EURO R$ 6,13 +0,07% DÓLAR R$ 5,37 +0,00% ITUB4 R$ 27,37 -0,26% MGLU3 R$ 81,39 -0,13% BBDC4 R$ 22,70 +0,00% PETR4 R$ 23,34 +0,00% IBOVESPA 101.790,54 pts +1,34% ABEV3 R$ 14,30 +0,07% GGBR4 R$ 16,65 +0,60% VALE3 R$ 61,79 +0,00%
EURO R$ 6,13 +0,07% DÓLAR R$ 5,37 +0,00% ITUB4 R$ 27,37 -0,26% MGLU3 R$ 81,39 -0,13% BBDC4 R$ 22,70 +0,00% PETR4 R$ 23,34 +0,00% IBOVESPA 101.790,54 pts +1,34% ABEV3 R$ 14,30 +0,07% GGBR4 R$ 16,65 +0,60% VALE3 R$ 61,79 +0,00%
Delay: 15 min
Investimentos

Dólar a R$ 4,95 ou R$ 5,20? Veja o que fazer com investimentos

Segundo especialistas, a projeção da moeda acima dos R$ 5 é mais realista no momento

Notas de dólar
Notas de dólar. (PixaBay)
  • BC projeto estabilização do dólar a R$ 4,95 e o Boletim Focus a R$ 5,20 no final do ano
  • Segundo especialistas, projeção do Focus é mais provável que aconteça, mas não descartam a possibilidade do BC estar correto
  • Investidor deve correr mais riscos e aplicar em ações no cenário atual, independente da cotação da moeda americana

O Banco Central está projetando a estabilização do dólar a R$ 4,95 no próximo mês, segundo comunicado no Relatório Trimestral de Inflação (RTI), publicado nesta quinta-feira (25). Porém, no último Boletim Focus, apresentado na segunda-feira (22), a instituição informou que a expectativa do mercado sobre o valor da moeda norte-americana para dezembro deste ano é de R$ 5,20.

Desde o começo da crise, a moeda tem grande volatilidade: chegou a ser negociada no seu maior valor nominal de R$ 5,97, caiu para R$ 4,82 e voltou a subir. Nesta sexta-feira, às 11h45, o ativo tinha alta de 2,13%, cotado a R$ 5,47. O estresse no câmbio reflete a maior aversão dos investidores ao risco devido a segunda onda de coronavírus nos Estados Unidos e o aumento no número de casos no Brasil.

Para ajudar o investidor neste cenário de projeções conflitantes para o dólar em 2020, o E-Investidor conversou com especialistas do assunto para saber quais são as reais perspectivas e quais as melhores estratégias de investimentos.

Dólar deve ficar mais próximo a projeção do Focus

Segundo os especialistas, é mais provável que a projeção do Boletim Focus se confirme. Segundo eles, o dólar sempre sobe quando o fluxo de investimento estrangeiro no País diminui. No cenário atual de crise, com a Selic em 2,25% e a projeção de mais cortes, a atratividade do Brasil está muito baixa e a saída do investimento estrangeiro é grande.

Segundo dados da B3, no acumulado em 2020, os investidores estrangeiros já retiraram R$ 74,4 bilhões do mercado acionário brasileiro. Não é reportado um mês positivo desde setembro de 2019. Até o dia 22 de junho, no entanto, o salto do mês é positivo em R$ 2,3 bilhões.

Dessa forma, os especialistas acreditam que o dólar não deve cair muito e chegar ao patamar de R$ 4. Porém, a expectativa é que a moeda americana também não deve voltar a subir e deve terminar o mais próxima dos R$ 5. “Essa projeção deve acontecer pensando que o Brasil e o mundo devem voltar a normalidade no segundo semestre”, diz Arnaldo Augusto Curvello, sócio-diretor da Ativa Wealth Management.

Fábio Galdino, head de renda variável da Vero Investimentos, explica que que o cenário é de incertezas e que ainda não há previsão para normalização. No entanto, a tendência é a moeda americana cair em comparação ao valor atual.

“A trajetória é a valorização do real e a depreciação do dólar, seguindo uma tendência internacional de valorização das moedas emergentes”, diz Galdino.

Embora não veja a moeda americana em linha com a projeção do BC, o especialista também não descarta este cenário. “Para que isso ocorra tem que dar tudo muito certo. Ainda não é consistente acreditar nisso, mas pode acontecer”, afirma o especialista da Vero Investimentos.

Já Curvello aponta que os valores não são tão distantes um do outro devido a grande volatilidade no País. Então, a hipótese dele chegar ao valor não está descartada. “A diferença em porcentagem entre os valores não é grande, 4,81%. Só hoje ela já variou mais de 2%”.

Como ficam os investimentos atrelados ao dólar?

Com essa perspectiva para a moeda americana, os especialistas ressaltam que os investimentos atrelados ao dólar não são indicados para quem busca grandes lucros. “A não ser que você ache que o Brasil vai entrar em outra crise pior do que a do momento atual e a moeda vai voltar a subir”, alerta o sócio-diretor da Ativa.

Com isso, ele comenta que o aumento pela busca de investimentos atrelados ao dólar no começo da crise fez sentido, pois as projeções eram ruins. “Com a Selic desmoronando e a crise chegando fazia sentido”, diz Curvello.

Porém, neste novo cenário, a atratividade para quem busca lucrar com essa aplicação diminui e agora o investidor deve procurar outras produtos mais rentáveis. “A projeção atual deve interferir na decisão.”

Ele também ressalta que esse tipo de investimento é uma forma de diversificação com base no objetivo de cada pessoa. “É uma reserva de valor que muitas pessoas têm, independente da sua cotação”.

O que fazer com os investimentos neste cenário?

Com essa perspectiva no radar, muitos investidores devem intensificar as apostas na bolsa de valores. Isso porque, além da taxa de juros baixa, que diminui os ganhos em renda fixa, algumas empresas listadas na B3 se beneficiam com o dólar alto, como as exportadoras.

“A renda fixa está ficando com os ganhos cada vez mais menores e a bolsa está se recuperando”, afirma Galdino, da Vero.

O head de renda variável da Vero Investimentos ainda ressalta que investir em ações é uma aplicação em que todos terão que se expor em algum momento. “Uma carteira equilibrada tem que ter ações, seja diretamente ou por fundos, para o investidor mais conservador”, diz.

Apesar disso, ele reforça que não recomenda que o investidor abandone totalmente suas aplicações em renda fixa, pois elas ainda têm ganhos dependendo do produto. “Tem que respeitar seu perfil e experimentar as ações com cuidado”, diz Galdino. Com o dólar alto, aplicações em Certificados de recebíveis imobiliários (CRI) e do agronegócio (CRA) são boas opções para quem prefere ficar na renda fixa.

E se a projeção do BC for confirmada?

Segundo o especialistas da Vero, caso a projeção do BC para o dólar se concretize, a estratégia do investidor não deve mudar. “Se o cenário for outro, a estratégia tem que continuar a mesma.”

Com o juro baixo como está, independentemente do valor do dólar, a recomendação é tomar mais risco na renda variável. “Mesmo neste cenário, é importante equilibrar a renda fixa com a renda variável”, afirma Galdino.

Invista utilizando as melhores plataformas de negociação. Cadastre-se na Ágora Investimentos
EURO R$ 6,13 +0,07% DÓLAR R$ 5,37 +0,00% ITUB4 R$ 27,37 -0,26% MGLU3 R$ 81,39 -0,13% BBDC4 R$ 22,70 +0,00% PETR4 R$ 23,34 +0,00% IBOVESPA 101.790,54 pts +1,34% ABEV3 R$ 14,30 +0,07% GGBR4 R$ 16,65 +0,60% VALE3 R$ 61,79 +0,00%
EURO R$ 6,13 +0,07% DÓLAR R$ 5,37 +0,00% ITUB4 R$ 27,37 -0,26% MGLU3 R$ 81,39 -0,13% BBDC4 R$ 22,70 +0,00% PETR4 R$ 23,34 +0,00% IBOVESPA 101.790,54 pts +1,34% ABEV3 R$ 14,30 +0,07% GGBR4 R$ 16,65 +0,60% VALE3 R$ 61,79 +0,00%
Delay: 15 min

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos