EURO R$ 5,15 -1,26% MGLU3 R$ 3,67 -1,61% DÓLAR R$ 4,88 +0,34% BBDC4 R$ 19,68 +1,39% ABEV3 R$ 13,98 -1,13% ITUB4 R$ 25,18 +1,45% IBOVESPA 108.487,88 pts +1,39% PETR4 R$ 34,95 +2,28% GGBR4 R$ 27,95 +3,33% VALE3 R$ 81,37 +1,90%
EURO R$ 5,15 -1,26% MGLU3 R$ 3,67 -1,61% DÓLAR R$ 4,88 +0,34% BBDC4 R$ 19,68 +1,39% ABEV3 R$ 13,98 -1,13% ITUB4 R$ 25,18 +1,45% IBOVESPA 108.487,88 pts +1,39% PETR4 R$ 34,95 +2,28% GGBR4 R$ 27,95 +3,33% VALE3 R$ 81,37 +1,90%
Delay: 15 min
Mercado

Mercado Intraday: Ibovespa em alta, na contramão das bolsas dos EUA

Mercado Intraday: Ibovespa em alta, na contramão das bolsas dos EUA
(Foto: Amanda Perobelli/Reuters)

A sexta feira começa com instabilidade nos mercados acionários globais. As bolsas da Ásia fecharam majoritariamente em baixa, e na mesma direção operaram os índices da Europa. O movimento vem na esteira da queda das bolsas de Nova York ontem, em meio a perspectiva de aperto monetário nos Estados Unidos nos próximos meses. Os investidores também reagem à queda de 3,7% nas vendas do varejo do Reino Unido, em dezembro.

Entre as commodities, o petróleo tem leve recuo de 0,5%, após acumular alta superior a 10% ao longo do mês de janeiro. As bolsas de Nova York aceleram a queda no começo da tarde, reduzindo o fôlego do Ibovespa. Pela manhã, a entrada de recursos estrangeiros e procura por pechinchas apoiou o índice, que próximo as 13:30 horas negociava com alta de 0,2%, aos 109,2 mil pontos.

Com a agenda de indicadores esvaziada, o vencimento de opções sobre ações e preocupações internas estão no radar dos investidores, ajudando a limitar os ganhos. Além disso, a iminente elevação do juro americano tende a reduzir a liquidez mundial, afetando principalmente países emergentes como o Brasil. Entre as blue chips ligadas ao setor de commodities, Vale e Petrobras recuavam, bem como as siderúrgicas.

O ingresso de fluxo externo também foi visto no câmbio e, junto com desmonte de posições defensivas no mercado futuro, aliviou a cotação do dólar. Mas a moeda está volátil. Há espaço para uma correção em alta após acumular perdas de 2,65% nas últimas duas sessões. A incerteza com o pagamento de reajuste de salário a servidores federais e a PEC que abriria espaço para reduzir os preços de combustíveis, além de energia, impactando os cofres públicos, também puxam para cima os juros futuros de médio e longo prazos.

 

Invista com TAXA ZERO de corretagem por 3 meses. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos