Comportamento

O novo CFO da Tesla e as muitas perguntas sobre trabalhar para Elon Musk

A mudança ocorre em um momento crucial para a montadora de Elon Musk

O novo CFO da Tesla e as muitas perguntas sobre trabalhar para Elon Musk
Elon Musk (Foto: REUTERS/Aly Song/File Photo)
  • Observadores da Tesla ficaram surpresos ao saber que Vaibhav Taneja iria substituir Zach Kirkhorn, que trabalhava na empresa há 13 anos e pediu demissão do nada, no cargo de CFO
  • Taneja trabalhou para a empresa que faz a contabilidade da Tesla e depois na SolarCity, uma empresa problemática que muitos investidores gostariam que a fabricante de veículos elétricos não tivesse adquirido
  • Taneja subiu na hierarquia de auditoria da PwC e seus dois cargos simultâneos na Tesla são uma estratégia incomum

A Tesla (TSLA34) tem um longo histórico de promover talentos de dentro da empresa. As contratações externas não duram muito tempo na cultura desconexa e bastante agressiva da montadora, e é preciso ter certa resistência para trabalhar para Elon Musk.

O novo diretor financeiro da Tesla, Vaibhav Taneja, já tem um trabalho considerável como diretor de contabilidade da empresa. E os observadores da montadora ficaram surpresos ao saber que ele iria substituir Zach Kirkhorn, que trabalhava na empresa há 13 anos e pediu demissão do nada, no cargo de CFO.

Enquanto Kirkhorn era uma presença calma e constante e conversava com frequência e sem pressa com investidores, até mesmo substituindo Musk quando o bilionário não compareceu à divulgação de resultados da Tesla, Taneja é bem menos conhecido.

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Ele trabalhou para a empresa que faz a contabilidade da Tesla e depois na SolarCity, uma empresa problemática que muitos investidores gostariam que a fabricante de veículos elétricos não tivesse adquirido. Ele falou durante um breve período em apenas uma divulgação de resultados da montadora, no início de 2019. Taneja, 45 anos, não respondeu a um convite de posicionamento.

A mudança ocorre em um momento crucial para a Tesla. A empresa está construindo uma nova fábrica no México e se preparando para começar a vender sua picape Cybertruck, enquanto se esquiva das rivais no mercado cada vez mais acirrado de veículos elétricos. A Tesla vem reduzindo os preços de todos os seus modelos para manter sua posição no topo da indústria de carros elétricos e os lucros sofreram um baque.

Taneja começou sua carreira em Nova Délhi. Ele se formou em 1999 como bacharel em comércio pela Universidade Délhi, de acordo com seu perfil no LinkedIn. Depois, passou quase 17 anos na PricewaterhouseCoopers, a empresa que cuida há muito tempo da contabilidade da Tesla.

Ele foi para a SolarCity em 2016 e se tornou controlador financeiro da empresa. Pouco tempo depois, a Tesla adquiriu a instaladora de painéis solares. Os acionistas da montadora posteriormente processaram Musk e o conselho da Tesla, acusando-os de ocultar os problemas financeiros da SolarCity.

Taneja se tornou controlador financeiro da Tesla em maio de 2018 e foi nomeado como diretor de contabilidade em março de 2019. Seu antecessor, Dave Morton, tinha sido convencido a deixar a Seagate Technology para ir trabalhar na montadora, mas pediu demissão menos de um mês depois.

Estratégia incomum

Greg Selker, diretor da empresa de busca e consultoria de executivos Stanton Chase, disse que a tendência geral no mundo corporativo americano é contratar CFOs voltados para os negócios com muita experiência operacional. Taneja subiu na hierarquia de auditoria da PwC e seus dois cargos simultâneos na Tesla são uma estratégia incomum.

Publicidade

“Um controlador financeiro é responsável por todos os relatórios financeiros – Taneja é, na verdade, o contador do contador”, disse Selker em entrevista por telefone. “Normalmente, um CFO tem uma experiência maior nos negócios.”

Taneja pode ter sido decisivo para os primeiros avanços na Índia da montadora. É um dos quatro diretores da Tesla India Motors and Energy Private, fundada em 2021 na cidade de Bengaluru, de acordo com o Ministério das Relações Corporativas. A Tesla ainda não vende veículos elétricos na Índia.

Taneja tinha cerca de 105 mil ações da empresa no dia 7 de julho, uma participação avaliada atualmente em quase US$ 26 milhões, segundo os dados compilados pela Bloomberg.

Musk, a pessoa mais rica do mundo, controla seis empresas: Tesla, SpaceX, X (conhecida antes como Twitter), Boring, Neuralink e xAI, seu mais novo empreendimento. Os inúmeros interesses de Musk e as demandas conflitantes por seu tempo há muito motivam preocupações sobre se Tesla é dependente demais de um único indivíduo.

A fabricante de veículos elétricos tem apenas quatro executivos: Musk, Drew Baglino, vice-presidente sênior de engenharia de trem de força e energia; Tom Zhu, vice-presidente sênior da área automotiva; e agora Taneja.

Publicidade

Ragini Saxena, da Bloomberg, contribuiu com esta reportagem.

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos