MGLU3 R$ 6,39 -7,39% EURO R$ 6,22 -0,12% DÓLAR R$ 5,50 +0,00% PETR4 R$ 31,95 +0,57% BBDC4 R$ 21,30 +2,11% ITUB4 R$ 23,27 -0,13% IBOVESPA 107.937,11 pts -0,92% ABEV3 R$ 14,70 +0,07% VALE3 R$ 83,87 -1,22% GGBR4 R$ 27,80 +1,24%
MGLU3 R$ 6,39 -7,39% EURO R$ 6,22 -0,12% DÓLAR R$ 5,50 +0,00% PETR4 R$ 31,95 +0,57% BBDC4 R$ 21,30 +2,11% ITUB4 R$ 23,27 -0,13% IBOVESPA 107.937,11 pts -0,92% ABEV3 R$ 14,70 +0,07% VALE3 R$ 83,87 -1,22% GGBR4 R$ 27,80 +1,24%
Delay: 15 min
Comportamento

Day trader condenado em Londres perde lucro de US$ 5,4 milhões

Walid Choucair concordou em perder o valor conquistado na operação realizada com informações privilegiadas, disseram autoridades

Walid Choucair na saída de fórum londrino em outubro de 2018 (Foto: Jason Alden/Bloomberg)
Walid Choucair na saída de fórum londrino em outubro de 2018 (Foto: Jason Alden/Bloomberg)
  • Choucair e sua amiga Fabiana Abdel-Malek foram condenados por conspiração ao usar informações privilegiadas em cinco fusões
  • O confisco ocorreu depois que a dupla perdeu uma tentativa de reverter sua condenação em novembro de 2020

(Jonathan Browning/WP Bloomberg) – Walid Choucair, que atualmente cumpre parte de sua pena de três anos de prisão, abrirá mão dos lucros que obteve com operações de day trade mediante uso de informação privilegiada antes dos anúncios de fusão de grandes empresas, afirma Autoridade de Conduta Financeira (FCA, na sigla em inglês). John McGuinness, advogado da FCA, disse a um juiz na quinta-feira, 21 de janeiro, que a soma também inclui o dinheiro que Choucair ganhou em 15 outras negociações.

Choucair e sua amiga Fabiana Abdel-Malek foram condenados por conspiração ao usar informações privilegiadas em cinco fusões. Abdel-Malek, que trabalhava no UBS Group, usou um telefone pré-pago (burner phone) para vazar dados para Choucair de um banco de dados confidencial de instituições financeiras. Choucair negociou as informações em minutos, disse a FCA.

O confisco ocorreu depois que a dupla perdeu uma tentativa de reverter sua condenação em novembro de 2020. Eles argumentaram que o regulador deveria ter revelado mais sobre dois consultores de fusões e aquisições do Citigroup Inc. e uma rede “amigável” de corretores de Londres a Dubai.

A decisão foi o impulso mais importante em anos para os testes de negociação com informações privilegiadas da FCA. Mark Steward, diretor executivo de fiscalização da agência, disse que o recurso foi “uma tentativa de minar o veredicto do júri atacando colateralmente” o regulador.

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos