Tempo Real

Petróleo fecha em alta impulsionada pela cotação do dólar ante rivais

Apesar do apetite pela commodity nesta sexta-feira (24), a semana se encerra com baixas nas cotações

Petróleo fecha em alta impulsionada pela cotação do dólar ante rivais
(Foto: zoneteen em Adobe Stock)

Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta nesta sexta-feira (24), após quatro sessões consecutivas de queda, em uma semana que se encerra com baixas para a commodity. Hoje, o recuo do dólar ante rivais impulsionou as cotações, com a matéria-prima mais barata para detentores de outras divisas.

Além disso, segue no radar a reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) do começo de junho, com os países buscando acordos sobre os cortes voluntários de produção.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o petróleo WTI para julho fechou em alta de 1,11% (US$ 0,85), a US$ 77,72 por barril. Na Intercontinental Exchange (ICE), o Brent para agosto ganhou 0,90% (US$ 0,73), a US$ 81,84 por barril. Na semana, o WTI mais líquido teve queda de 2,34%, enquanto o Brent caiu 2,55%.

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

O Commerzbank não espera que os preços caiam ainda mais significativamente no período que antecede a reunião, uma vez que as estimativas baseadas em inquéritos para a produção da Opep em maio, deverão, em geral, apoiar os preços. A Reuters divulgou que Opep+ adiou sua reunião sobre política de produção em um dia, para 2 de junho, e a realizará de forma online. Originalmente, a reunião seria presencial e ocorreria no dia 1º de junho, em Viena. A Opep+ está voluntariamente reduzindo sua produção em 2,2 milhões de barris por dia (bpd) neste primeiro semestre.

De acordo com a Bloomberg, a Abu Dhabi National Oil, dos Emirados Árabes Unidos, está prestes a alcançar sua meta de capacidade de produção de 5 milhões de barris por dia até o final de 2025 ou início de 2026. O prazo original previa que a capacidade fosse alcançada em 2027. Isso pode gerar tensões na Opep+ ao revisar as quotas de produção dos membros ainda neste ano.

Depois da reunião, é provável que o mercado volte a concentrar-se cada vez mais na demanda, avalia o Commerzbank. Este fim de semana do Memorial Day marca o início da temporada de verão nos EUA. “Até agora, os sinais são bons: de acordo com o último relatório semanal do Departamento de Energia dos EUA, a procura de gasolina nos EUA já aumentou e atingiu um novo máximo este ano. Se esta tendência continuar no principal país consumidor de petróleo do mundo, deverá apoiar a recuperação a médio prazo dos preços do petróleo que esperamos”, afirma.