Publicidade

Tempo Real

Gol (GOLL4) dispara fora do Ibov no dia do anúncio de parceria com a Azul (AZUL4)

As empresas explicaram que a parceria inclui as rotas domésticas exclusivas, ou seja, operadas por uma das duas companhias

Gol (GOLL4) dispara fora do Ibov no dia do anúncio de parceria com a Azul (AZUL4)
Aeronave da Gol em processo de decolagem. (Foto: Divulgação/Gol)

Os papéis da Gol (GOLL4) se saíram muito bem na sessão desta sexta (24), encerrando o dia em alta de 11,9% a R$ 1,41. O movimento aconteceu depois do anúncio de cooperação comercial com a Azul (AZUL4), que registrou a maior alta do Ibovespa, a 5,18%.

O acordo vai conectar as suas malhas aéreas no Brasil por meio de um codeshare. A GOLL4 está em alta de 6,82% no mês. No ano, acumula uma desvalorização de 84,28%.

Em comunicado, as empresas explicaram que a parceria realizada entre elas inclui as rotas domésticas exclusivas, ou seja, operadas por uma das duas companhias e não pela outra. O acordo envolve também os programas de fidelidade, permitindo que membros do Azul Fidelidade e do Smiles acumulem pontos ou milhas no programa de sua escolha ao comprar os trechos inclusos no codeshare.

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

O Itaú BBA avalia que o acordo de cooperação entre a Azul e a Gol é positivo para a Azul, pois reforça sua posição competitiva no mercado aéreo brasileiro e pode desbloquear receita adicional para a companhia, dada à maior conectividade criada a partir do codeshare.

O time de analistas de Transporte e Logística do BBA, liderado por Gabriel Rezende, destaca também que o codeshare não depende da aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

“Além disso, essa notícia pode aumentar a percepção dos investidores sobre a possibilidade de uma fusão entre as companhias aéreas. Considerando que a Azul voa sozinha em mais de 80% de suas rotas, combinar seus negócios poderia desbloquear sinergias de receita substanciais além das economias de custos para a empresa combinada”, acrescenta o time.

O BBA reitera recomendação outperform (equivalente a compra) para Azul. O preço-alvo de R$ 24 representa um potencial de valorização de 143,65 sobre o fechamento de quinta-feira, 23.

*Com Estadão Conteúdo

Publicidade

Web Stories

Ver tudo
<
>