Publicidade

Educação Financeira

Análise técnica e análise fundamentalista: quais as diferenças

Teorias ajudam a prever o comportamento de uma ação. Entenda como se beneficiar de cada uma delas

Corretores trabalham em frente a monitores na Necton Investimentos (Foto: Daniel Teixeira/Estadão)
  • Antes de começar a investir, é preciso refletir sobre o seu perfil e objetivos de investimento
  • Ter uma estratégia clara na hora de investir é fundamental para alcançar bons retornos
  • As duas teorias podem ser complementares para a formação da sua carteira

Ao contrário do que muitos pensam, o mercado de ações não é uma grande roleta. Para aplicar seu dinheiro com qualidade e obter retornos consistentes, o investidor precisa de uma estratégia clara na hora de investir, que reflita seu perfil e seus objetivos.

Com o intuito de se antecipar ao mercado, os especialistas em investimentos costumam fazer uso de duas abordagens teóricas para prever o comportamento dos papéis, chamadas de análise técnica de ações (ou gráfica) e análise fundamentalista.

Análise fundamentalista: o que está por trás do preço da ação

Um dos grandes desafios da análise fundamentalista é determinar o preço “justo” ou “ideal” para cada ação. É a partir dessa definição que os analistas vão ponderar se determinado papel é atrativo ou não.

Como saber se uma ação é atrativa

Para chegar a esse valor, os analistas observam os fundamentos da empresa emissora da ação, como resultado operacional, receita, fluxo de caixa, endividamento e o próprio contexto em que ela se encontra: o mercado onde atua e o cenário econômico do país, olhando para dados como crescimento do PIBinflação e juros.

Por que usar a análise fundamentalista

análise fundamentalista costuma ser usada para aplicações de longo prazo, quando o investidor se preocupa menos com as oscilações do mercado e mais com a valorização do ativo rumo ao preço desejado.

O olhar atento aos fundamentos foi responsável por construir grandes fortunas ao redor do mundo.

Publicidade

Conteúdos e análises exclusivas para ajudar você a investir. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

caso mais famoso é o do megainvestidor Warren Buffett, que acumulou um patrimônio bilionário ao identificar ações descontadas, com um valor bem abaixo do preço considerado “justo”. No Brasil, Luiz Barsi é o grande expoente dessa escola.

Análise técnica de ações: como o preço varia ao longo do tempo

A análise técnica estuda o comportamento do preço de determinada ação ao longo do tempo, de maneira gráfica – sem olhar para os fundamentos da companhia.

Observando variáveis como oscilação histórica do papel e volume de negociações na Bolsa, os operadores buscam o momento certo da compra, para aproveitar tendências de alta.

Por que usar a análise técnica de ações

Essa estratégia é mais empregada em operações de curto prazo, que visam lucros imediatos, como no day trade.

Em intervalos de tempo reduzidos, entender a dinâmica do sobe e desce do mercado é mais importante do que conhecer os fundamentos, que podem demorar para se espelhar no preço da ação.

As análises técnica e fundamentalista podem ser usadas juntas

Apesar das diferenças, o investidor não precisa, necessariamente, escolher uma das abordagens e segui-la a ferro e fogo.

Mesmo que ele tenha ações pensando no futuro, usando o método fundamentalista, é possível usar a análise técnica de ações para identificar oportunidades interessantes em determinado momento, que aumentem a rentabilidade da carteira.

Além disso, alguns profissionais optam por misturar as duas análises em suas respectivas estratégias, utilizando a fundamentalista para buscar ações com potencial de crescimento no longo prazo e a técnica para identificar o melhor momento de compra, quando o papel já mostra tendência de alta.

Publicidade

Web Stories

Ver tudo
<
>

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos