EURO R$ 6,13 -0,04% DÓLAR R$ 5,37 +0,00% ITUB4 R$ 27,37 -0,26% MGLU3 R$ 81,39 -0,13% BBDC4 R$ 22,70 +0,00% IBOVESPA 101.790,54 pts +1,34% PETR4 R$ 23,34 +0,00% GGBR4 R$ 16,65 +0,60% ABEV3 R$ 14,30 +0,07% VALE3 R$ 61,79 +0,00%
EURO R$ 6,13 -0,04% DÓLAR R$ 5,37 +0,00% ITUB4 R$ 27,37 -0,26% MGLU3 R$ 81,39 -0,13% BBDC4 R$ 22,70 +0,00% IBOVESPA 101.790,54 pts +1,34% PETR4 R$ 23,34 +0,00% GGBR4 R$ 16,65 +0,60% ABEV3 R$ 14,30 +0,07% VALE3 R$ 61,79 +0,00%
Delay: 15 min
Investimentos

Como Warren Buffett e o Berkshire estão enfrentando a crise

Algumas operações do investidor bilionário já estão sentindo a dor da pandemia

Warren Buffett, CEO do Berkshire
Warren Buffett, CEo do Berkshire: entre perdas e ganhos, prudência para decidir onde investir em meio à crise do coronavírus. (Houston Cofield/ Bloomberg Photo)
  • A paralisação da economia americana afetou diretamente os negócios do maior investidor do mundo, cujo lucro anual supera US$ 20 bilhões
  • Autonomia aos gestores dada por Buffett permite que cada empresa desenhe sua estratégia para a crise
  • Balanço do trimestre, a ser anunciado em maio, deixará claro onde Buffett está investindo na pandemia

(Katherine Chiglinsky, WP Bloomberg) – Enquanto os observadores do mercado aguardam a o próximo movimento de Warren Buffett para aproveitar as consequências da crise atual, sua Berkshire Hathaway não foi poupada pela pandemia. As paralisações relacionadas ao coronavírus nos EUA atingiram unidades da Berkshire – da fabricante de doces See’s Candies e de uma pequena sapataria ao gigante industrial Precision Castparts. Isso pode deixar algumas cicatrizes no conglomerado que fornece munição ao investidor bilionário e vem bombeando mais de US$ 20 bilhões em lucro anual nos últimos anos.

O parceiro de negócios de Buffett, Charlie Munger, é franco. “Temos algumas empresas, pequenas, que não reabriremos quando isso acabar”, disse ele ao Wall Street Journal, sem nomear as unidades.

Como presidente e diretor executivo da Berkshire, Buffett passou mais de cinco décadas criando um gigante com negócios em setores como seguros, energia e varejo. Essa diversidade ajudou a empresa a enfrentar a crise de crédito em 2008, permitindo que seu líder icônico invista grandes quantias em outras empresas em dificuldades.

Buffett ficou relativamente quieto em meio à turbulência desta vez, enquanto a pandemia ressalta o quanto seus negócios estão ligados à economia dos EUA, que está sendo atingida por todos os lados pelo vírus e seus efeitos colaterais.

“Não existe uma fortaleza imune a isso no momento”, disse Lawrence Cunningham, professor da Faculdade de Direito da Universidade George Washington e co-autor do livro “Margem de confiança: o modelo de negócios da Berkshire”.

Algumas operações da Berkshire já estão sentindo a dor. A See’s, que faz as delícias que Buffett e Munger famosamente comem em suas reuniões anuais de acionistas, anunciou uma licença de seus funcionários de varejo no início de abril e agora está testando se pode reabrir algumas lojas. O vendedor de sapatos Justin Brands fechou lojas em todo o Missouri. O BNSF da Berkshire deve informar que o tráfego ferroviário diminuiu durante o primeiro trimestre, de acordo com dados da Associação das Ferrovias Americanas e da Bloomberg Intelligence.

As operações industriais também foram afetadas. A Precision Castparts, adquirida em 2016, fabrica componentes para as indústrias aeroespacial e de geração de energia. A empresa disse no início de abril que interromperia temporariamente as operações de uma fábrica em Portland, Oregon, à medida que os clientes reduziam os pedidos.

Certamente, a promessa de Buffett de que a Berkshire “continuará sendo uma fortaleza financeira” ainda não foi quebrada. A empresa reportou um caixa de US$ 128 bilhões no final do ano passado, além de uma carteira de ações avaliada em mais de US$ 248 bilhões.

Seguradora e indústria pesada mantém Berkshire sólido

Alguns de seus maiores geradores de receita permanecem sólidos. A seguradora de automóveis GEICO disse que as políticas de isolamento nos EUA reduziram as milhas dirigidas, o que pode se traduzir em menos acidentes. E amplas operações, incluindo empresas de energia e fabricantes pesados, estão em ação.

Na fabricante de produtos químicos Lubrizol, a pandemia forçou um pivô familiar a inúmeras empresas. O CEO Eric Schnur disse que agora são comuns medidas de distanciamento social e trabalho fora de casa em uma empresa que começou a lidar com os efeitos do coronavírus meses atrás em operações na Ásia e está acostumada a rígidos padrões de segurança devido aos produtos químicos perigosos que fazem parte do isso funciona.

“Está longe dos negócios de sempre, é claro”, disse ele em entrevista. “Mas manter as pessoas seguras em uma situação potencialmente insegura é algo que pensamos todos os dias, independentemente de haver ou não uma pandemia de coronavírus”.

Buffett dá a gerentes autonomia na gestão das unidades

Schnur disse que ele e outros chefes de unidade da Berkshire se beneficiam de um modelo descentralizado, permitindo que os gerentes operem com um certo grau de autonomia nos bons e nos maus momentos. Esse tipo de modelo permite que executivos com o conhecimento mais profundo de uma empresa sejam os que implementam estratégias, de acordo com Cunningham. Ainda assim, Schnur disse que pode aproveitar a experiência de Greg Abel, vice-presidente de operações que não são de seguros, se necessário.

A Lubrizol, que não cortou trabalhadores na crise, está aumentando a produção de um ingrediente usado na fabricação de desinfetantes para as mãos e priorizando os produtos necessários para a fabricação de dispositivos médicos. A empresa anunciou segunda-feira (20) que estava doando os materiais necessários para criar equipamentos de proteção individual, ajudando os esforços da Nike Inc. em doar equipamentos para os profissionais de saúde.

Mas como Warren Buffett está investindo na crise?

Além das operações diárias da Berkshire, os investidores ficam se perguntando o que Buffett está fazendo. Durante o recente mercado em alta, a Berkshire teve um desempenho inferior ao S&P 500 Index, enquanto Buffett lutava para encontrar grandes empresas para comprar. Agora, as avaliações despencaram, criando uma abertura não vista em mais de uma década.

Munger disse que ele e Buffett estão sendo cuidadosos. As empresas não estão pedindo capital à Berkshire porque a maioria das pessoas está paralisada enquanto tenta descobrir como navegar nesse “tufão”, disse Munger ao Wall Street Journal.

Os ganhos da Berkshire, que serão lançados em maio, vão jogar alguma luz sobre as ações de Buffett. Mesmo em um trimestre tranquilo para grandes aquisições, os resultados poderiam indicar se Buffett e seus gerentes de investimento, Todd Combs e Ted Weschler, tinham apetite por ações de empresas públicas durante a crise do mercado.

Parte do sucesso de Buffett durante a crise financeira veio dos lucrativos acordos de ações preferenciais e garantias que ele fez com empresas como a Goldman Sachs Group Inc. Embora Buffett ainda não tenha anunciado um acordo semelhante recentemente, o acionista Thomas Russo disse que a capacidade de Buffett de avaliar oportunidades únicas pode ajuda novamente.

“Ele é paciente”, disse Russo, que supervisiona cerca de US $ 10 bilhões, incluindo as ações da Berkshire na Gardner Russo & Gardner. “Uma das melhores características é que ele é capaz de ver oportunidades amplamente”.

Buffett, 89, está programado para sediar uma versão virtual da reunião anual da Berkshire em maio, um evento que normalmente atrai milhares de visitantes à sua cidade natal, Omaha, Nebraska. Os investidores esperam que ele tenha a “banheira” que ele descreveu em sua carta anual de 2017:

“A cada década, nuvens escuras preencherão o céu econômico e choverá brevemente ouro”, escreveu Buffett. “Quando ocorrem chuvas desse tipo, é imperativo que nos apressemos ao ar livre carregando lavatórios, não colheres de chá. E o faremos”.

Invista utilizando as melhores plataformas de negociação. Cadastre-se na Ágora Investimentos
EURO R$ 6,13 -0,04% DÓLAR R$ 5,37 +0,00% ITUB4 R$ 27,37 -0,26% MGLU3 R$ 81,39 -0,13% BBDC4 R$ 22,70 +0,00% IBOVESPA 101.790,54 pts +1,34% PETR4 R$ 23,34 +0,00% GGBR4 R$ 16,65 +0,60% ABEV3 R$ 14,30 +0,07% VALE3 R$ 61,79 +0,00%
EURO R$ 6,13 -0,04% DÓLAR R$ 5,37 +0,00% ITUB4 R$ 27,37 -0,26% MGLU3 R$ 81,39 -0,13% BBDC4 R$ 22,70 +0,00% IBOVESPA 101.790,54 pts +1,34% PETR4 R$ 23,34 +0,00% GGBR4 R$ 16,65 +0,60% ABEV3 R$ 14,30 +0,07% VALE3 R$ 61,79 +0,00%
Delay: 15 min

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos