Investimentos

Eleições 2022: onde Bolsonaro, Lula e seus rivais investem

Reunimos as informações de investimento declaradas ao TSE para traçar o "perfil de investidor” dos candidatos

Eleições 2022: onde Bolsonaro, Lula e seus rivais investem
Lula e Bolsonaro lideram as pesquisas de intenção de votos. (Fotos: Amanda Perobelli/Reuters e Dida Sampaio/Estadão)
  • Quem quiser concorrer a um cargo nas eleições tem até o dia 15 de agosto para formalizar a candidatura no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e declarar o valor total de seu patrimônio em uma lista
  • O E-Investidor listou as informações que dizem respeito a investimentos e conversou com analistas para entender um pouco do “perfil de investidor” de cada candidato
  • Tem quem deixe o patrimônio na previdência privada, quem invista em ações e até quem guarde dinheiro em espécie em casa

O período eleitoral de 2022 começou oficialmente. Quem quiser concorrer a um cargo tem até o dia 15 de agosto para formalizar a candidatura no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Nesse processo, o candidato precisa declarar o valor total de seu patrimônio, detalhando a distribuição do montante em bens.

Nove candidatos à Presidência da República já enviaram a documentação, inclusive os líderes nas pesquisas de intenção de voto: o ex-presidente Lula (PT) e o atual presidente Jair Bolsonaro (PL).

As informações são disponibilizadas no site DivulgaCandContas para fins de transparência. O E-Investidor listou aquelas que dizem respeito a investimentos e conversou com analistas para entender um pouco do “perfil de investidor” de cada candidato. Veja também os investimentos dos candidatos ao governo de São Paulo.

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Bens como imóveis, veículos ou depósitos em conta corrente foram deixados fora da lista, mas as informações completas podem ser verificadas no site oficial.

Entre os candidatos, há quem deixe o patrimônio na previdência privada, quem invista em ações e até aqueles que guardam dinheiro em espécie em casa.

As cadernetas de poupança foram o investimento mais comum entre os presidenciáveis, presentes em cinco das nove declarações. A aplicação, conservadora, é uma das opções com menor rentabilidade na renda fixa atualmente; entenda.

Quem também apareceu bastante, em quatro registros, foram as quotas ou quinhões de capital. Tratam-se de participações em empresas privadas e de capital fechado, que não estão na bolsa de valores, explica Gustavo Schiefler, doutor em Direito (USP), advogado do escritório Schiefler Advocacia. “Se aparece cinco vezes, significa que o candidato possui participação em cinco empresas diferentes, provavelmente ‘Ltda’. Não são empresas S/A, pois, neste caso, não seriam quotas ou quinhões de capital, e sim ações”, diz Schiefler.

Publicidade

Confira os investimentos declarados por cada um dos presidenciáveis:

Ciro Gomes (PDT)

O candidato declarou ao TSE um patrimônio total de R$ 3.039.761,97. Grande parte está alocada em investimentos conservadores. “Tem poupança, perdendo para a inflação e CDI. Sem renda variável e com dinheiro em espécie. Sem comentários”, diz Fabrizio Gueratto, criador do Canal 1Bilhão e colunista do E-Investidor. Veja:

  • Quotas ou quinhões de capital: R$ 12.000,00
  • Quotas ou quinhões de capital: R$ 50.000,00
  • VGBL Vida Gerador de Benefício Livre: R$ 28.517,32
  • Outros créditos e poupança vinculados: R$ 51.990,68
  • Outros créditos e poupança vinculados: R$ 51.990,69
  • Outros créditos e poupança vinculados: R$ 51.990,69
  • Dinheiro em espécie – moeda nacional: R$ 31.916,28

Felipe D’Avila (Novo)

O candidato Felipe D’Avila, do Novo, tem o maior patrimônio declarado entre os nove presidenciáveis até agora: R$ 24.619.627,66. A maior parte do capital está alocado em empresas privadas, mostrando um perfil mais empreendedor, destaca Rodrigo Brolo, sócio da Criteria Investimentos.

“Muitas empresas e poucos investimentos, seja em renda fixa, seja em ações. Não dá para cravar, mas parece alguém que investe o que ganha na própria empresa, aumentando o seu patrimônio por meio do capital empreendido ali e não em investimentos no mercado financeiro”. Veja:

  • Aplicação de renda fixa (CDB, RDB e outros): R$ 238.578,79
  • Quotas ou quinhões de capital: R$ 1.206.147,32
  • Quotas ou quinhões de capital: R$ 7.095.166,30
  • Quotas ou quinhões de capital: R$ 10.329.000,00
  • Quotas ou quinhões de capital: R$ 2.250.000,00
  • Quotas ou quinhões de capital: R$ 150.900,00
  • Outras aplicações e Investimentos: R$ 1.320,05

Jair Bolsonaro (PL)

Ele declarou um patrimônio total de R$ 2.317.554,73. A parte dos investimentos é praticamente inteira destinada à poupança. “Se as pessoas virem isso, pode acabar incentivando um produto que é ruim, principalmente por ele ser o mandatário do País”, ressalta Gueratto. Veja:

  • Caderneta de poupança: R$ 591.047,58
  • Quotas ou quinhões de capital: R$ 249,00
  • Ações (inclusive as provenientes de linha telefônica): R$ 0,00*
  • Ações (inclusive as provenientes de linha telefônica): R$ 0,00*

*Na declaração dos bens no TSE, aparecem duas aplicações em ações com o valor zerado. 

Léo Péricles (UP)

Léo Péricles, do UP, tem o menor patrimônio declarado entre os presidenciáveis, de apenas R$ 197,31. Todo o patrimônio está alocado na caderneta de poupança.

Lula (PT)

O ex-presidente declarou um patrimônio total de R$ 7.423.725,78. O ‘rei’ do portfólio do ex-presidente é a previdência privada, mas Lula também investe parte de seus recursos em aplicações de renda fixa. “Praticamente tudo alocado em um plano VGBL. Só de estar tudo concentrado, já é um erro”, diz Fabrizio Gueratto. Veja:

  • VGBL – Vida Gerador de Benefício Livre: R$ 5.570.798,99
  • Quotas ou quinhões de capital: R$ 49.000,00
  • Fundo de Curto Prazo: R$ 1.213,17
  • Aplicação de renda fixa (CDB, RDB e outros): R$ 185.744,81
  • Caderneta de poupança: R$ 4.719,20
  • Caderneta de poupança: R$ 0,02
  • Outras aplicações e Investimentos: R$ 333,17

Pablo Marçal (PROS)

Além de ter o segundo maior valor declarado, de R$ 16.942.541,15, o patrimônio do candidato é um dos mais diversificados. “Tem uma parte até razoável da liquidez dele investida no mercado acionário e aplicações na renda fixa. Dos quase R$ 17 milhões, mais de R$ 13 milhões vêm do empreendedorismo e o restante está pulverizado em ações e renda fixa”, destaca Brolo, da Criteria. Veja:

  • Ações (inclusive as provenientes de linha telefônica): R$ 6.822,05
  • Ações (inclusive as provenientes de linha telefônica): R$ 49.698,98
  • Ações (inclusive as provenientes de linha telefônica): R$ 14.814,44
  • Ações (inclusive as provenientes de linha telefônica): R$ 31.134,34
  • Ações (inclusive as provenientes de linha telefônica): R$ 36.921,06
  • Ações (inclusive as provenientes de linha telefônica): R$ 405.932,67
  • Ações (inclusive as provenientes de linha telefônica): R$ 2.225,66
  • Ações (inclusive as provenientes de linha telefônica): R$ 254.961,78
  • Ações (inclusive as provenientes de linha telefônica): R$ 31.687,85
  • Ações (inclusive as provenientes de linha telefônica): R$ 121.151,46
  • Ações (inclusive as provenientes de linha telefônica): R$ 272,08
  • Consórcio não contemplado: R$ 288.705,81
  • Consórcio não contemplado: R$ 34.860,40
  • Fundos: Ações, Mútuos de Privatização, Invest. Empresas Emergentes, Invest. Participação e Invest. Índice Mercado: R$20.206,39
  • Aplicação de renda fixa (CDB, RDB e outros): R$ 110.164,64
  • Aplicação de renda fixa (CDB, RDB e outros): R$ 113.191,20
  • Aplicação de renda fixa (CDB, RDB e outros): R$ 9.416,36

Simone Tebet (MDB)

Com patrimônio declarado de R$ 2.323.735,38, Simone Tebet, do MDB, não possui produtos de investimentos. Os bens da senadora são distribuídos em terrenos, casas e apartamentos – o que pode não ser tão vantajoso, diz Fabrizio Gueratto. “Nunca indicaria para alguém ter mais de 30% do patrimônio em concentração imobiliária, justamente pela falta de liquidez. Além de que nem sempre tem uma valorização conforme a inflação”.

Sofia Manzano (PCB)

Sofia Manzano, candidata do PCB, declarou um patrimônio de R$ 498.000,00. O único investimento é a caderneta de poupança, onde estão alocados R$ 4 mil.

Vera Lúcia (PSTU)

Vera Lúcia, do PSTU, declarou um patrimônio de R$ 8.805,00, inteiramente alocado na poupança.

Web Stories

Ver tudo
<
Novo aumento da gasolina? Entenda porque Petrobras pode mexer de novo no preço dos combustíveis
Bancos digitais: confira 5 contas que melhor pagam seus clientes
O que é BPC? Por que governo quer fazer pente-fino neste benefício social?
Mega-Sena: como aumentar minhas chances de vencer?
Mega Millions: como os brasileiros podem apostar?
Como identificar as notas antigas do real que saíram de circulação?
Quanto tempo dura a pensão por morte na união estável?
Saque-aniversário do FGTS: até quando nascidos em julho podem sacar o benefício?
MEI: últimos dias para aderir ao DET e evitar multas; veja como fazer
Quer investir em IA? Conheça o novo ETF que segue Nvidia e AMD
Não deixe na gaveta: notas antigas de Real saem de circulação; o que fazer?
Quem tem união estável tem direito à pensão por morte?
>

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos