Investimentos

Selic a 13,75%: poupança mantém retorno pífio; veja quanto rende R$ 10 mil

O Banco Central manteve a Selic em 13,75% ao ano, patamar que prolonga a defasagem da poupança

Selic a 13,75%: poupança mantém retorno pífio; veja quanto rende R$ 10 mil
Mesmo com Selic em dois dígitos, rentabilidade da poupança é menor que a de outros investimentos. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)
  • Com Selic a 13,75%, a aplicação de R$ 10 mil renderia na poupança R$ 68,14 em um mês

O Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu manter a Selic em 13,75% ao ano. A manutenção da taxa representa uma defasagem de rentabilidade da poupança em relação a outros investimentos.

A remuneração da poupança está atrelada ao desempenho da Selic. Quando a taxa básica de juros da economia estiver igual ou abaixo de 8,5%, o rendimento da poupança corresponde a 70% da Selic mais a taxa referencial (TR).

Saiba quais são os melhores títulos do Tesouro Direto com a Selic a 13,75%

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

No entanto, quando a Selic se mantém acima de 8,5% ao ano, a rentabilidade muda e passa para 0,5% ao mês mais o pagamento da TR. Na prática, a mudança traz um retorno de apenas 6,17% em um ano. E quando considerada a inflação atual, a perda real é de 8,73% em 12 meses até agosto.

Diante da permanência da taxa básica de juros em 13,75%, a aplicação de R$ 10 mil renderia na caderneta de poupança R$ 68,14 em um mês, segundo simulação de Bruno Brostoline, analista de renda fixa da Ativa Investimentos.

Para o cálculo, foi considerada uma rentabilidade de 0,5% e a TR de setembro de 2022, de 0,1805%.

Veja a simulação:

Valor Investido Mensal 6 meses 1 ano 1,5 ano 2 anos
R$ 5.000,00 R$ 34,07 R$ 207,93 R$ 424,52 R$ 650,11 R$ 885,08
R$ 10.000,00 R$ 68,14 R$ 415,87 R$ 849,03 R$ 1.300,21 R$ 1.770,15
R$ 30.000,00 R$ 204,42 R$ 1.247,61 R$ 2.547,10 R$ 3.900,64 R$ 5.310,46
R$ 50.000,00 R$ 340,70 R$ 2.079,35 R$ 4.245,17 R$ 6.501,06 R$ 8.850,77

Simulação de Bruno Brostoline, analista de renda fixa da Ativa Investimentos.

O analista ainda afirma que os títulos de renda fixa têm melhores taxas de retorno para o investidor. “Para quem é mais conservador, ou quer focar no curto prazo, temos o Tesouro Selic e os CDBs (Certificados de Depósito Bancário), LCI (Letras de Crédito Imobiliário), LCAs (Letras de Crédito do Agronegócio) com liquidez diária”, orienta. Veja como os juros são benéficos para o título pós-fixado do Tesouro Direto.

Publicidade

“Para quem tem um foco maior no médio e no longo prazos, temos o Tesouro IPCA, debêntures incentivadas, CRAs (Certificados de Recebíveis do Agronegócio), CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários, CDBs sem liquidez diária”, diz Brostoline.

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos