DÓLAR R$ 5,28 -1,37% MGLU3 R$ 19,57 -1,66% EURO R$ 6,36 -1,03% ITUB4 R$ 27,36 -0,40% BBDC4 R$ 23,93 +0,38% ABEV3 R$ 16,10 +8,34% GGBR4 R$ 35,47 +2,96% IBOVESPA 119.597,31 pts +0,03% PETR4 R$ 23,63 -0,84% VALE3 R$ 114,22 +3,17%
DÓLAR R$ 5,28 -1,37% MGLU3 R$ 19,57 -1,66% EURO R$ 6,36 -1,03% ITUB4 R$ 27,36 -0,40% BBDC4 R$ 23,93 +0,38% ABEV3 R$ 16,10 +8,34% GGBR4 R$ 35,47 +2,96% IBOVESPA 119.597,31 pts +0,03% PETR4 R$ 23,63 -0,84% VALE3 R$ 114,22 +3,17%
Delay: 15 min

Investimento não é cassino

Fabrizio Gueratto é especialista em investimentos, com mais de 15 anos de experiência, além de ser o apresentador e financista do Canal de YouTube 1Bilhão Educação Financeira, com mais de 300 mil inscritos e 12 milhões de visualizações em pouco mais de 1 ano de trabalho. Atualmente, com 36 anos de idade, Fabrizio é palestrante e autor do livro “De Endividado a Bilionário”.

Escreve às terças e quintas-feiras

Fabrizio Gueratto

Mastercard lança cartão de crédito com cashback de 3% em criptos

O movimento da Master demonstra o quanto as criptomoedas estão se consolidando no País

bitcoin-criptomoedas
O preço de um bitcoin atingiu o pico de 48.216 dólares (Foto: Envato Elements)
  • A Mastercard anunciou que vai lançar o cartão de crédito com até 3% de cashback em Bitcoin (BTC) ainda em 2021, mas isso não ocorrerá agora
  • Por enquanto, o cartão está disponível apenas aos norte-americanos

Recentemente, a Mastercard (MSCD34) anunciou o lançamento de um cartão de crédito com cashback de até 3% em Bitcoin (BTC) e outras criptomoedas. Um ponto sobre a novidade é que essa é uma boa alternativa para começar a investir em moedas digitais, já que o investidor terá acesso ao ativo de forma automática ao realizar uma compra.

Por enquanto, o cartão está disponível apenas aos norte-americanos. Ainda assim, é muito provável que a novidade desembarque no Brasil, já que a criptomoeda é global.

Mastercard não vai lançar o cartão de crédito com Bitcoin (BTC) agora:

A Mastercard anunciou que vai lançar o cartão de crédito com até 3% de cashback em Bitcoin (BTC) ainda em 2021, mas isso não ocorrerá agora. Ou seja, qual o motivo de fazer um anúncio de algo que ainda não existe, sendo que isso pode alertar a concorrência?

Existem dois motivos que podem explicar a decisão. Um deles é o fato de que um concorrente também está para lançar um cartão de crédito com Bitcoin (BTC) e a empresa quis sair na frente. Isto significa que, ela ainda não tem o produto pronto, mas quis carimbar que foi a pioneira na ideia.

Mercado de Bitcoin (BTC) está se consolidando:

Este movimento da Mastercard demonstra o quanto o BTC está se consolidando cada vez mais. Vale destacar que também está cada vez mais fácil investir nas moedas digitais: hoje já é possível abrir uma conta em apenas 3 minutos em uma corretora de confiança, como a Foxbit, por exemplo.

A entrada da Visa e PayPal neste mesmo segmento também é mais um motivo que pode explicar o investimento da Master nas criptos. Além disso,  a entrada do primeiro ETF de criptomoedas na B3, o HASH11, possibilitando o investimento em Bitcoin (BTC) pela bolsa de valores mostra que o capitalismo tradicional está se rendendo para um novo mercado.

Mesmo com o bitcoin se consolidando, isso não significa que as moedas tradicionais, como dólar ou real, irão deixar de existir. Todas terão de viver em harmonia.

Bitcoin (BTC) de US$ 20 mil para US$ 3 mil em 2017:

Em 2017, muitas pessoas começaram a investir em Bitcoin (BTC), motivados, principalmente, pelo sentimento de “todos menos eu”. Porém, a grande maioria começou a colocar dinheiro na moeda digital sem nem entender do que se tratava.

Com isso, o Bitcoin (BTC) bateu US$ 20 mil. Como a renda variável varia, o Bitcoin (BTC) despencou para US$ 3 mil, fazendo com que o desespero tomasse conta e resultando na venda e no prejuízo. Ou seja, os investidores venderam por não terem uma boa estratégia, investindo no momento de euforia.

Hoje está muito mais fácil investir em criptomoeda do que era em 2017, já que existe muito mais acesso, informações e o mercado está muito mais sólido. Não podemos mais ignorar as criptos, assim como não é possível mais ignorar as ações ou investimentos no exterior.

O investidor precisa pensar em entrar neste mercado, mas isso não significa colocar 50% do patrimônio e brincar de cassino. É cada vez mais necessário ter uma estratégia para entender o quanto você pode se expor ao ativo e o quanto a sua carteira pode aguentar.

Leia mais sobre a queda do Bitcoin e veja o vídeo sobre o novo cartão de crédito da Master:

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Abra sua conta na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos