EURO R$ 6,04 +0,18% DÓLAR R$ 5,35 +0,16% ITUB4 R$ 26,80 -0,56% MGLU3 R$ 79,25 -0,19% BBDC4 R$ 21,94 -2,27% IBOVESPA 99.160,33 pts -0,61% PETR4 R$ 22,21 +0,32% GGBR4 R$ 16,06 +0,06% ABEV3 R$ 14,62 -0,14% VALE3 R$ 56,40 -0,04%
EURO R$ 6,04 +0,18% DÓLAR R$ 5,35 +0,16% ITUB4 R$ 26,80 -0,56% MGLU3 R$ 79,25 -0,19% BBDC4 R$ 21,94 -2,27% IBOVESPA 99.160,33 pts -0,61% PETR4 R$ 22,21 +0,32% GGBR4 R$ 16,06 +0,06% ABEV3 R$ 14,62 -0,14% VALE3 R$ 56,40 -0,04%
Delay: 15 min
Mercado

Parques, filmes, streaming, ESPN… O impacto da crise na Disney

Empresa teve queda de 90% do lucro no primeiro trimestre, com impactos diferentes sobre cada negócio

Mickey Mouse Disney
O Mickey Mouse, símbolo maior da Disney: império do entretenimento enfrenta o desafio do coronavírus. (Mark Ashman/ Reuters)
  • Após ampliar seu império nos últimos 14 anos, Disney é uma das empresas mais afetadas pela pandemia
  • Disney espera reabrir gradativamente lojas e parques temáticos e tem grandes filmes prontos para lançar
  • Canais de TV sofrem com mudanças bruscas na grade e queda de receita publicitária

(Brooks Bames, The New York Times News Service) – Era uma vez um reino próspero, a inveja de toda a terra. Mas rastejou uma ameaça invisível. Poderia ser o enredo de um filme clássico da Disney. Em vez disso, a Disney está vivendo esse roteiro e o “feliz para sempre” não está à vista.

Após uma década de crescimento espetacular, o conglomerado de entretenimento foi devastado pela pandemia de coronavírus. Seus 14 parques temáticos (participação anual: 157 milhões) renderam lucros recordes em 2019. Eles agora estão trancados em cadeados. Seus estúdios de cinema (são oito) controlavam 40% da bilheteria doméstica no ano passado. Agora, eles estão devagar quase parando.

“De ótimo a bom, a ruim, a feio”, escreveu Michael Nathanson, analista de mídia, em um relatório da extrema reversão de cenário da Disney. “A recessão causará mais dor.”

Na terça-feira (5), o novo executivo-chefe da Disney, Bob Chapek, e Bob Iger, presidente executivo da Disney, ofereceram sua primeira avaliação do dano: queda de 90% do lucro no primeiro trimestre de 2020.

A verdadeira escala do impacto da pandemia na Disney não será conhecida até o final do verão (setembro nos Estados Unidos), quando Chapek reportar resultados para o trimestre atual, aquele em que a Disney concedeu licença a cerca de 100.000 funcionários, reduziu o salário de executivos em até 50% e retirou US$ 5 bilhões linha de crédito para reforçar sua liquidez (além dos US$ 8,25 bilhões garantidos em março). O conselho da Disney deve decidir em junho se deve pagar o dividendo habitual da empresa no verão; é improvável que a gerência o recomende.

A Disney se transformou em um colosso nos últimos 14 anos. Ele comprou a Pixar, a Marvel e a franquia “Guerra nas Estrelas”. Mais recentemente, para resistir à incursão do Vale do Silício em Hollywood, a Disney varreu propriedades de mídia como “Os Simpsons” e National Geographic com sua compra de US$ 71,3 bilhões em ativos da Twenty-First Century Fox.

Agora, no entanto, a vastidão da Disney se tornou um passivo, criando uma coleção impressionante de participações, algumas das quais são muitas vezes esquecidas: quatro estúdios de TV que juntos produzem cerca de 70 programas; 42.000 quartos de hotel e unidades de timeshare em três continentes; o maior negócio de licenciamento do mundo, com vendas anuais de mercadorias de US$ 55 bilhões; um braço editorial que produz livros infantis, revistas e produtos digitais em 68 países e 45 idiomas; uma cadeia de 25 escolas de inglês da Disney na China.

Disney Store em Miami
Unidade da Disney Store em Miami: reabertura esperada para as próximas semanas. (Joshua Lott/ New York Times)

E isso é apenas a ponta do dedo do pé do Mickey. Aqui está uma olhada no estado de algumas de suas operações:

ABC cresce com programas antigos, mas sofre com queda de publicidade

As boas notícias? A ABC, rede de tevê que a Disney comprou em 1995, tem superado as redes de transmissão rivais nas últimas semanas, de acordo com dados da Nielsen, já que os telespectadores adultos jovens se reuniram em torno de programas como “Grey’s Anatomy”, em direção à sua 17.ª temporada, e ” American Idol ”, uma das poucas séries que ainda está sendo gravada. Um especial, “The Disney Family Singalong”, atraiu 13 milhões de telespectadores, um grande número que destacou o poder da marca Disney, especialmente entre famílias famintas por novos conteúdos durante o isolamento. Uma segunda edição está agendada para o dia das mães.

Ainda assim, a ABC precisa urgentemente de uma nova geração de hits, e os tiros foram interrompidos em 14 pilotos. As câmeras ainda estão a meses de rodar novamente. (A produção de roteiros continua.) A publicidade na televisão está enfraquecendo na crise econômica, dizem os analistas, afetando tanto a ABC nacionalmente quanto as oito estações locais da ABC que a Disney possui. Os gastos com anúncios políticos a partir de setembro “compensarão a carnificina”, disse Nathanson em uma teleconferência com os clientes. Os Estados Unidos votam para presidente em novembro.

Cruzeiros sem previsão de voltar a operar

A Disney possui quatro navios (capacidade total de passageiros: 13.400) e mais três em construção, a um custo de aproximadamente US$ 1 bilhão cada. A ilha particular do Caribe da Disney, Castaway Cay, serve como ponto de escala, e a Disney está gastando centenas de milhões de dólares para construir um segundo destino de ilha.

Porém, em 9 de abril, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças prorrogaram seu pedido de não-embarque até novo aviso. Mesmo quando os navios começarem a navegar novamente, espera-se que a demanda seja fraca. Um golpe de sorte: esses novos navios da Disney provavelmente serão adiados (o primeiro estava programado para partir em 2022) porque os estaleiros alemães que os construíram estão fechados.

Disney Plus e Hulu crescem, mas perda com streaming é de bilhões de dólares

Os principais serviços de streaming da Disney, Hulu e Disney Plus, estão decolando à medida que as massas em quarentena buscam entretenimento.

O Disney Plus tem sido particularmente impressionante. A empresa avançou com uma implantação planejada anteriormente de seu serviço de streaming de assinatura na Europa em março. O Disney Plus agora tem mais de 50 milhões de assinantes. A Disney apresentará o serviço em mais de 40 países adicionais, principalmente na América Central e do Sul, até o final do ano.

A interrupção da produção quase certamente atrasará os programas da Marvel como “O Falcão e o Soldado Invernal”, que deveria chegar em agosto. Mas o grande sucesso do serviço, “The Mandalorian”, terminou de filmar sua segunda temporada antes da propagação da pandemia nos Estados Unidos e chegará no último quadrimestre dentro do cronograma. Nathanson estima que o Disney Plus perderá US$ 2 bilhões este ano, com a programação de uma grande despesa.

Rei Leão e Disney on Ice devem ser dos últimos a voltar

A Disney Theatrical Productions teve 29 produções em quatro continentes que já estavam em exibição ou foram inauguradas no início de 2021. Todas estão em pausa. Eles vão do megahit da Broadway “The Lion King”, que está em cartaz desde 1997, até a turnê “Hunchback of Notre Dame” no Japão. A unidade teatral também tem sete passeios na arena Disney on Ice.

É provável que o teatro ao vivo esteja entre os últimos segmentos da economia a se recuperar, porque envolve grandes reuniões em espaços fechados e também exige que os artistas se aproximem. (Como você se distancia socialmente em um poço de orquestra?) É possível que a Broadway reabra somente no próximo ano.

Mas a divisão professa otimismo.

“Acreditamos no negócio do teatro e esperamos que, quando for seguro se reunir, haverá um apetite maior por isso do que nunca”, disse um porta-voz.

Reabrir Walt Disney World traz mais risco do que recompensa

Walt Disney World
O Walt Disney World, na Flórida, em dia de espetáculo e lotado: sem previsão de quando isso será possível novamente. (Joe Skipper/ Reuters)

A Shanghai Disneyland, fechada desde janeiro, deve reabrir seus portões para um número limitado de visitantes nas próximas duas a três semanas. Com a Flórida começando a diminuir as restrições, o Walt Disney World provavelmente será o próximo.

Quando a Disney World reabrir gradualmente, espera-se que os frequentadores do parque tenham suas temperaturas medidas ao entrar e sejam obrigados a se afastar um metro e meio enquanto esperam na fila para passeios. A Disney não pode se dar ao luxo de ter seus parques unidos a frigoríficos e casas de repouso como focos do coronavírus.

“Há muito mais risco do que recompensa para a reabertura dos parques da Disney muito cedo”, disse Steven Cahall, analista da Wells Fargo.

As pessoas vão querer se divertir em parques temáticos novamente? Os executivos da Disney acreditam que há uma enorme demanda reprimida por atividades públicas, apontando para as 40.000 pessoas que invadiram uma praia da Califórnia quando ela foi reaberta no mês passado.

Disney Store começa a abrir. Máscaras à venda

Algumas das 312 lojas da Disney Store nos Estados Unidos, Europa, Japão e China estão prestes a reabrir, incluindo algumas localizadas em shopping centers operados pelo Simon Property Group. Nas últimas semanas, a loja online da Disney, ShopDisney.com, viu uma enxurrada de novos clientes, com itens como roupas de dormir, quebra-cabeças e fabricantes de waffles de Mickey Mouse em alta demanda. No fim de abril, a Disney começou a vender máscaras faciais de pano com caracteres impressos (US$ 20 por um pacote de quatro) e disse que o primeiro US$ 1 milhão em lucro seria doados a uma organização sem fins lucrativos; a empresa já atingiu esse limite.

Sem jogos para exibir, ESPN sofre queda de receita publicitária

“Graças a Deus pela ESPN. Não mesmo.”

Benjamin Swinburne, analista do Morgan Stanley, fez esse comentário contra-intuitivo em um relatório no mês passado. A ESPN e seus quatro canais irmãos estão no centro dos problemas da Disney nos últimos anos, à medida que mais famílias cortam o cabo. A pandemia deixou a ESPN sem sua programação habitual, prejudicando tanto a audiência quanto as vendas de anúncios.

Mas Swinburne apontou que os custos da ESPN não foram utilizados para esportes ao vivo para cobrir “mais do que compensar as vendas perdidas de anúncios”. E a ESPN ainda gerará bilhões em fluxo de caixa para a Disney por causa das taxas que os provedores de cabo pagam para carregá-lo, independentemente do conteúdo que esteja exibindo. (Existe um grito crescente de que isso é injusto, no entanto.)

No total, o portfólio de cabos da Disney inclui mais de 300 canais em todo o mundo, incluindo FX, História, Disney Junior, Vice, Freeform, Star, Disney Cinemagic e Nat Geo Wild.

No Brasil: Cade aprova fusão entre Fox e Disney e ESPN poderá transmitir Libertadores

Quando os cinemas reabrirem, Disney terá “Mulan”, “Viúva Negra” e “Alma” para oferecer aos fãs

Outdoor Mulan em Los Angeles
Outdoor do filme Mulan, em rua de Los Angeles deserta por causa do isolamento obrigatório: lançamento previsto para julho. (Lucy Nicholson/ Reuters)

 

A produção mundial de filmes parou em março e, com os cinemas fechados, filmes terminados como “Viúva Negra” da Marvel e “Alma” da Pixar foram adiados. Mas a operação de filmes da Disney era a mais forte em Hollywood antes do desligamento, o que a coloca na melhor posição para se recuperar quando os cinemas reabrem e as câmeras começam a rodar novamente.

As redes de cinema, por exemplo, esperam que o grande orçamento da Disney, “Mulan”, agora programado para o dia 24 de julho, ajude a reviver o cinema. “Viúva Negra” e “Alma”, sobre um músico que perdeu o ritmo, foram redefinidas para novembro. Dezembro trará três grandes lançamentos da gravadora do século XX da Disney, incluindo “West Side Story”, de Steven Spielberg.

Invista com o apoio de assessores especializados. Cadastre-se na Ágora Investimentos
EURO R$ 6,04 +0,18% DÓLAR R$ 5,35 +0,16% ITUB4 R$ 26,80 -0,56% MGLU3 R$ 79,25 -0,19% BBDC4 R$ 21,94 -2,27% IBOVESPA 99.160,33 pts -0,61% PETR4 R$ 22,21 +0,32% GGBR4 R$ 16,06 +0,06% ABEV3 R$ 14,62 -0,14% VALE3 R$ 56,40 -0,04%
EURO R$ 6,04 +0,18% DÓLAR R$ 5,35 +0,16% ITUB4 R$ 26,80 -0,56% MGLU3 R$ 79,25 -0,19% BBDC4 R$ 21,94 -2,27% IBOVESPA 99.160,33 pts -0,61% PETR4 R$ 22,21 +0,32% GGBR4 R$ 16,06 +0,06% ABEV3 R$ 14,62 -0,14% VALE3 R$ 56,40 -0,04%
Delay: 15 min

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos