MGLU3 R$ 2,47 -2,75% EURO R$ 5,55 +0,74% ITUB4 R$ 23,44 -0,21% DÓLAR R$ 5,24 +0,00% BBDC4 R$ 17,92 -0,94% IBOVESPA 98.672,26 pts +0,60% GGBR4 R$ 23,15 +4,40% PETR4 R$ 26,29 -0,60% ABEV3 R$ 13,67 +2,48% VALE3 R$ 74,62 +3,21%
MGLU3 R$ 2,47 -2,75% EURO R$ 5,55 +0,74% ITUB4 R$ 23,44 -0,21% DÓLAR R$ 5,24 +0,00% BBDC4 R$ 17,92 -0,94% IBOVESPA 98.672,26 pts +0,60% GGBR4 R$ 23,15 +4,40% PETR4 R$ 26,29 -0,60% ABEV3 R$ 13,67 +2,48% VALE3 R$ 74,62 +3,21%
Delay: 15 min
Mercado

Mercado Intraday: Ibovespa cai e negocia próximo aos 106 mil pontos

Mercado Intraday: Ibovespa cai e negocia próximo aos 106 mil pontos
Foto: Envato

As bolsas europeias encerraram a sessão desta quarta-feira majoritariamente no negativo, em movimento de realização de lucros por parte dos investidores, mas também em resposta as preocupações com a inflação na Zona do Euro e Reino Unido, após o CPI, inflação ao consumidor, ter vindo abaixo das estimativas mas, se mantendo em níveis recordes. Para o Reino Unido a inflação está no nível mais alto em 40 anos. Nos EUA não é diferente.

O dia é de forte realização para as bolsas norte-americanas, com os investidores preocupados com os índices de preços, e se os movimentos que serão adotados pelo Fed podem levar a uma recessão da maior economia mundial. Vale lembrar que ontem o presidente do Banco Central norte-americano, Jerome Powell, reforçou que o Fomc está amplamente alinhado para mais uma alta de 0,5 p.p. na próxima reunião de política monetária, e de que o ciclo de aperto monetário terá impactos na economia, mas sem afetar o mercado de trabalho que segue aquecido. Diante da maior aversão para ativos de risco, as bolsas de NY caem mais de 3% nesta tarde, com o índice Nasdaq superando a queda de 4%.

No Brasil, diante do cenário volátil do exterior e, em sessão de queda das commodities (petróleo do tipo Brent cai mais de 2% e o minério recuou 3% na madrugada), o Ibovespa registra queda de 2,2%, negociando próximo aos 106.300. Entre os destaques negativos, o setor de construção civil, com duration mais longo e sensível ao cenário de alta de juros, tem comportamento mais acentuado com o índice IMOB recuando cerca de 4,2%. O dólar, volta a se fortalecer frente ao real subindo mais de 1% negociado aos R$ 4,99/1US$.

Invista com TAXA ZERO de corretagem por 3 meses. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos