Publicidade

Comportamento

A pessoa mais rica do Brasil: veja os bilionários listados pela Forbes em 2022

O Brasil ganhou três novos bilionários, completando 62 pessoas com fortuna maior do que US$ 1 bilhão

A pessoa mais rica do Brasil: veja os bilionários listados pela Forbes em 2022
Jorge Paulo Lamman aparece na lista da Forbes como a pessoa mais rica do Brasil.
  • Nesta 36ª edição, os 2.668 bilionários rankeados somam, juntos, US$ 12,7 trilhões, o que equivalente a R$ 59,6 trilhões
  • No topo da lista nacional, Jorge Paulo Lemann ultrapassou Eduardo Saverin e assumiu o título de brasileiro mais rico do mundo com uma fortuna avaliada em US$ 15,4 bilhões – cerca de R$ 71,6 bilhões
  • Confira os brasileiros de empresas de capital aberto, no Brasil e no mundo, que integram a lista de bilionários da Forbes em 2022

A revista Forbes divulgou recentemente sua tradicional lista anual dos maiores bilionários do mundo.

Nesta 36ª edição, os 2.668 bilionários rankeados somam, juntos, US$ 12,7 trilhões, o que equivalente a R$ 59,6 trilhões. Em comparação com a lista de 2021, são US$ 400 bilhões a menos, com a saída de 87 nomes.

O homem mais rico do mundo em 2022 é Elon Musk, fundador e CEO da Tesla, com uma fortuna de US$ 219 bilhões.

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Aos 50 anos, essa é a primeira vez que Musk alcança o topo da lista, desbancando o fundador da Amazon, Jeff Bezos, há quatro anos no posto de pessoa mais rica do mundo.

A fortuna do ex-CEO da gigante americana, Amazon, é avaliada em US$ 171 bilhões, o suficiente para mantê-lo no segundo lugar da lista.

O francês Bernard Arnault, do império de marcas de moda e cosméticos LVMH, mantém seu terceiro lugar dos anos anteriores, com uma fortuna de US$ 158 bilhões. 

Em seguida, completam o top 10:

  • Bill Gates, da Microsoft (US$ 129 bilhões);
  • Warren Buffett, da Berkshire Hathaway (US$ 118 bilhões);
  • Larry Page, do Google (US$ 111 bilhões);
  • Sergey Brin, também do Google (US$ 107 bilhões);
  • Larry Ellison, da Oracle (US$ 106 bilhões);
  • Steve Ballmer, ex-Microsoft (US$ 91,4 bilhões);
  • Mukesh Ambani, da Reliance Industries (US$ 90,7 bilhões).

A pessoa mais rica do Brasil e os brasileiros no ranking

Mais três brasileiros entraram para a lista de bilionários esse ano, completando 62 pessoas. 

Pedro Franceschi, de 25 anos, e Henrique Dubugras, de 26 anos, possuem 28% de participação na fintech Brex, uma startup na Califórnia (EUA) que quer revolucionar a indústria de cartões de crédito corporativos.

Publicidade

Cada um possui uma fortuna avaliada em US$ 1,5 bilhão. Sasson Dayan e sua família, do banco Daycoval, também aparecem pela primeira vez no ranking, com US$ 1,3 bilhão.

No topo da lista nacional, Jorge Paulo Lemann ultrapassou Eduardo Saverin e assumiu o título de brasileiro mais rico do mundo com uma fortuna avaliada em US$ 15,4 bilhões – cerca de R$ 71,6 bilhões.

A pessoa mais rica do Brasil, Jorge Paulo Lemann, tem 82 anos e é controlador da Anheuser-Busch InBev, a maior cervejaria do mundo; além de ter participações na Restaurant Brands International, responsável por empresas como Burger King.

Já Saverin, cuja fortuna é avaliada em US$ 10,6 bilhões, é um dos fundadores do Facebook ao lado de Mark Zuckerberg.

Confira os brasileiros de empresas de capital aberto, no Brasil e no mundo, que integram a lista de bilionários da Forbes em 2022:

  • Jorge Paulo Lemann, da Anheuser-Busch InBev: US$ 15,4 bilhões;
  • Eduardo Saverin, do Facebook: US$ 10,6 bilhões
  • Marcel Herrmann Telles, um dos acionistas controladores da Anheuser-Busch InBev: US$ 10,3 bilhões;
  • Jorge Moll Filho, fundador da Rede D’Or: US$ 9,8 bilhões;
  • Carlos Alberto Sicupira, acionista da Anheuser-Busch InBev: US$ 8,5 bilhões;
  • André Esteves, do banco Pactual: US$ 5,8 bilhões;
  • Joesley Batista, da JBS: US$ 4,3 bilhões;
  • Wesley Batista, da JBS: US$ 4,3 bilhões;
  • Ermínio Pereira de Morais, do Grupo Votorantim: US$ 4,1 bilhões;
  • Maria Helena Morais Scripilliti, do Grupo Votorantim: US$ 4,1 bilhões;
  • Abilio dos Santos Diniz, do Grupo Pão de Açúcar: US$ 2,7 bilhões;
  • Rubens Ometto Silveira Mello, da Cosan: US$ 2,3 bilhões;
  • Guilherme Benchimol, da XP: US$ 2 bilhões;
  • Alexandre Grendene Bartelle, da Grendene: US$ 1,8 bilhão;
  • Liu Ming Chung, da Nine Dragons Papers: US$ 1,6 bilhão;
  • Jorge Pinheiro Koren de Lima, da Hapvida: US$ 1,6 bilhão;
  • Candido Pinheiro Koren de Lima Junior, da Hapvida: US$ 1,6 bilhão;
  • Daniel Feffer, da Suzano: US$ 1,5 bilhão;
  • David Feffer, da Suzano: US$ 1,5 bilhão;
  • Ruben Feffer, da Suzano: US$ 1,5 bilhão;
  • Antonio Luiz Seabra, da Natura: US$ 1,5 bilhão;
  • Jayme Garfinkel, da Porto Seguro: US$ 1,4 bilhão;
  • Ilson Mateus, do Grupo Mateus: US$ 1,4 bilhão;
  • Luiza Helena Trajano, do Magazine Luiza: US$ 1,4 bilhão;
  • José Roberto Ermiro de Moraes, do Grupo Votorantim: US$ 1,3 bilhão;
  • José Emirio de Moraes Neto, do Grupo Votorantim: US$ 1,3 bilhão;
  • Luiz Frias, do PagSeguro: US$ 1,3 bilhão;
  • Neide Helena de Morais, do Grupo Votorantim: US$ 1,3 bilhão;
  • Rubens Menin Teixeira de Souza, da MRV: US$ 1,2 bilhão;
  • José Alves de Queiroz Filho, da Hypera: US$ 1,1 bilhão;
  • José Isaac Peres, da Multiplan: US$ 1,1 bilhão;
  • Anne Werninghaus, da WEG: US$ 1,1 bilhão.

Publicidade

Web Stories

Ver tudo
<
>

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos