ITUB4 R$ 24,75 -0,60% DÓLAR R$ 5,63 +0,56% MGLU3 R$ 12,91 -2,57% EURO R$ 6,56 +0,60% BBDC4 R$ 21,50 -0,51% IBOVESPA 108.730,30 pts -1,86% GGBR4 R$ 26,67 -2,45% PETR4 R$ 27,79 -2,18% ABEV3 R$ 15,14 -1,37% VALE3 R$ 73,89 -3,30%
ITUB4 R$ 24,75 -0,60% DÓLAR R$ 5,63 +0,56% MGLU3 R$ 12,91 -2,57% EURO R$ 6,56 +0,60% BBDC4 R$ 21,50 -0,51% IBOVESPA 108.730,30 pts -1,86% GGBR4 R$ 26,67 -2,45% PETR4 R$ 27,79 -2,18% ABEV3 R$ 15,14 -1,37% VALE3 R$ 73,89 -3,30%
Delay: 15 min
Últimas notícias

Facebook lança aplicativo de trabalho remoto via realidade virtual

O teste beta do aplicativo Horizon Workrooms ocorre enquanto muitas empresas continuam a trabalhar em casa

Foto: Facebook/via REUTERS

(Reuters) – O Facebook lançou nesta quinta-feira, 19, um teste de um novo aplicativo de trabalho remoto de realidade virtual (RV), em que os usuários dos headsets Oculus Quest 2 da empresa podem realizar reuniões como versões de avatar de si mesmos.

O teste beta do aplicativo Horizon Workrooms do Facebook ocorre enquanto muitas empresas continuam a trabalhar em casa depois que a pandemia de covid-19 fechou seus espaços de trabalho físicos e uma nova variante está varrendo o mundo.

O Facebook vê seu último lançamento como um passo inicial para a construção do “metaverso” futurístico que o presidente-executivo Mark Zuckerberg abordou nas últimas semanas.

A maior rede social do mundo investiu pesadamente em realidade virtual e aumentada, desenvolvendo hardware como seus headsets Oculus VR, trabalhando em óculos AR e tecnologias de pulseira e comprando estúdios de jogos em RV, incluindo BigBox VR.

Ganhar domínio neste espaço, que o Facebook aposta que será a próxima grande plataforma de computação, permitirá que no futuro ele seja menos dependente de outros fabricantes de hardware, como a Apple, disse a empresa.

O vice-presidente do grupo Reality Labs do Facebook, Andrew “Boz” Bosworth, disse que o novo aplicativo Workrooms dá “uma boa noção” de como a empresa visualiza os elementos do metaverso.

“Este é um daqueles passos fundamentais nessa direção”, disse Bosworth a repórteres durante uma entrevista coletiva promovida em realidade virtual.

O termo “metaverso”, cunhado no romance distópico de 1992 “Snow Crash”, é usado para descrever espaços imersivos e compartilhados acessados em diferentes plataformas onde o físico e o digital convergem. Zuckerberg a descreveu como uma “internet incorporada”.

Em sua primeira coletiva totalmente por meio de realidade virtual, a empresa mostrou como os usuários das salas de trabalho podem criar versões de avatar de si mesmos para se reunir em salas de conferência de realidade virtual e colaborar em quadros brancos ou documentos compartilhados, ainda interagindo com sua própria mesa física e teclado de computador.

O aplicativo, gratuito por meio dos headsets Quest 2, que custam cerca de 300 dólares, permite até 16 pessoas juntas em realidade virtual e até 50 no total, incluindo participantes de videoconferência. Bosworth disse que o Facebook agora usa Workrooms regularmente para reuniões internas.

A empresa informou que não usaria as conversas de trabalho das pessoas e os materiais nas salas de trabalho para direcionar anúncios no Facebook. Também afirmou que os usuários devem seguir os padrões da comunidade de RV e que o comportamento de quebra de regras pode ser relatado à Oculus.

Invista com TAXA ZERO de corretagem por 3 meses. Abra sua conta na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos