Mercado

China faz compra massiva de petróleo após intervenção diplomática de Trump

Trump pede trégua na guerra, e chineses se abastecem

China faz compra massiva de petróleo após intervenção diplomática de Trump
Plataforma de petróleo (Foto: Envato Elements)
  • Chineses querem aproveitar queda de 66% nos preços para abastecer estoques
  • Trump está mediando um acordo entre a Rússia e a Arábia Saudita
  • Mas os sauditas mostraram poucos sinais de recuo em sua tentativa de inundar o mercado

(Sharon Cho e Alex Longley / Bloomberg) A alta do petróleo em Londres, nesta quinta (2), tem uma explicação: a China deu início à compra de petróleo barato para suas reservas estratégicas. O movimento aconteceu após presidente Donald Trump dizer que pensava que a Arábia Saudita e a Rússia resolveriam suas diferenças para facilitar a guerra de preços.

O preço futuro do Brent subiu 13%, conforme Pequim instruiu as agências governamentais a começarem a encher os estoques estatais depois que o petróleo caiu 66% no primeiro trimestre. Enquanto isso, Trump disse que sauditas e russos estão negociando e acredita que “existe uma maneira de isso ser resolvido ou muito bem resolvido”.

Apesar do otimismo de Trump, a Arábia Saudita mostrou poucos sinais de recuo em sua tentativa de inundar o mercado. Na quarta-feira, os sauditas disseram que estavam bombando em um recorde e que carregaram nesta semana quase 19 milhões de barris de petróleo em um único dia. Riyadh insiste que só recuará se todos os principais produtores – incluindo os EUA – concordarem em cortar a produção. Mas o russo Vladimir Putin não planeja falar com a Arábia Saudita nos próximos dias, disse o Kremlin. “Quando se trata de cortes em potencial, um acordo da OPEP provavelmente não seria suficiente. Precisaríamos ver uma ação que inclua pessoas como os EUA”, disse Warren Patterson, chefe de estratégia de commodities do ING Bank. “O tamanho do superávit deve pressionar o mercado de maneira descendente à medida que avançamos no trimestre”.

A decisão da China de comprar petróleo para suas reservas estratégicas ocorre quando o mercado de petróleo físico mostra sinais cada vez maiores de tensão. O datado Brent, a referência para dois terços do suprimento físico do mundo, foi avaliado em US$ 15,135 na quarta-feira, a menor desde pelo menos 1999. O petróleo caiu abaixo de US$ 10 em algumas áreas, incluindo o Canadá e as regiões de xisto nos EUA. A Bielorrússia quer comprar Petróleo russo por US$ 4, enquanto algumas notas registraram preços negativos.

Como balões de suprimentos, há sinais crescentes de que o mundo está ficando sem lugares para armazenar o excesso. Os tanques de um dos maiores centros de armazenamento, na baía de Saldanha, na África do Sul, já estão quase cheios.

Web Stories

Ver tudo
<
Golpes eletrônicos: confira 7 golpes digitais para roubar o seu dinheiro
Ataque cibernético: relembre 7 sabotagens que afetaram o mercado financeiro
Como investir em IA para ganhar dinheiro?
5 passos para planejar a independência financeira dos seus filhos
Como identificar as notas antigas do real que saíram de circulação?
Reforma tributária: quais alimentos terão imposto zerado ou reduzido? Confira lista
Voo cancelado pelo apagão cibernético? Veja o que fazer
Apagão cibernético: veja quais bancos brasileiros foram afetados
Novo aumento da gasolina? Entenda porque Petrobras pode mexer de novo no preço dos combustíveis
Bancos digitais: confira 5 contas que melhor pagam seus clientes
O que é BPC? Por que governo quer fazer pente-fino neste benefício social?
Mega-Sena: como aumentar minhas chances de vencer?
>

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos