Comportamento

Conheça a história das 5 pessoas mais ricas do mundo

Saiba de onde vem as fortunas de Bernard Arnault, Elon Musk, Jeff Bezos, Larry Ellison e Warren Buffett

Conheça a história das 5 pessoas mais ricas do mundo
O mega investidor Warren Buffett, dono da Berkshire Hathaway. Foto: Rick Wilking/Reuters
  • Bernard Arnault é lider do grupo LVMH (Louis Vuitton Moët Hennessy), composto por 75 marcas de moda e cosméticos
  • Elon Musk comanda empresas como SpaceX, Tesla, Hyperloop, Neuralink, Startlink, The Boring Company, SolarCity e, mais recentemente, o Twitter, que foi rebatizado como X.
  • Jeff Bezos é fundador da Amazon e dono do jornal americano The Washington Post.
  • Larry Ellison fundou a Oracle e hoje é diretor de tecnologia e presidente do conselho de administração da companhia.
  • Warren Buffett é o principal acionista da Berkshire Hathaway e construiu sua fortuna investindo em ações seguindo o método do professor Benjamin Graham.

Normalmente, as pessoas mais ricas do mundo são herdeiras de fortunas ou visionárias que começaram um grande negócio a partir de pequenas oportunidades. Independentemente da origem, elas tiveram de tomar decisões que as levaram ao topo.

A seguir, conheça as histórias das cinco pessoas mais ricas do mundo, segundo o último ranking da Forbes. Confira também, nesta reportagem do Bora Investir da B3.

1º) Bernard Arnault – US$ 211 bilhões

O francês Bernard Arnault é lider do grupo LVMH (Louis Vuitton Moët Hennessy), composto por 75 marcas de moda e cosméticos, como a própria Louis Vuitton, Sephora, além da joalheria Tiffany & Co, adquirida em 2021 por US$ 15,8 bilhões.

O impulso para o empreendedorismo de Arnault veio do pai, dono da Ferret-Savinel. Os primeiros US$ 15 milhões investidos nos negócios de Bernard saíram dessa empresa. Em 1984, esse valor foi somado a US$ 45 milhões desembolsados por investidores que compraram uma fatia da companhia Agache-Willot-Boussac.

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

À época, o futuro conglomerado de varejo, moda e indústria já contava com marcas famosas, como Christian Dior e o supermercado Bom Marché.

2º) Elon Musk – US$ 180 bilhões

Elon Musk nasceu na África do Sul e é formado em física e economia. Ele pode ter desenvolvido o gosto pelo empreendedorismo e acumulação de riqueza devido à influência do pai, Errol Musk, também empreendedor e milionário. No entanto, essa relação parece conturbada. Há relatos de que Elon e sua mãe foram abusados emocionalmente e financeiramente no passado.

Contudo, Musk começou a empreender ainda criança. Aos 12 anos, ele programou e vendeu um jogo de computador por US$ 500. Mais tarde, o sul-africano foi morar nos Estados Unidos. Foi lá onde criou o primeiro negócio: o Zip 2, plataforma online de jornais.

Em 1999, a plataforma foi vendida por US$ 300 milhões. Com esse dinheiro, Elon Musk criou a X.com, que depois virou o site de pagamento PayPal, comprado pelo eBay, em 2003.

E assim, ele iniciou a trajetória de negócios em energia limpa, internet, projetos aeroespaciais e automobilísticos, além de pesquisas ligadas à neurotecnologia e inteligência artificial. Atualmente, o empresário comanda empresas como SpaceX, Tesla, Hyperloop, Neuralink, Startlink, The Boring Company, SolarCity e, mais recentemente, o Twitter, rebatizado como X.

3º) Jeff Bezos – US$ 114 bilhões

Fundador da Amazon e dono do jornal americano The Washington Post, Jeff Bezos tem sua história marcada pela construção de uma das marcas mais valiosas do mundo. Nascido estado do Novo México, ele foi criado pela mãe e o padrasto. Ainda criança, Bezos transformou a garagem de casa em uma oficina.

Em 1986, ele se formou em Engenharia Elétrica e Ciência da Computação na Universidade de Princeton. Já no mercado de trabalho, ele passou pela startup Fitel, onde conquistou o posto de chefe de desenvolvimento e diretor de relacionamento com o cliente. Em outro emprego, no fundo de investimentos D. E. Shaw & Co, Bezos se tornou vice-presidente com apenas 30 anos.

Publicidade

Insatisfeito com a função, largou a carreira no mercado financeiro e se mudou para Seattle, onde fundou uma loja online de livros que ganharia o nome de Amazon, inspirada no Rio Amazonas. Uma das razões que levaram ao crescimento do negócio foi uma decisão nos EUA, que previa a isenção de impostos sobre vendas das empresas de pedidos por correspondência, que não tinham sede física, caso da Amazon. Em 1999, o faturamento da companhia já ultrapassava US$ 1,6 bilhão.

Além disso, por meio da Bezos Expeditions, voltada ao capital de risco, o empresário fez investimentos em outras grandes empresas como Google, Uber e Twitter. Ainda, adquiriu a Twitch (serviço de streaming ao vivo), além do jornal The Washington Post, que teve um boom nas assinaturas digitais após a compra.

4º) Larry Ellison – US$ 107 bilhões

Filho de uma jovem mãe solo, Larry Ellison foi criado pelos tios, em Chicago. Influenciado pela família, chegou a pensar em cursar medicina, mas não foi adiante.

Em 1977, Larry fundou a Oracle com três amigos: Bob Milner e Ed Oates. Todos trabalhavam na Ampex, uma empresa de eletrônicos. Naquela época, Ellison tinha a ambição de começar uma startup para atuar como programador.

Já em 1990, o Projeto Oracle estava de pé, quando ele teve de enfrentar uma grande crise: demissão de toda a equipe diretora. Foi descoberto que os balanços da empresa foram inflados graças a uma operação da equipe de vendas, que contabilizou receitas futuras no trimestre corrente.

No entanto, desde setembro de 2014, ele não ocupa mais o cargo de CEO da Oracle. Atualmente, Ellison tem as funções de diretor de tecnologia e presidente do conselho de administração da companhia.

5º) Warren Buffett – US$ 106 bilhões

Quando criança, Warren Buffett viveu o cenário da Grande Depressão de 1929. À época, com apenas sete anos, ele já se interessava por negócios. Foi nessa idade que ele fez uma visita à biblioteca da cidade em que morava e alugou o livro “100 formas de ganhar US$ 1.000”, de Frances Mianker. Aos onze, Warren já havia comprado três ações da petrolífera Cities Service, ao preço de US$ 38 cada.

Publicidade

Buffett rapidamente entendeu a lógica do mercado acionário e vendeu cada papel por US$40. Apesar do pequeno lucro, ele internalizou uma lição: investimentos devem se basear em estratégias de longo prazo, pois logo adiante aquelas ações chegaram ao preço de US$ 200.

Warren recebia cerca de cinco centavos de dólares por semana. Foi nesse contexto, entre os lances nas ações e entregas de jornal, vendas de refrigerante e de assinatura de revistas, que ele aproveitava todas as oportunidades que surgiam. Dessa maneira, conseguiu chegar ao final da adolescência com um patrimônio de US$ 9.800.

Pouco mais tarde, após ter sido recusado na Universidade de Harvard, Buffett partiu para o curso de administração, na Universidade de Nebraska. Na sequência, ingressou no mestrado da Columbia Business School.

Buffett foi contratado por seu professor de análise fundamentalista para trabalhar em uma gestora de investimento. Após seis anos, criou seu próprio fundo: Buffett Partnership, com US$ 140 mil investidos através de suas economias.

Nessa época, Charlie Munger e Warren Buffet se conheceram e tornaram-se sócios da Berkshire Hathaway. Com investimentos em diversos setores, Buffett conta hoje com uma boa posição em papéis de empresas de tecnologia.

Publicidade

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos