Últimas notícias

Juros: taxas têm viés de baixa, mas feriado nos EUA reduz liquidez

Noticiário não trouxe catalisadores para os negócios

Juros: taxas têm viés de baixa, mas feriado nos EUA reduz liquidez
Imagem: Envato Elements

Os juros futuros fecharam o dia com viés de baixa. A sessão foi prejudicada pela baixa liquidez, dada a ausência dos mercados norte-americanos neste feriado do Dia do Presidente nos Estados Unidos. A agenda local, que teve somente o IBC-Br de dezembro, e com pouco reflexo sobre a curva, foi reduzida e o noticiário tampouco trouxe catalisadores para os negócios.

Esse contexto, somado à expectativa pelos eventos da semana, manteve o mercado na retranca. A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2025 encerrou em 10,010% (mínima), de 10,037% no ajuste de sexta-feira, e a do DI para janeiro de 2026 passou de 9,87% para 9,86%. A do DI para janeiro de 2027 caiu de 10,04% para 10,02% e a do DI para janeiro de 2029, de 10,45% para 1042%.

Após o deslocamento moderadamente para cima da curva na última semana, havia algum espaço para devolver prêmios, mas o movimento de queda das taxas foi limitado. Sem a referência de Wall Street, o volume ficou comprometido, reforçando a postura de compasso de espera pelo que a semana reserva. “Temos o feriado lá fora e dados de atividade e inflação que ainda não têm muita clareza. O melhor então é mesmo ficar parado e esperar”, resumiu André Alírio, gerente de renda fixa e distribuição de fundos da Nova Futura Investimentos.

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Nesta noite, haverá reunião do Banco do Povo da China (PBoC, em inglês) para definir as taxas de juros da economia e uma redução seria bem recebida pelos investidores. Ainda no exterior, na quarta-feira (21) será divulgada a ata do Federal Reserve. No Brasil, o ponto alto da semana está em Brasília.

Com o retorno do Congresso após o carnaval, há expectativa da retomada da agenda econômica. Após se reunir hoje com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, o líder do governo no Congresso, senador Randolfe Rodrigues (sem partido-AP), afirmou que o governo deverá ter, ainda nesta semana, uma definição sobre o fatiamento da medida provisória 1.202. Segundo ele, há um acordo para que o trecho referente à reoneração gradual da folha de pagamentos tramite como projeto de lei em regime de urgência, e não mais como parte da MP.

Mas tudo depende, no entanto, da palavra final do presidente Lula. A agenda do dia teve o IBC-Br de dezembro, que subiu 0,82%, acima da mediana das estimativas de 0,80%. Em 2023, a alta de 2,45% também superou o consenso (2,30%). Os números chegaram a pesar pontualmente na abertura dos negócios, mas a pressão depois se dissipou.

Os resultados sugerem um quadro mais benigno para o PIB de 2023. Na Pesquisa Projeções Broadcast realizada após o IBC-Br, a mediana das estimativas para o crescimen