MGLU3 R$ 25,99 +1,96% DÓLAR R$ 5,47 +0,00% EURO R$ 6,66 +0,03% BBDC4 R$ 25,01 -1,84% ITUB4 R$ 29,27 -2,14% PETR4 R$ 27,09 -1,67% IBOVESPA 117.380,49 pts -0,80% ABEV3 R$ 15,15 -2,95% VALE3 R$ 93,17 -0,20% GGBR4 R$ 25,36 +1,36%
MGLU3 R$ 25,99 +1,96% DÓLAR R$ 5,47 +0,00% EURO R$ 6,66 +0,03% BBDC4 R$ 25,01 -1,84% ITUB4 R$ 29,27 -2,14% PETR4 R$ 27,09 -1,67% IBOVESPA 117.380,49 pts -0,80% ABEV3 R$ 15,15 -2,95% VALE3 R$ 93,17 -0,20% GGBR4 R$ 25,36 +1,36%
Delay: 15 min
Últimas notícias

UBS: Com ajuste fiscal e reformas, PIB brasileiro deve crescer 3,5% em 2021

  • Caso um conjunto de medidas nesse sentido seja aprovado, o banco vê crescimento de 3,50% do PIB em 2021 e 3,0% em 2022, com Selic em 3,75% e 4,25% no fim de cada ano, respectivamente

(Estadão Conteúdo) – O ritmo de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) e a inflação do Brasil em 2021 e nos próximos anos vão depender de um ajuste fiscal e de uma agenda de reformas capazes de reduzir a dívida e o prêmio de risco do País, afirma o UBS BB.

Caso um conjunto de medidas nesse sentido seja aprovado, o banco vê crescimento de 3,50% do PIB em 2021 e 3,0% em 2022, com Selic em 3,75% e 4,25% no fim de cada ano, respectivamente. “Uma performance positiva de longo prazo em direção ao potencial de crescimento de 2,0% a 2,50% por ano também vai depender de ajustes macroeconômicos”, afirmam os economistas Rafael de la Fuente, Fabio Ramos e Andrea Casaverde, em relatório.

“É difícil ver o crescimento se estabilizando entre 1,0% e 1,50% como nos últimos anos – achamos que ou será melhor, no caso das reformas, ou possivelmente pior na sua ausência.”

Invista com o apoio de conteúdos exclusivos e diários. Cadastre-se na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos