveis integrantes da formação econômica o economista André Lara Resende, o presidente do conselho de administração do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco, e o presidente da Fiesp, Josué Gomes.

Ontem, conforme fontes ouvidas pelo Broadcast, a reunião do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com o grupo de economia da transição, discutiu a criação de um novo arcabouço fiscal para o País. Caso a alta de hoje prevaleça, o Ibovespa fechará com a quinta valorização mensal seguida. Em outubro, terminou com ganhos de 5,45% e, até o momento, acumula variação positiva 1,77%. Ontem, o índice da B3 encerrou em alta de 1,96%, aos 110.909,61 pontos. Às 11h49, tinha alta de 0,685, aos 111.667,53 pontos, ante elevação de 1,11%, aos 112.136,50 pontos, máxima.