EURO R$ 6,20 -1,66% MGLU3 R$ 6,42 +9,00% BBDC4 R$ 21,21 -0,75% ABEV3 R$ 14,48 -0,69% DÓLAR R$ 5,47 -1,80% IBOVESPA 108.300,54 pts +1,53% PETR4 R$ 31,60 -0,13% ITUB4 R$ 23,62 -0,08% VALE3 R$ 88,21 +2,20% GGBR4 R$ 29,05 +1,57%
EURO R$ 6,20 -1,66% MGLU3 R$ 6,42 +9,00% BBDC4 R$ 21,21 -0,75% ABEV3 R$ 14,48 -0,69% DÓLAR R$ 5,47 -1,80% IBOVESPA 108.300,54 pts +1,53% PETR4 R$ 31,60 -0,13% ITUB4 R$ 23,62 -0,08% VALE3 R$ 88,21 +2,20% GGBR4 R$ 29,05 +1,57%
Delay: 15 min
Mercado

Teles: Santander inicia cobertura com recomendação para TIM, Vivo e Oi

O banco tem uma perspectiva otimista para o segmento

Recomendação para a TIM é de preço-alvo estipulado para 2022 em R$ 18, potencial alta de 40%Foto: TIM
  • O banco tem uma perspectiva otimista para o segmento de telecomunicações à medida que espera uma aceleração das receita em 2022 e 2023

Elisa Calmon – O Santander iniciou a cobertura dos papéis do setor de telecomunicação. A recomendação é de compra para a TIM, selecionada como top pick entre os pares, e Vivo. Já para a Oi, a sugestão é de manutenção, equivalente a neutra. O banco tem uma perspectiva otimista para o segmento à medida que espera uma aceleração das receita em 2022 e 2023.

Nos próximos dois anos, esse impulso positivo deve vir da dinâmica competitiva favorável no negócio de telefonia móvel, bem como do crescimento de fibra residencial (FTTH, na sigla em inglês). Enquanto isso, as margens de fluxo de caixa livre (FCF) devem se expandir, apoiadas pelas sinergias da consolidação do mercado. O Santander considera ainda que os valuations atuais são atraentes, com as empresas sendo negociadas abaixo de seus múltiplos históricos.

“Acreditamos que esses fatores combinados tornam o setor de telecomunicações um veículo atraente para navegar pela atual volatilidade do mercado”, avaliam os analistas Felipe Cheng e César Davanço.

Empresas

Para a TIM, o preço-alvo estipulado para 2022 é de R$ 18, potencial alta de 40% quando comparado ao fechamento mais recente. Os analistas enxergam a companhia como a melhor posicionada para capturar as sinergias advindas da aquisição da Oi mobile.

Além disso, projetam que a empresa fornecerá números mais fortes de receita orgânica e crescimento de Ebitda em 2022, apesar de uma perspectiva macro desafiadora. Contribui ainda o desconto significativo em relação à Vivo na maioria das métricas.

Na mesma linha, no caso da Vivo, os analistas do Santander estimam melhora das tendências operacionais em 2022, também beneficiada pela aquisição da Oi Móvel, assim como do desempenho dos negócios para celulares e telefone fixo. O preço-alvo estipulado para o ano que vem é de R$ 58, representando possível avanço de 16,88% ante o encerramento mais recente.

Por outro lado, esperam que os desafios enfrentados pela Oi persistam ao longo de 2022. “Apesar de nossas expectativas de melhora para o crescimento da receita, o Client Co deve reportar lucratividade comprimida e continuar queimando caixa”, justificam Cheng e Davanço. O preço-alvo para 2022 é de R$ 1,10, potencial avanço de 25% em relação ao fechamento de ontem.

Invista com TAXA ZERO de corretagem por 3 meses. Abra sua conta na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos