Tempo Real

Fundo Verde reduz exposição a ações brasileiras e supera CDI em dezembro

Em 2023, o fundo acumulou avanço de 14,53%

Fundo Verde reduz exposição a ações brasileiras e supera CDI em dezembro
Painel do Ibovespa. Foto: Werther Santana/Estadão

O fundo Verde, da gestora que tem como sócio-fundador Luis Stuhlberger, informou ter aproveitado o rali dos ativos de risco neste fim de ano para reduzir marginalmente sua exposição a ações brasileiras. A informação consta na mais recente carta mensal da Verde, divulgada nesta terça-feira (9).

“O Brasil performou em linha com seus betas para os ativos globais. O ruído local sobre questões fiscais continua (e continuará), mas é notável que a reforma tributária tenha de fato sido aprovada no Congresso (embora o Diabo more nos detalhes das leis complementares que vêm por aí)”, escreve a equipe de gestão do fundo Verde.

A gestora avalia que o movimento dos mercados em dezembro seguiu o de novembro, com a queda de juros e o aumento do apetite por risco formando uma “combinação poderosa”. “O grande fundamento por trás disso foi a inflação americana, que continua arrefecendo, e permitiu ao Federal Reserve (Fed, o banco central americano) mudar sua postura para sinalizar que cortes de juro (e inclusive um eventual fim do aperto quantitativo) estão sim na mesa para 2024”, afirma a Verde.

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Neste início de ano, a gestora diz que os principais temas a acompanhar devem ser uma possível precificação excessiva de cortes na curva de juros futuros e uma certa “exuberância” nos ativos de risco.

Assim, a Verde voltou a ter posições liquidamente compradas (que apostam na alta) em algumas proteções (hedges) na parcela de ações globais do portfólio e mantém a posição aplicada (que aposta na queda) em juro real americano e brasileiro. Há também posição tomada (que aposta na alta) na parte curta da curva de juros japonesa.

A pequena alocação em petróleo foi mantida, assim como a exposição em crédito high yield local e global. Em moedas, a Verde reduziu marginalmente a posição na rúpia indiana e aumentou a posição no peso mexicano.

Resultado em dezembro

Em dezembro, o Verde FIC FIM apresentou alta de 3,32%, acima do indicador de referência, o CDI, que teve alta de 0,90%. Segundo a carta mensal, houve ganhos nas posições de ações no Brasil, juro real, crédito local, juros nos Estados Unidos e em moedas. Em 2023, o fundo acumulou avanço de 14,53%.

Web Stories

Ver tudo
<
Como identificar uma nota falsa?
Quanto custa comer na melhor pizzaria da América Latina, que fica em SP?
D.O.M: saiba quanto custa comer em um dos 100 melhores restaurantes da América Latina
Como receber pensão vitalícia na união estável?
Quanto Madonna já ganhou na loteria?
Quanto custa comer no 2º restaurante mais caro do mundo? Descubra
Golpes eletrônicos: confira 7 golpes digitais para roubar o seu dinheiro
Ataque cibernético: relembre 7 sabotagens que afetaram o mercado financeiro
Como investir em IA para ganhar dinheiro?
5 passos para planejar a independência financeira dos seus filhos
Como identificar as notas antigas do real que saíram de circulação?
Reforma tributária: quais alimentos terão imposto zerado ou reduzido? Confira lista
>