MGLU3 R$ 63,90 +0,31% BBDC4 R$ 19,85 +4,75% DÓLAR R$ 5,39 +0,93% ABEV3 R$ 12,62 +0,16% IBOVESPA 88.620,10 pts +1,39% ITUB4 R$ 23,71 +0,21% GGBR4 R$ 13,57 +0,37% PETR4 R$ 20,36 +0,15% VALE3 R$ 53,38 -0,07%
MGLU3 R$ 63,90 +0,31% BBDC4 R$ 19,85 +4,75% DÓLAR R$ 5,39 +0,93% ABEV3 R$ 12,62 +0,16% IBOVESPA 88.620,10 pts +1,39% ITUB4 R$ 23,71 +0,21% GGBR4 R$ 13,57 +0,37% PETR4 R$ 20,36 +0,15% VALE3 R$ 53,38 -0,07%
Delay: 15 min
Comportamento

Diário da quarentena: o líder de conteúdo queer da Netflix

Entre séries, podcasts e FaceTime, a rotina de Fran Tirado durante a pandemia de coronavírus

Fran Tirado, responsável pela estratégia de conteúdo queer na Netflix: trabalho embalado a Diana Ross e Fiona Apple. (Maggie Shannon/ NYT)
  • Fran Tirado é o líder da estratégia de conteúdo da plataforma streaming para o público LGBTQ
  • Da sua casa em Los Angeles, ele mantém uma rotina de acompanhar estreias na plataforma e apoiar conteúdos queer por diversas mídias
  • Para quebrar a solidão, culinária, conversas por vídeo e muita música
O que este conteúdo fez por você?
Me ajudou a ganhar dinheiro Me ajudou a economizar Me ensinou algo que eu não sabia Me livrou de uma roubada

(Melissa Guerrero, NYT News Service) – Como um patrão. Fran Tirado está produzindo conteúdo estranho e apenas conteúdo estranho. “Estou tão desinteressado em fazer qualquer coisa que não seja para o público queer-trans”, disse ele.

Na Netflix, seu cargo é líder de estratégia editorial e de marca para conteúdo LGBTQ. Isso significa desenvolver conceitos para programas como“I like to watch, no qual duas drag queens assistem e falam sobre a programação da Netflix; trabalhando com um grupo de criadores de conteúdo para o canal de rede social @Most da empresa; e acompanhar as campanhas promocionais de shows e filmes. Ele também tem um podcast, Food 4 Thot, sobre “sexo, identidade, cultura, o que gostamos de ler e quem gostamos de ler”.

Tirado, que trabalhou anteriormente em revistas como editor-adjunto do Out e editor-executivo do agora extinto Hello Mr., dividiu seu tempo entre Nova York e Los Angeles, mas está enfrentando a pandemia de coronavírus na Costa Oeste. “Tentar fabricar um tipo de intimidade digital com talento e com nosso conteúdo é difícil”, disse ele.

“Pessoas queer e marginalizadas são historicamente resistentes e têm um histórico comprovado de prosperidade diante das adversidades, pandemias e crises”, acrescentou Tirado. “Eu sei que sairemos dessa situação mais fortes do que nunca, e será o mais marginalizado que liderará o processo de maneiras criativas em que usamos nosso tempo e produzimos digitalmente, apesar de tudo. Já vimos muito disso e só vai melhorar.”

Segunda-feira: sem academia. Bom dia, Diana Ross

6h45 – Levantar-se tem sido difícil. Normalmente, acordo um pouco mais cedo, mas apenas para ir a uma aula de ginástica às 7 da manhã, onde pago para que os australianos possam gritar comigo enquanto eu pratico o circuito. Essa academia está obviamente fechada, então eu deito na cama como um burrito inchado. “It is My House”, de Diana Ross, é o alarme da minha Página inicial do Google e zomba com ironia.

7h20 – Parte da minha mania de quarentena se manifestou em uma rotina de cuidados com a pele cada vez mais elaborada.

7h40 – Fico de pijama, desligo o telefone e começo a escrever por um tempo ininterrupto, um ritual que comecei pela quarentena e definitivamente não era disciplinado o suficiente para fazer antes.

Estou trabalhando no meu próprio piloto de TV e em um filme, juntando-me às fileiras de todos os outros clichês de gays em Los Angeles. Esta semana, estou trabalhando apenas no filme de casamento gay que tive quando tinha 19 anos. Aqueci um pedaço de pão de banana com pedaços de chocolate e fiz com creme de queijo e amoras.

9h40 – Preparo-me para as reuniões do dia e me visto para o trabalho, que é uma das principais coisas que faço para não ficar deprimido. Enviei uma mensagem por Slack à minha agente para garantir que a estreia de um trailer chegasse a tempo para Circus of Books, um documentário de Ryan Murphy sobre uma histórica loja de pornografia gay que fica no mesmo quarteirão do meu apartamento. Eu literalmente falo sobre pornô gay como meu trabalho, como, o que é a vida?

10 horas – Reunião semanal com os escritores de Nova York que administram nosso canal social LGBTQ, @Most. Conversamos sobre algumas pegadas importantes, títulos e momentos planejados para os próximos dias.

11 horas – Reunião com toda a equipe editorial. É um prazer informar que minha nova configuração de escritório em casa tem a luz de janela mais bonita de todos os tempos para videoconferência.

Meio-dia – Acompanhe a equipe que dirige os projetos de Ryan Murphy para conversar sobre atualizações de produção.

13 horas – Finalmente, faça uma pausa e coma um smoothie no almoço (insuportável).

14 horas – Encontro com minha equipe principal e um grupo de pessoas que fazem o mesmo trabalho que eu para outros públicos marginalizados.

15h30 – Neste ponto, meu cérebro está saindo com ou sem mim. Eu tomo um matcha e uma barra de proteínas para tentar passar uma hora de e-mails absolutamente zumbis. Estou trabalhando em mais dois anúncios de projetos e três estreias. Também enviei alguns e-mails sobre a gravação deste podcast no final de semana.

18 horas – Malhar em casa é a parte mais difícil do meu dia, principalmente porque é muito difícil fazer exercícios sem que alguém grite comigo. Paguei ao meu treinador para me dar regimes diários de exercícios em casa, e ele se comunica comigo. Hoje é parte superior do corpo, e eu odeio cada momento disso.

19 horas – FaceTime com meu parceiro. Ele está em Nova York para trabalhar, e é difícil para mim falar. Fazemos FaceTiming na maioria dos dias até que ele possa voltar para Los Angeles, dentro de um mês.

23h30 – Estou muito alto para fazer minha rota noturna de cuidados com a pele. Hora de dormir!

Terça-feira: acendo uma vela. Restam outras 41.938

6h50 – Bebida gelada, cuidados com a pele, música gay. Eu sou o orgulhoso proprietário de 41.939 velas muito caras, então eu acendo uma para começar.

10 horas – Escuto “Still Processing”, o único podcast de que nunca sinto falta. O episódio de hoje foi uma crítica marcante ao Tiger King, da Netflix, com o qual concordo.

10h25 – Fiquei sem post-its. Eu visto roupas do dia e entro na minha primeira reunião, conversando sobre novos planos para a iniciativa “Orgulho da Netflix”. Felizmente, apenas um componente da nossa campanha foi interrompido pelo vírus.

Meio-dia – Saia para uma caminhada para pegar alguns post-its. Eu converso com o meu parceiro no caminho. No caminho de volta, faço outra conversa por vídeo com um amigo que mora na rua para consultar um projeto de música queer no qual ele está trabalhando.

16 horas – Ligue para um amigo em Nova Orleans que precise de ajuda com um projeto de podcast. Como você pode ver, presto muitos serviços gratuitos de consultoria de negócios e marketing para amigos. Não me importo de fazer isso, desde que seja para pessoas queer e trans.

19h15 – Depois do banho, é hora de fazer uma galette de tomate. Aperfeiçoei a pastelaria básica escamosa após quase uma década de prática. (Eu costumava ficar obcecado em fazer tortas, depois da minha primeira exibição de Garçonete.)

19h30 – Meus amigos que dirigem o podcast “Nancy” do WNYC me mandam uma mensagem sobre a co-estreia da estreia de The Half of It, um maravilhoso filme asiático de amadurecimento que lançamos.

21h20 – Eu assisto TV todas as noites em quarentena e estou em paz com isso. Minha promessa para mim mesmo é observar apenas coisas novas que nunca vi antes, para que meu cérebro permaneça ativo.

Quando assisto a pilotos ou filmes, pego uma folha de papel e escrevo as batidas do script para saber como elas são escritas. Acabei de começar The Good Fight e sou viciado de uma maneira sem precedentes.

21h50 – Jantar tarde. Reguei o azeite e adicionei sal, pimenta e manjericão fresco a esse garoto mau. (A galette.) Ficou comestível, um triunfo.

Quarta-feira: tudo que consigo pensar é “hambúrguer, hambúrguer, hambúrguer”

7h20 – Até tarde. Tenho uma reunião muito cedo às quartas-feiras com as pessoas na Costa Leste. Escovo os dentes e visto roupas terríveis, entrando bem na hora com a bebida gelada na mão.

11h30 – Estou percebendo que hoje está pegando fogo e não vou ter tempo para escrever. Eu tiro uma selfie e envio ao Twitter para validar.

13h30 – Ligue para um escritor para relatar um roteiro em que ele está trabalhando sobre a história do pornô gay.

14h30 – No encontro de estreia de Hollywood, de Ryan Murphy, discutimos as possibilidades de estreia digital.

15 horas – Força-tarefa semanal para discutir a próxima temporada de Queer Eye.

15h30 – Ligue para a revista New York, que eles estão trabalhando em um livro de mesa de café e estou contribuindo com um “guia esquisito” para a cidade. Sinto falta de Nova York.

18 horas – Depois de muitos e-mails, devo fazer meu treino, mas realmente não consigo encontrar forças. Alguém disse algo sobre um hambúrguer hoje cedo, e agora tudo que consigo pensar é hambúrguer, hambúrguer, hambúrguer. Hora de uma corrida de supermercado.

21 horas – Estou um pouco confuso com Sra. America no FX, mas eu faria qualquer coisa por Cate Blanchett. O hambúrguer é tão bom que eu vou fazer outro hambúrguer, desta vez com um ovo (por favor, não me julgue).

Eu mudo para Run, da HBO, porque o primeiro episódio é gratuito no YouTube. Adormecer assistindo The Good Fight.

Quinta-feira: duas horas de jogo por Zoom em família

6h45 – Nosso executivo-chefe está fazendo perguntas e respostas matinais, mas eu pulo da cama para escrever.

9h52 – Terminei outro sanduíche de café da manhã bem a tempo de entrar em uma espécie de assembleia com o CEO da GLAAD e ouvi-la falar sobre como as comunidades LGBTQ + têm lidado com a covid-19.

10h30 – Horário bastante leve hoje: uma reunião para o trailer de Queer Eye, uma estreia de Circus of Books e uma conversa semanal com meu chefe.

17h25 – Hoje fiquei ocupado, com perguntas à esquerda e à direita, além de algumas edições de script. Agora estou 25 minutos atrasado para a noite do jogo com minha família escolhida, que está jogando no Zoom sem mim. Para ser honesto, eu odeio jogos. Mas estou muito feliz em ver seus rostos e compartilhar espaço com eles. Jogamos por duas horas, e é realmente divertido.

22 horas – Indo para a cama, percebi que pulei meu treino e espiralei um pouco.

Sexta-feira: do inferno ao paraíso no último e-mail da semana

7h20 – Começo o dia com Dolly Parton, que é uma espécie de musa para o meu longa, que é sobre uma família de fazendeiros abastados com dinheiro novo.

9h15 – Ligo o novo álbum da Fiona Apple e faço “panquecas de proteína” com mirtilos, amoras, bananas, manteiga de amêndoa, granola e mel. Bacon ao lado e suco de toranja.

10 horas – Meu aniversário é em breve, então estou planejando um pouco de angariação de fundos digital para o Callen-Lorde Community Health Center, em Nova York.

11 horas – estou no podcast do meu amigo Aminatou Sow, “Ligue para a sua namorada”.

16h58 – Eu corro o inferno do meu último e-mail para o dia para que eu possa assistir Drag Race com a minha família escolhida, assistimos o episódio juntos e conversamos o tempo todo em nosso bate-papo em grupo.

As entrevistas são realizadas por e-mail, texto e telefone, depois condensadas e editadas.

Bem informado você investe melhor. Cadastre-se na Ágora Investimentos
MGLU3 R$ 63,90 +0,31% BBDC4 R$ 19,85 +4,75% DÓLAR R$ 5,39 +0,93% ABEV3 R$ 12,62 +0,16% IBOVESPA 88.620,10 pts +1,39% ITUB4 R$ 23,71 +0,21% GGBR4 R$ 13,57 +0,37% PETR4 R$ 20,36 +0,15% VALE3 R$ 53,38 -0,07%
MGLU3 R$ 63,90 +0,31% BBDC4 R$ 19,85 +4,75% DÓLAR R$ 5,39 +0,93% ABEV3 R$ 12,62 +0,16% IBOVESPA 88.620,10 pts +1,39% ITUB4 R$ 23,71 +0,21% GGBR4 R$ 13,57 +0,37% PETR4 R$ 20,36 +0,15% VALE3 R$ 53,38 -0,07%
Delay: 15 min

Informe seu e-mail