EURO R$ 6,29 +1,40% DÓLAR R$ 5,36 +1,45% ITUB4 R$ 27,02 -2,88% MGLU3 R$ 15,84 -4,41% ABEV3 R$ 15,57 -1,08% GGBR4 R$ 23,95 -2,64% IBOVESPA 107.959,90 pts -3,12% BBDC4 R$ 19,21 -4,05% PETR4 R$ 24,11 -3,29% VALE3 R$ 82,39 -4,36%
EURO R$ 6,29 +1,40% DÓLAR R$ 5,36 +1,45% ITUB4 R$ 27,02 -2,88% MGLU3 R$ 15,84 -4,41% ABEV3 R$ 15,57 -1,08% GGBR4 R$ 23,95 -2,64% IBOVESPA 107.959,90 pts -3,12% BBDC4 R$ 19,21 -4,05% PETR4 R$ 24,11 -3,29% VALE3 R$ 82,39 -4,36%
Delay: 15 min
Mercado

Apesar de desvantagens, Fundos Mono-Ação crescem 15% em maio

Aplicações investem em um único ativo e têm taxas de administração que chegam aos 3% ao ano

Polegar negativo, queda, desvalorização
Foto: Pixabay
  • Os fundos de ações do tipo ‘Mono-Ação’, ou seja, que possuem apenas uma ação no portfólio, foram os que mais cresceram em maio
  • Em média, o patrimônio líquido (PL) desses produtos saltou 15,42% durante no período, passando de R$ 8,8 bilhões, no final de abril, para R$ 10,2 bilhões
  • Especialistas apontam que aplicação, no geral, não é vantajosa para o investidor

Os fundos de ações do tipo ‘Mono-Ação’, ou seja, que possuem apenas uma ação no portfólio, foram os que mais cresceram em maio dentre todas as demais classificações fundos, de acordo com dados da Economática Brasil. Em média, o patrimônio líquido (PL) desses produtos saltou 15,42% durante o período, passando de R$ 8,8 bilhões no final de abril para R$ 10,2 bilhões até o fim do mês do passado.

Para efeito de comparação, todas as outras categorias de fundos de ações tiveram crescimento de patrimônio líquido entre 2,86% (fundos de Ações Setoriais) e 8,28% (fundos de ações Índice Ativo) no mesmo período. No recorte anual, a migração de capital para fundos Mono-Ação fica ainda mais evidente, já que algumas aplicações viram os aportes aumentarem em mais de 5.000%.

É o caso do Itau Master Vale Acoes FI, que investe em ações da Vale (VALE3) e foi criado em julho de 2020. O PL do produto passou de R$ 18 milhões, em janeiro deste ano, para R$ 985 milhões até a última quarta (9). Segundo Walter Poladian, sócio-fundador da Fliper, há uma explicação clara para esse movimento.

“Esse cenário de juros mais baixos, de uma recuperação econômica em curso, faz o interesse por ações aumentar”, explica o especialista. “Por conta da maioria dos brasileiros ainda serem iniciantes nos investimentos, acham mais fácil começar a aplicar em ações via fundo de investimentos em vez de comprar em uma corretora.”

Entretanto, esse tipo de aplicação financeira não é vantajosa para os investidores, principalmente para aqueles que lidam com montantes menores de dinheiro. Geralmente investir nos papéis diretamente em corretoras faz mais sentido, além de custar menos ao bolso. “Por essência, não vale a pena investir em um fundo Mono-Ação”, afirma Juan Espinhel, analista da Ivest Consultoria.

O E-Investidor elencou os três principais pontos a se considerar antes de entrar em fundo de investimento de um único ativo.

Sem diversificação

Uma das grandes vantagens em investir por meio de fundos é a questão da diversificação. Isso significa que, ao aplicar dinheiro em um fundo de ações comum, por exemplo, o investidor estará exposto a todo um conjunto de papéis, gerido profissionalmente por profissionais do mercado.

Nos fundos Mono-Ação, porém, isso não acontece, já que a estratégia destes produtos é baseada no investimento em um único ativo. “Você está concentrando seu investimento em apenas uma ação, então está tomando mais risco. Em vez disso, poderia aplicar em um fundo diversificado, com gestão ativa, que busque ter uma performance acima do Ibovespa”, explica Poladian.

Fundos Mono-Ação com os piores retornos em 2021
NomeRetorno
no ano (até 09/06/2021)
Taxa de
administração (%)
Maior investimento do fundo
1Esh Pi FIA Bdr Nivel I-41,15%0,25%Ppla Unt – Ações
2Sant FI Colaboradores Mag Luiza Acoes-18,86%0,30%Magaz Luiza ON – Ações
3Bradesco FIA BB Seguridade-17,05%1,50%BBSeguridade ON – Ações

 

Os retornos, em tese, também ficam prejudicados em comparação ao que o investidor poderia conseguir com um fundo de ações diversificado. Por exemplo, dois dos piores fundos Mono-Ação em 2021 em termos de rentabilidade são o Bradesco FIA BB Seguridade, que investe 98,84% do patrimônio nas ações do BB Seguridade (BBSE3), em queda de 14,55% no ano, e o Sant FI Colaboradores Magazine Luiza, que investe 99,91% nos papéis da Magalu (MGLU3), em queda de 17,56% no ano.  Por não terem diversificação, estes produtos estão completamente expostos ao sobe e desce dos ativos em que estão concentrados e ainda possuem taxas de administração.

O Esh Pi Fia BDR Nível I é o fundo mono-ação que mais cai no ano, com desvalorização de 41,15%. A aplicação, entretanto, segue as units PPLA11, um mix de BDRs da PPLA Participações, que também está em queda de 40,66% em 2021. Esta aplicação é um caso à parte, por ter a estratégia baseada em um ativo pouco líquido e de mais difícil acesso ao investidor. A Esh Capital, gestora do produto, é especializada em ‘special situations’, ou seja, papéis pouco explorados que podem ter um boom de valorização a partir de algum evento.

Por outro lado, os fundos Mono-Ação com as melhores performances no ano são o Gmt FIA e o Itau Master Vale Acoes FI, que seguem as ações da Technos (TECN3) e da Vale (VALE3), respectivamente, com retornos de 36% e 80% em 2021. O campeão de rentabilidade, por sua vez, é o Demeter FIA, voltado para investidores profissionais, com aplicação nos ativos da Terra Santa Agro S.A.

Fundos Mono-Ação com os melhores retornos no ano
NomeRetorno
no ano (até 9/06/2021)
Taxa de
administração
1Demeter FIA107,310,15%
2Gmt FIA78,210,20%
3Itau Master Vale Acoes FI33,920%

Taxa de administração e IR

As taxas de administração também são outro fator que pesa contra os fundos Mono-Ação. A maioria deles são de ações bem líquidas, como Vale e Petrobras. Ou seja, de fácil acesso para o investidor. “Não faz sentido pagar 2% ou 3% de taxa de administração para comprar um fundo com uma ação só, porque em tese não é necessário um gestor profissional para isso”, explica Espinhel.

Fundos Mono-Ação com as maiores Taxas de Administração
NomeRetorno
no ano (até 9/06/2021)
Taxa de administração (%)Maior investimento dos fundos
1Itau Acoes Vale – Fc32,243%Vale ON – Ações
2Itau Unibanco Acoes Fc5,393%ItauUnibanco PN – Ações
3Itau Acoes Petrobras I – FI4,403%Petrobras ON – Ações
4BB Acoes Vale FI32,792%Vale ON – Ações
5Santander FICFI Vale Plus Acoes32,722%Vale ON – Ações
6Santander Fc FI Vale 3 Acoes32,692%Vale ON – Ações
7Caixa FIA Vale do Rio Doce32,532%Vale ON – Ações
8Santander FICFI Petrobras 2 Acoes4,782%Petrobras ON – Ações
9BB Acoes Petrobras FI4,432%Petrobras ON – Ações
10BB Acoes Petrobras I FI4,282%Petrobras ON – Ações

 

A questão do Imposto de Renda é um fator que também soma nos contras do investimento. Investidores que movimentam menos que 20 mil em operações com ações nas corretoras são isentos da tributação. “Em um fundo de investimento de ações você sempre vai ter a alíquota de IR de 15% sobre os rendimentos”, explica Poladian.

Casos especiais

Existem casos especiais em que investir em um fundo Mono-Ação pode ser vantajoso. Quando o investidor quer aplicar em ativos menos líquidos e incomuns, de mais difícil acesso, é uma das ocasiões. “Aí temos que analisar caso a caso. Mas no geral, não vale a pena”, afirma Espinhel.

Invista com TAXA ZERO de corretagem por 3 meses. Abra sua conta na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos