Tempo Real

Moedas globais: dólar cai em dia de liquidez reduzida por feriado nos EUA

Investidores aguardam ainda a divulgação do relatório de emprego do país norte-americano amanhã

Moedas globais: dólar cai em dia de liquidez reduzida por feriado nos EUA
Dólar americano (Foto: Adobe Stock)

O dólar se desvalorizou contra pares de economias desenvolvidas nesta quinta-feira (4), em uma sessão de liquidez reduzida por conta do feriado nos Estados Unidos, que fechou os mercados locais. Dados recentes consolidaram a aposta de que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) abrirá o ciclo de relaxamento monetário em setembro, mas investidores aguardam a divulgação do relatório de emprego americano, o payroll, amanhã para obter um direcionamento mais claro.

O índice DXY, que mede a variação do dólar ante seis rivais fortes, fechou em baixa de 0,26%, a 105,130 pontos. “Após o declínio do PMI medido pela ISM, poderemos ver uma maior fraqueza do dólar amanhã, quando o relatório de empregos de junho for publicado”, afirma o ING, em relatório.

A expectativa é de que a maior economia do planeta tenha criado 200 mil postos de trabalho em junho, de acordo com a mediana das estimativas de 27 analistas consultados pelo Projeções Broadcast. O resultado representaria uma desaceleração, após as 272 mil vagas geradas em maio.

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Para o TD Securities, uma eventual leitura em linha ou abaixo das expectativas deve gerar uma reação limitada nas mesas de câmbio, uma vez que operadores já estão bem posicionados para um cenário de 2 cortes de juros do Fed este ano. “No entanto, dada à precificação de mercado, esperamos ver uma reação maior no câmbio de leituras mais fortes”, afirma.
Neste quadro, no fim da tarde em Nova York, o dólar baixava a 161,19 ienes. O euro subia a US$ 1,0815, depois que a ata do Banco Central Europeu (BCE) apontou divergências sobre o processo de relaxamento monetário, após o primeiro corte definido no mês passado.

Ainda na Europa, a libra avançava a US$ 1,2765, no dia em que os eleitores vão a urna para definir a composição do Parlamento do Reino Unido. Pesquisas apontam para uma vitória confortável do Partido Trabalhista, o que faria o líder da legenda, Keir Starmer, substituir o primeiro-ministro britânico, Rishi Sunak, no cargo.

O Rabobank avalia que a confirmação desse resultado pode levar à escalada da libra, à medida que investidores se preparam para um período de maior calmaria na política inglesa.

“Dito isto, uma supermaioria poderia despertar receios de que a ala esquerda do Partido Trabalhista pudesse ser reforçada”, pondera.

Entre emergentes, o dólar cedia a 18,1074 pesos mexicanos. A Sucden lembra que o peso perdeu cerca de 10% desde o começo do segundo trimestre, diante da vitória da candidata governista, Claudia Sheinbaum, nas eleições presidenciais. Houve nervosismo em relação aos planos de reforma constitucional, mas a moeda se recuperou nas últimas semanas, com o anúncio de gabinete de Sheinbaum.

Publicidade