Publicidade

Vídeos

Abertura de Mercado: Techs frustram, mas setor de commodities pode surpreender

Confira os principais fatos e acontecimentos que vão impactar o Ibovespa

Ao contrário das últimas sessões, o dia começa de forma um pouco mais negativa no exterior, com os índices futuros de Nova York caindo diante das perspectivas decepcionantes apresentadas pela Meta Platforms (controladora do Facebook e Instagram) – o Nasdaq recua quase 1% agora cedo, sendo que as ações da Meta caíram até 19% nas negociações pós-mercado, nessa quarta-feira à noite, depois de projetar vendas no segundo trimestre abaixo das expectativas e aumentar as estimativas de gastos para o ano.

Do outro lado do Atlântico, as bolsas europeias também operam em baixa, porém em movimento mais moderado, com o alívio vindo do setor de commodities, depois que a BHP fez uma oferta pela Anglo American, avaliando a empresa em US$ 38,9 bilhões, o que criaria a maior mineradora de cobre do mundo. Veja como foi a abertura das bolsas europeias nesta quinta-feira (25).

Fora do mundo das bolsas, os rendimentos dos Treasuries (títulos da dívida estadunidense) estão estáveis em relação à véspera, o dólar tem leve baixa, os contratos futuros do petróleo caem cerca de 1%, apesar da queda dos estoques americanos, enquanto os preços futuros do minério de ferro seguem no nível mais alto em sete semanas, com sinais de recuperação econômica na China e queda nos fluxos de exportação da Austrália.

Publicidade

Conteúdos e análises exclusivas para ajudar você a investir. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Diante dos ajustes vindos do exterior, a tendência é de uma abertura de negócios pressionada por aqui. Como direcionadores adicionais para os ativos locais, os investidores devem repercutir o projeto de regulamentação da Reforma Tributária, entregue ontem e que será detalhado em coletiva de imprensa hoje pela manhã.

O Ministro da Fazenda, Fernando Haddad, entregou o documento no início da noite ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e líderes partidários e disse que o Governo deve entregar os demais projetos de regulamentação da reforma em até duas semanas – já Lira disse que a ideia é que os projetos estejam no plenário para votação até julho, antes do recesso parlamentar.

Agenda econômica 25/04:

Brasil: Entre os eventos da sessão, o Secretário extraordinário da Reforma Tributária, Bernard Appy, concede entrevista coletiva para detalhar os projetos de lei complementares da reforma tributária (10h), o Presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, participa da abertura do G20 (grupo formado pelas 19 maiores economias do mundo mais a União Europeia) TechSprint 2024 (10h), além dos diretores Paulo Picchetti (Assuntos Internacionais e de Gestão de Riscos Corporativos) e Renato Dias de Brito Gomes (Organização do Sistema Financeiro e Resolução).

Além disso, o Conselho Monetário Nacional (CMN) reúne-se por videoconferência (15h), o Ministro da Fazenda, Fernando Haddad, participa de congresso de direito tributário, em São Paulo (17h) e o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) irá jantar na residência do embaixador de Portugal no Brasil em homenagem aos 50 anos da Revolução dos Cravos.

Publicidade

EUA: A primeira leitura do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre e a inflação ao consumidor (PCE) no período serão publicados no mesmo horário do número de pedidos semanais de auxílio desemprego (9h30).

Europa: Há previsão de discursos dos dirigentes do Banco Central Europeu (BCE) Joachim Nagel (12h15) e Fabio Panetta (14h30).

Confira todos os vídeos e podcasts diários produzidos pela Ágora Investimentos.