DÓLAR R$ 5,27 -1,53% MGLU3 R$ 19,61 -1,46% EURO R$ 6,36 -1,12% ITUB4 R$ 27,30 -0,62% BBDC4 R$ 23,91 +0,29% ABEV3 R$ 16,05 +8,01% GGBR4 R$ 35,46 +2,93% IBOVESPA 119.503,06 pts -0,05% PETR4 R$ 23,61 -0,92% VALE3 R$ 113,60 +2,61%
DÓLAR R$ 5,27 -1,53% MGLU3 R$ 19,61 -1,46% EURO R$ 6,36 -1,12% ITUB4 R$ 27,30 -0,62% BBDC4 R$ 23,91 +0,29% ABEV3 R$ 16,05 +8,01% GGBR4 R$ 35,46 +2,93% IBOVESPA 119.503,06 pts -0,05% PETR4 R$ 23,61 -0,92% VALE3 R$ 113,60 +2,61%
Delay: 15 min
Me Convença

Alceu de Albuquerque: as marcas fortes da Grendene são a nossa vantagem

O diretor de RI da GRND3 estreia o primeiro episódio do ‘Me convença a investir na sua empresa’

  • Com pouco mais de 902 milhões de ações ordinárias, 30,3% estão em livre circulação e Alexandre Grendene Bartelle é o maior acionista individual com 41,2% dos papéis
  • Alceu de Albuquerque: "O que posso atestar como diretor estatutário que responde com o seu próprio CPF perante CVM e agente regulatórios é que a empresa é extremamente conservadora e cumpre exatamente com todas as legislações aplicáveis e se preocupa muito com seus colaboradores e com as comunidades que está presente"

No primeiro episódio da websérie “Me convença a investir na sua empresa”, Alceu de Albuquerque, diretor de relações com investidores da Grendene, vai apresentar a empresa que neste ano completa 50 anos.

Em 1971, quando a Grendene foi criada, ela fabricava telas para os garrafões de vinho produzidos na Serra gaúcha. Trabalhar com matérias plásticas, portanto, é um dos diferenciais da companhia que começou a fazer a virada para o setor calçadista na segunda metade dos anos 1970.

A Grendene fez sua estreia na bolsa de valores em 29 de outubro de 2004. Com o código de negociação GRND3, a companhia foi uma das primeiras a aderir ao Novo Mercado, o mais alto nível de governança corporativa.

Com pouco mais de 902 milhões de ações ordinárias, 30,3% estão em livre circulação e Alexandre Grendene Bartelle é o maior acionista individual com 41,2% dos papéis.

Na noite de quinta-feira (29), a Grendene divulgou o balanço do primeiro trimestre de 2021 e reportou lucro líquido de R$ 129,2 milhões, 334,3% superior ao mesmo período de 2020.

Acompanhe, a seguir, a entrevista de Alceu de Albuquerque, diretor de RI da GRDN3:

E-Investidor – Quais as maiores oportunidades que o seu setor oferece?
Alceu de Albuquerque – Eu acredito que hoje as maiores oportunidades se encontram no mercado externo, que é um mercado extremamente grande, pulverizado. Por exemplo, a Grendene como uma das maiores empresas de calçados do mundo representa menos de 1% da produção. No ano passado, nós produzimos cerca de 145 milhões de pares e isso representa menos de 1% do volume de produção de calçados do mundo. Embora o Brasil seja um mercado bastante grande e 80% das nossas vendas são realizadas para o mercado doméstico, a grande oportunidade está no mercado externo, ainda mais com a nossa moeda desvalorizada, o que torna os nossos produtos bastante competitivos.

E-Investidor – Quais são os maiores problemas que uma empresa do seu setor enfrenta?
Albuquerque – Eu diria que não é uma empresa do nosso setor, mas são as empresas do Brasil como um todo, que é o Custo Brasil. E quando eu falo o Custo Brasil eu falo de questões tributárias, logísticas, tarifárias. Acho que também um grande problema que temos aí do setor mesmo as importações dos países asiáticos, pega ali China, Índia, Vietnã, Indonésia em que eles têm um custo de produção extremamente baixo quando comparado ao nosso em função do nosso custo Brasil, então quando esses produtos entram com preços bastante abaixo dos custos de produção esse é um dos grandes problemas do setor, ou seja, a competição desleal com produtos importados dos países asiáticos.

E-Investidor – Quais são os seus grandes diferenciais em relação à concorrência?
Albuquerque – A Grendene possui alguns diferenciais, mas eu diria que o grande diferencial é a tecnologia proprietária que nos permite ter uma produção verticalizada. A Grendene produz desde o molde, onde o PVC é injetado, até a formulação do próprio PVC, ou seja, nós não compramos PVC pronto. Nós compramos resinas, óleos plastificantes entre outros insumos para formularmos o nosso próprio PVC.

Qual é a vantagem disso, bom nós temos algumas: a primeira delas é redução de custos. Nós conseguimos ter um custo de produção mais acessível que os nossos competidores. Outro oriundo dessa questão da produção verticalizada diz respeito à agilidade e a flexibilidade que nós temos para produzir.

Dependendo da pressão do volume e do calor que eu injeto o PVC nos moldes eu consigo ter as mais variadas resistências e formatos para os produtos. Então isso me dá agilidade, eu não dependo dos meus fornecedores para produzir um determinado tipo de PVC, e eu consigo ter uma flexibilidade bastante grande para conseguir produzir mais de 1.400 produtos ou modelos diferentes como fizemos em 2019. então a produção verticalizada nos dá além de um custo bastante acessível de produção me dá flexibilidade e agilidade.

Outras vantagens competitivas que nós temos são marcas bastante fortes e reconhecidas no mercado. Por exemplo, Melissa, Ipanema, Rider, Cartago, Grendene Kids, Grendha, Zaxy, são as marcas da Grendene além de outras marcas que temos licenciamento, como NBA, Disney, Lucas Netto, Azaléia entre outras. Então vamos lá: produção verticalizada, marcas fortes e uma vasta rede de distribuição são as principais vantagens competitivas que temos na Grendene.

E-Investidor – Quais eventos extraordinário a empresa está exposta, tanto de riscos para um eventual prejuízo como de ganhos para um lucro além do operacional?
Albuquerque – Um risco extraordinário que incorremos em 2020 foi em função de 100% da nossa produção estar localizada no Estado do Ceará foi ter a paralisação da nossa produção durante o segundo trimestre inteiro em função do Estado do Ceará ter sido um dos principais estados impactados pelo coronavírus no segundo trimestre.

Então nós fomos bastante impactados e tivemos a produção interrompida em função dos decretos do governo ou dos municípios que estamos presentes.

O dólar é uma coisa que pode nos impactar, seja pelo lado da receita positivamente como pelo lado do custo dado que os nossos produtos são, a resina que representa cerca de 20 a 25% dos nossos custos de produção é uma commodity atrelada ao dólar. Mas eu diria que riscos econômicos, ou seja, renda do consumidor, o desemprego, inflação esses pontos impactam a capacidade de consumo, então elevação da inflação, elevação do nível de desemprego e uma redução da renda da população tem potencial de impactar significativamente as nossas operações por conta da queda do consumo.

E-Investidor – Qual é a política de pagamento de dividendos da companhia?
Albuquerque – Nós distribuímos 100% do nosso lucro distribuível. O que é o lucro distribuível? É o lucro não oriundo dos benefícios fiscais. A Grendene possui benefícios fiscais estaduais, de ICMS, e fiscais de imposto de renda. Então o lucro proveniente desses benefícios não é distribuível. Todo o resto é distribuível. Então nos últimos três anos tivemos uma distribuição de cerca de 58%, 59% do nosso lucro que é a totalidade do lucro que pode ser distribuído.

E-Investidor – Quanto a Grendene está alinhada aos critérios ESG?
Albuquerque – Nós estamos bastante atentos a estes critérios, inclusive faz mais de 10 anos que a Grendene vem focando nos temas de sustentabilidade. Este ano pela primeira vez publicamos o nosso relatório de sustentabilidade que demonstra toda a nossa trajetória relacionada aos temas de ESG.

Alguns exemplos: recentemente lançamos uma coleção da Rider, que é a R4, em que os calçados são produzidos com até 82% de materiais reciclados da fábrica ou de garrafas pet. Também relançamos a Melissa Flox que está sendo produzida com matérias-primas de Melissas utilizadas pelos nossos consumidores que foram entregues nos Clubes Melissa em coletores especiais para reciclarmos esse material e produzir novos calçados. Nós temos a maior unidade, planta de energia solar do Brasil de auto-utilização. A Grendene foca muito nesses temas. Quem tiver curiosidade, nós temos no nosso site de relações com investidores um relatório completo em que divulgamos as nossas práticas relacionadas a ESG.

E-Investidor – Qual foi a pior coisa que divulgaram sobre a Grendene? Por quê?
Albuquerque – Assumi recentemente a cadeira de diretor de relações com investidores. Eu vim do mercado financeiro e estou aqui há cerca de um ano.

Neste período, não tive a experiência de verificar publicações equivocadas sobre a Grendene, mas já ouvi boatos de que no passado divulgaram materiais sobre a governança da Grendene, sobre operações que foram feitas no passado… Mas o que posso atestar, desde que estou aqui, e como diretor estatutário que responde com o seu próprio CPF perante CVM e agente regulatórios, é que a empresa é extremamente conservadora e cumpre exatamente com todas as legislações aplicáveis e se preocupa muito com seus colaboradores e com as comunidades que está presente. Então, como falei, desde que estou aqui eu não vi nenhuma situação estranha e só tenho elogios à gestão e aos fundadores da empresa, que neste ano completa 50 anos.

E-Investidor – As exportações recuaram 2,6 pontos percentuais em 2020, para 17,9%. Com a valorização do dólar, é preciso aumentar os esforços para que esse volume de vendas traga um retorno maior para o acionista?
Albuquerque – Esta resposta você só encontra no vídeo acima.

Conteúdos e análises exclusivas para ajudar você a investir. Abra sua conta na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos