MGLU3 R$ 25,99 +1,96% DÓLAR R$ 5,47 +0,00% EURO R$ 6,66 +0,03% BBDC4 R$ 25,01 -1,84% ITUB4 R$ 29,27 -2,14% PETR4 R$ 27,09 -1,67% IBOVESPA 117.380,49 pts -0,80% ABEV3 R$ 15,15 -2,95% VALE3 R$ 93,17 -0,20% GGBR4 R$ 25,36 +1,36%
MGLU3 R$ 25,99 +1,96% DÓLAR R$ 5,47 +0,00% EURO R$ 6,66 +0,03% BBDC4 R$ 25,01 -1,84% ITUB4 R$ 29,27 -2,14% PETR4 R$ 27,09 -1,67% IBOVESPA 117.380,49 pts -0,80% ABEV3 R$ 15,15 -2,95% VALE3 R$ 93,17 -0,20% GGBR4 R$ 25,36 +1,36%
Delay: 15 min
Últimas notícias

Safra 2020/21: SP vai expandir em 1,1% área com grãos e outros plantios, para 1,71 milhão de hectares

  • Para os seis principais produtos do plantio das águas 2020/21 da agricultura paulista - soja, milho verão, amendoim, feijão das águas, arroz e batata das águas, houve expansão de 1,7% na área cultivada, para 1,71 milhão de hectares.

(Estadão Conteúdo) –  O Instituto de Economia Agrícola (IEA-Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo, divulgou hoje as estimativas para a safra paulista 2020/21 de grãos e outras commodities.

Segundo o IEA, para os seis principais produtos do plantio das águas 2020/21 da agricultura paulista – soja, milho verão, amendoim, feijão das águas, arroz e batata das águas, houve expansão de 1,7% na área cultivada, para 1,71 milhão de hectares.

A principal cultura, a soja, cobrirá 1,11 milhão de hectares, área 1,1% maior ante 2019/20, diz o IEA. Já o milho verão será cultivado em 371,2 mil hectares, avanço de 5,2% ante a safra passada. Para o amendoim serão destinados 155,8 mil hectares, acréscimo de 1,1%; no feijão das águas, a estimativa é de 57,8 mil hectares, retração de 6,1% na área e, na batata das águas, a área prevista será de 7,9 mil hectares, incremento de 6,1%. Por fim, o arroz será plantado em 9.652 hectares, retração de 1,6% em área.

Segundo o IEA-Apta, os resultados do próximo levantamento, de novembro, serão fundamentais para a confirmação ou revisão das estimativas do plantio das águas, ainda mais pelo fato de setembro ter sido um mês bastante seco. “Essa situação pode ter levado alguns agricultores a atrasar a decisão sobre a extensão do plantio desta nova safra”, continuou o IEA, acrescentando que o levantamento da intenção de plantio para o algodão será realizado em novembro para a melhor captação das expectativas dos produtores. ()

Invista com o apoio de conteúdos exclusivos e diários. Cadastre-se na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos