EURO R$ 5,23 -0,51% MGLU3 R$ 3,94 -1,99% DÓLAR R$ 5,19 +0,36% ABEV3 R$ 15,97 +2,70% BBDC4 R$ 19,86 +0,61% ITUB4 R$ 27,18 -0,62% PETR4 R$ 33,36 +1,83% GGBR4 R$ 24,36 -1,42% IBOVESPA 113.747,68 pts +0,04% VALE3 R$ 68,04 -0,28%
EURO R$ 5,23 -0,51% MGLU3 R$ 3,94 -1,99% DÓLAR R$ 5,19 +0,36% ABEV3 R$ 15,97 +2,70% BBDC4 R$ 19,86 +0,61% ITUB4 R$ 27,18 -0,62% PETR4 R$ 33,36 +1,83% GGBR4 R$ 24,36 -1,42% IBOVESPA 113.747,68 pts +0,04% VALE3 R$ 68,04 -0,28%
Delay: 15 min
Últimas

É capaz que combate à inflação inclua alguma dor econômica, diz Powell

Ele ainda ressaltou compromisso de voltar à meta de inflação em 2%

É capaz que combate à inflação inclua alguma dor econômica, diz Powell
Jerome Powell, presidente do Federal Reserve (Fed) (Foto: Yuri Gripas/Reuters)

Por André Marinho – O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, reconheceu hoje que o processo de aperto monetário muito provavelmente envolverá “alguma dor” do ponto de visto econômico, mas que a ameaça ainda mais grave seria fracassar em controlar a inflação.

Em fórum organizado pelo Banco Central Europeu (BCE), em Portugal, Powell reforçou o compromisso da instituição em restaurar a estabilidade de preços nos Estados Unidos. “É importante que as pessoas entendam o quão estamos comprometidos em retornar inflação à meta de 2%”, disse.

O dirigente acrescentou que o contexto atual mostrou o “quão pouco” os economistas entendem sobre dinâmicas inflacionárias. Segundo ele, os choques de gargalos de oferta não tiveram o alívio esperado e se juntaram aos efeitos da guerra na Ucrânia, tornando a escalada da inflação mais duradoura.

Powell admitiu também que eventos recentes tornaram “mais desafiadora” a tarefa de controlar a inflação e comentou que os mercados estão bem alinhados com as expectativas do Fed. De acordo com ele, o forward guidance será sempre condicionado à realidade dos indicadores econômicos.

Do ponto de vista mais estrutural, Powell explicou que há o risco maior de “desglobalização”, particularmente diante de incertezas sobre o papel da China. No entendimento dele, seria positivo que os governos engajassem diplomaticamente com Pequim para garantir que o país asiático esteja alinhado à ordem global baseada em regras.

Invista com o apoio de conteúdos exclusivos e diários. Cadastre-se na Ágora Investimentos