EURO R$ 6,23 +0,02% DÓLAR R$ 5,30 +0,00% ABEV3 R$ 15,88 +0,51% MGLU3 R$ 15,87 -3,30% ITUB4 R$ 28,71 +3,75% IBOVESPA 114.064,36 pts +1,59% BBDC4 R$ 20,72 +4,59% PETR4 R$ 26,84 +4,06% GGBR4 R$ 27,00 +5,83% VALE3 R$ 78,91 -0,35%
EURO R$ 6,23 +0,02% DÓLAR R$ 5,30 +0,00% ABEV3 R$ 15,88 +0,51% MGLU3 R$ 15,87 -3,30% ITUB4 R$ 28,71 +3,75% IBOVESPA 114.064,36 pts +1,59% BBDC4 R$ 20,72 +4,59% PETR4 R$ 26,84 +4,06% GGBR4 R$ 27,00 +5,83% VALE3 R$ 78,91 -0,35%
Delay: 15 min
Últimas notícias

Telefónica corta dividendos após resultado negativo em 2020

  • As ações da companhia subiam mais de 2% às 9h50 (horário de Brasília)

(Reuters) – A Telefónica cortou os dividendos depois de sofrer queda de 10% no resultado de 2020, apesar da companhia esperar que os negócios se estabilizem neste ano.

A Telefónica, assim como rivais europeus, já enfrentava ritmo de crescimento fraco antes da chegada da pandemia e está focando investimentos no Brasil, Inglaterra, Espanha e Alemanha, vendendo ativos para reduzir dívida e financiar construção de redes 5G.

Investidores apoiaram a redução do dividendo para 0,30 euro por ação em 2021 ante 0,40 euro em 2020, como forma da empresa reduzir dívida que tem pesado sobre a cotação dos papéis. As ações da companhia subiam mais de 2% às 9h50 (horário de Brasília).

A dívida da Telefónica é de cerca de 2,6 vezes o lucro operacional de 2020 e o presidente-executivo, José María Álvarez-Pallete, afirmou que o “compromisso de melhoria não vai parar aqui”. O executivo afirmou que operações planejadas para 2021 vão reduzir a dívida em mais 9 bilhões de euros.

Alvarez-Pallete disse que espera que a receita e o lucro operacional antes de depreciação e amortização vão se estabilizar este ano e que o nível de investimento em relação às vendas ficará em 15%.

“Em 2020, fomos colocados à prova”, disse o executivo.

Invista com TAXA ZERO de corretagem por 3 meses. Abra sua conta na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos