MGLU3 R$ 3,67 -1,61% EURO R$ 5,15 -1,26% DÓLAR R$ 4,88 +0,34% BBDC4 R$ 19,68 +1,39% ABEV3 R$ 13,98 -1,13% ITUB4 R$ 25,18 +1,45% PETR4 R$ 34,95 +2,28% IBOVESPA 108.487,88 pts +1,39% GGBR4 R$ 27,95 +3,33% VALE3 R$ 81,37 +1,90%
MGLU3 R$ 3,67 -1,61% EURO R$ 5,15 -1,26% DÓLAR R$ 4,88 +0,34% BBDC4 R$ 19,68 +1,39% ABEV3 R$ 13,98 -1,13% ITUB4 R$ 25,18 +1,45% PETR4 R$ 34,95 +2,28% IBOVESPA 108.487,88 pts +1,39% GGBR4 R$ 27,95 +3,33% VALE3 R$ 81,37 +1,90%
Delay: 15 min
Mercado

Ibovespa na semana: Petrobras (PETR4 e PETR3), Vale (VALE3) e Braskem (BRKM5) são os destaques positivos

Índice caiu 0,79% entre 22 e 26 de novembro, passando de 103.036 pontos para 102.202 pontos

Ibovespa na semana: Petrobras (PETR4 e PETR3), Vale (VALE3) e Braskem (BRKM5) são os destaques positivos
Ações da Petrobras (PETR3 e PETR4) foram as mais valorizadas do Ibovespa na semana (Foto: Shutterstock/Alexandr Vorobev/Reprodução)
  • Índice caiu 0,79% entre 22 e 26 de novembro, passando de 103.036 pontos para 102.202 pontos
  • Os três papéis que mais valorizaram nos cinco pregões foram Petrobras (PETR4 e PETR3), Vale (VALE3) e Braskem (BRKM5)

O Ibovespa caiu 0,79% entre 22 e 26 de novembro, passando de 103.036 pontos para 102.202 pontos. Apesar de ter segurado três pregões consecutivos no azul, o índice sofreu com as notícias de uma nova variante do coronavírus.

Nesta sexta-feira, apenas dois papéis fecharam positivos no Ibovespa. Segundo analistas, o impacto é a precificação de risco de novos confinamentos e fechamento de atividades. Setores como turismo, shoppings e educação foram alguns dos mais prejudicados.

“A memória do mercado diz respeito à preocupação com a possibilidade de novos lockdowns. Acompanhar as taxas de contaminação é crucial a partir de agora”, comenta Leonardo Milane, sócio e economista da VLGI.

Na segunda (22) e na sexta (26), o principal índice de ações da B3 fechou as sessões com quedas de 0,89% e 3,27%. Já na terça (23), quarta (24) e na quinta (25) o índice encerrou com altas de 1,50%, 0,83% e 1,24%.

Os três papéis que mais valorizaram nos cinco pregões foram Petrobras (PETR4 e PETR3), Vale (VALE3) e Braskem (BRKM5).

Confira o que influenciou o desempenho dos ativos:

Petrobras (PETR4): +9,08%, R$ 28,47
Petrobras (PETR3): +7,28%, R$ 29,17

As ações da estatal foram fortemente valorizadas pela perspectiva de crescimento com o novo Plano Estratégico da empresa para 2022 até 2026. O projeto anunciado na quarta-feira (24) prevê investimentos de US$ 68 bilhões.

Além disso, a Petrobras anunciou que a distribuição mínima de dividendos anual será de US$ 4 bilhões quando o preço médio do petróleo tipo Brent for superior a US$ 40/bbl, segundo destacou o Broadcast.

A PETR4 está em alta de 4,48% no mês e 10,01% no ano.
A PETR3 está em alta de 5,28% no mês e 10,62% no ano.

Vale (VALE3): +7,20%, R$ 68,64

Com a recuperação do preço do minério de ferro ao longo da semana, empresas do setor de mineração e siderurgia foram beneficiadas. Mesmo com a queda generalizada no último pregão da semana, os papéis da Vale saltaram 7,20% de segunda (22) até sexta (26). Os ativos estão cotados a R$ 68,64%.

As ações caem 4,15% no mês e 7,82% no ano.

Braskem (BRKM5): +6,79%, R$ 50,36

Com a retomada da cobertura da ação pelo Safra com recomendação ‘outperform’ (desempenho acima da média do mercado) e preço-alvo de R$ 78, a BRKM5 alcança valorização de 6,79% na semana. Os papéis estão cotados a R$ 50,36.

As ações caem 7,53% no mês, mas no ano acumulam valorização de 113,66%.

*Com Estadão Conteúdo

Invista com TAXA ZERO de corretagem por 3 meses. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos