DÓLAR R$ 5,28 -1,32% MGLU3 R$ 19,56 -1,71% EURO R$ 6,36 -0,99% ITUB4 R$ 27,31 -0,58% BBDC4 R$ 23,90 +0,25% ABEV3 R$ 16,05 +8,01% GGBR4 R$ 35,38 +2,70% IBOVESPA 119.410,68 pts -0,13% PETR4 R$ 23,58 -1,05% VALE3 R$ 113,86 +2,85%
DÓLAR R$ 5,28 -1,32% MGLU3 R$ 19,56 -1,71% EURO R$ 6,36 -0,99% ITUB4 R$ 27,31 -0,58% BBDC4 R$ 23,90 +0,25% ABEV3 R$ 16,05 +8,01% GGBR4 R$ 35,38 +2,70% IBOVESPA 119.410,68 pts -0,13% PETR4 R$ 23,58 -1,05% VALE3 R$ 113,86 +2,85%
Delay: 15 min

Alcolumbre: É constitucional MP para capitalizar Eletrobras

  • O texto passará por votação na Câmara e no Senado, mas não tramitará em comissões

(Estadão Conteúdo) – O presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), afirmou que o ato do governo ao assinar uma medida provisória para facilitar a privatização da Eletrobras é constitucional. O texto passará por votação na Câmara e no Senado, mas não tramitará em comissões. Ele evitou comentar o conteúdo do texto.

“Isso é uma autonomia do Poder Executivo, a edição da medida provisória; é constitucional. É um gesto do governo nesse sentido da capitalização novamente através de um instrumento que é, do ponto de vista legal, constitucional que o governo se utilize”, disse Alcolumbre em entrevista à imprensa após a instalação da CCJ.

A medida, conforme o Broadcast Político antecipou, inclui a Eletrobras e suas subsidiárias no Programa Nacional de Desestatização (PND) por meio da revogação de um trecho da Lei 10.848/2004, aprovada durante o governo Lula e que excluiu as empresas do programa. A MP condiciona quase todas as ações à aprovação do texto e sua conversão em lei. Na prática, portanto, apenas uma de suas medidas terá efeito imediato: a autorização para contratação de estudos para o processo por parte do BNDES.

Invista com o apoio de conteúdos exclusivos e diários. Cadastre-se na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos