Mercado

Aluguel em disparada: veja os bairros com metro quadrado mais caro de SP

Maio registrou o 34º aumento consecutivo dos preços de aluguéis na Capital paulista

Aluguel em disparada: veja os bairros com metro quadrado mais caro de SP
Aluguel em São Paulo está cada vez mais caro. (Foto: Envato Elements)

Alugar uma casa ou apartamento na cidade de São Paulo está cada vez mais caro: a constatação é do Índice de Aluguel QuintoAndar Imovelweb, que apontou para o 34º aumento consecutivo na média dos preços, em maio. Só em 2024, o crescimento é de 6%; e nos últimos 12 meses, a valorização do metro quadrado na Capital paulista foi nada menos do que 9,5% em média, chegando a R$ 63,41.

O valor de um apartamento ou casa para alugar pode ser influenciado por diversos fatores, desde o bairro em que se encontra até o número de quartos e vagas para automóveis. Em média, imóveis com apenas um quarto são os que apresentam o metro quadrado mais caro na Capital: R$ 77,67 por metro quadrado — contra R$ 53,87 (três dormitórios) e R$ 53,30 (dois quartos).

Os de três dormitórios, vale destacar, foram os que registraram maior aumento tanto de abril para maio deste ano (1,17%), quanto nos últimos 12 meses (10,45%). Na sequência, vem os de dois quartos: 0,69% de abril para maio e 9,63% no acumulado de 12 meses. Fechando o pódio, os de um dormitório, com valorização de 0,56% entre os meses de abril e maio; e 7,9% em 12 meses.

Considerando a tipologia, um imóvel de 45 metros quadrados com um quarto, fica entre R$ 1,6 mil e R$ 1,8 mil. Se tiver vaga de garagem, o valor já passa para a faixa de R$ 1,9 mil a R$ 2 mil. E se for mobiliado, o aluguel pode chegar a R$ 2,2 mil mensais.

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Imóveis maiores (de 120m²), com três quartos e uma vaga, variam entre a faixa de R$ 2,8 mil a 3,1 mil. Com duas vagas, o preços pode bater R$ 3,5 mil; estando mobiliado, o inquilino pode ser obrigado a desembolsar até R$ 3,9 mil.

Sobe e desce de preços dos bairros

O estudo publicado pela plataforma QuintoAndar ainda trouxe as áreas da cidade que mais ganharam e perderam valor em um ano. Piqueri, Água Fria e Vila Constança (todos na Zona Norte) foram os campeões da valorização: 44,3%; 29,2%; e 24,9%, respectivamente.

Apenas cinco bairros da cidade (entre os 107 analisados) apresentaram desvalorização. São eles: Vila Antonieta (-6%), Vila Aricanduva (-3,8%), Cidade Patriarca (-3,6%), Jardim Peri (-2,6%) e Jardim Santa Teresinha (-0,6%). Ou seja, o território pesquisado que não apresentou aumento nos preços não chega a 5% do total — para ser mais exato, apenas 4,67%.

Os bairros mais caros da Capital paulista, por sua vez, considerando o preço médio do metro quadrado, são a Vila Olímpia (R$ 101,7), o Brooklin (R$ 88,1) e a Vila Nova Conceição (R$ 86,7). Os três na Zona Sul, tradicionalmente a região mais abastada da cidade.