Tempo Real

Metais: cobre fecha em baixa, com aversão ao risco e dólar forte

Na LME, por volta de 14h10 (de Brasília), a tonelada do metal caía 1,75%, a US$ 7.567,00

Metais: cobre fecha em baixa, com aversão ao risco e dólar forte
Foto: Envato Elements

O cobre recuou na sessão de hoje – de olho em temores por recessão da economia global, o que pode desacelerar a demanda pelo metal – e pressão vinda do dólar, que se fortaleceu em ritmo forte no mercado cambial.

Na Comex, divisão para metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o cobre com entrega prevista para dezembro fechou em baixa de 1,56%, a US$ 3,4460 por libra-peso. Na London Metal Exchange (LME), por volta de 14h10 (de Brasília), a tonelada do metal caía 1,75%, a US$ 7.567,00.

Até o horário de fechamento dos metais, o dia foi de aversão a risco nos mercados globais por conta de renovados temores por recessão econômica e o aperto monetário. Presidentes do Fed de Cleveland, Loretta Mester, e Minneapolis, Neel Kashkari, ressaltaram o foco no combate à inflação e anteciparam mais juros à frente.

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Os comentários, junto a sinais negativos da economia da zona do euro, deram força ao dólar ante o euro. A divisa americana teve ganhos generalizados, após ter devolvido parte do rali recente nos últimos dias.

Quanto à perspectiva global, a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, antecipou que a entidade vai revisar em baixa suas projeções para o crescimento do PIB global em 2023 e alertar para riscos crescentes de recessão global, em seu relatório de perspectiva global, a ser divulgado na semana que vem.

Especificamente para os metais, há, no entanto, sinais de fraqueza na oferta que podem dar suporte aos preços, sugere o TD Securities. O banco canadense ainda vê mais “riscos” de alta para as commodities por conta da possível queda nas exportações de metais pela Rússia para a LME.

Entre outros metais negociados na LME sob mesmo vencimento, no horário citado, a tonelada do alumínio recuava 1,25%, a US$ 2.327,50; a do chumbo subia 0,15%, a US$ 2.035,00; a do níquel avançava 0,35%, a US$ 22.670,00; a do estanho tinha baixa de 2,11%, a US$ 19.925,00; e a do zinco cedia 0,45%, a US$ 3.063,00.

Web Stories

Ver tudo
<
Novo aumento da gasolina? Entenda porque Petrobras pode mexer de novo no preço dos combustíveis
Bancos digitais: confira 5 contas que melhor pagam seus clientes
O que é BPC? Por que governo quer fazer pente-fino neste benefício social?
Mega-Sena: como aumentar minhas chances de vencer?
Mega Millions: como os brasileiros podem apostar?
Como identificar as notas antigas do real que saíram de circulação?
Quanto tempo dura a pensão por morte na união estável?
Saque-aniversário do FGTS: até quando nascidos em julho podem sacar o benefício?
MEI: últimos dias para aderir ao DET e evitar multas; veja como fazer
Quer investir em IA? Conheça o novo ETF que segue Nvidia e AMD
Não deixe na gaveta: notas antigas de Real saem de circulação; o que fazer?
Quem tem união estável tem direito à pensão por morte?
>