DÓLAR R$ 5,13 +0,00% BBDC4 R$ 18,83 +1,83% EURO R$ 5,24 +0,04% MGLU3 R$ 3,08 -6,12% ITUB4 R$ 25,90 +2,22% GGBR4 R$ 25,25 +2,01% ABEV3 R$ 14,74 +0,41% PETR4 R$ 37,23 +2,27% IBOVESPA 108.651,05 pts +0,23% VALE3 R$ 70,00 +2,58%
DÓLAR R$ 5,13 +0,00% BBDC4 R$ 18,83 +1,83% EURO R$ 5,24 +0,04% MGLU3 R$ 3,08 -6,12% ITUB4 R$ 25,90 +2,22% GGBR4 R$ 25,25 +2,01% ABEV3 R$ 14,74 +0,41% PETR4 R$ 37,23 +2,27% IBOVESPA 108.651,05 pts +0,23% VALE3 R$ 70,00 +2,58%
Delay: 15 min
Mercado

Para Goldman Sachs, ação da Eletrobras pode dobrar de preço

De acordo com o banco, a empresa tem potencial para se tornar uma boa pagadora de dividendos nos próximos anos

Para Goldman Sachs, ação da Eletrobras pode dobrar de preço
Prédio da Eletrobrás no centro do Rio de Janeiro. Foto: Fábio Motta/Estadão
  • Às 12h30 desta segunda-feira (22), as ações registravam queda na faixa dos 2%, com ELET3 cotado a R$ 32,53 (-2,08%), e ELET6 negociado a R$ 33,28 (-2,18%)
  • Os analistas Pedro Manfredini e Flavia Sounis destacam ainda que o Ebitda ajustado da companhia no quarto trimestre de R$ 3,661 bilhões ficou 6% acima das projeções

Para os analistas do Goldman Sachs, o balanço operacional da Eletrobras do quarto trimestre de 2020 trouxe números sólidos e acima das expectativas do mercado. O banco norte-americano reiterou recomendação de compra para os papéis da elétrica, com preços-alvos de R$ 47 para ELET3, e R$ 52 para ELET6. Isso representa uma potencial alta de 41,5% e 52,9%, respectivamente, sobre os preços das ações na sexta-feira.

Às 12h30 desta segunda (22), os dois papéis registravam queda na faixa dos 2%, com ELET3 cotado a R$ 32,53 (-2,08%), e ELET6 negociado a R$ 33,28 (-2,18%).

Os analistas Pedro Manfredini e Flavia Sounis destacam ainda que o Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado da companhia no quarto trimestre de R$ 3,661 bilhões ficou 6% acima das projeções. Eventos não recorrentes, no entanto, impactaram o lucro líquido, que ficou 48% abaixo das estimativas, em R$ 1,269 bilhão.

O banco também frisou o pagamento de R$ 1,5 bilhão em dividendos em fevereiro, o que, somado à forte geração de caixa e alavancagem controlada em níveis baixos, faz os analistas apontarem a empresa com potencial para se tornar uma boa pagadora de dividendos nos próximos anos.

Outro ponto de destaque se refere à possível privatização da empresa. Manfredini e Sounis observam que os movimentos recentes no preços das ações da Eletobras se devem principalmente às notícias das chances de uma potencial capitalização, sobretudo após a Medida Provisória 1.031, o que os faz esperar volatilidade no curto prazo.

“Embora não tenhamos nenhuma opinião sobre o resultado potencial do processo de aprovação da MP, como discutimos anteriormente, uma capitalização potencial parece ser um fator-chave para a ação e pode desbloquear um valor significativo”, escrevem os analistas.

 

Invista com TAXA ZERO de corretagem por 3 meses. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos