ITUB4 R$ 23,20 -5,23% MGLU3 R$ 11,99 -3,38% DÓLAR R$ 5,72 +1,03% EURO R$ 6,65 +1,04% BBDC4 R$ 20,02 -5,79% IBOVESPA 103.665,86 pts -3,78% GGBR4 R$ 26,55 -0,04% PETR4 R$ 26,03 -5,17% ABEV3 R$ 14,72 -2,77% VALE3 R$ 76,01 +1,13%
ITUB4 R$ 23,20 -5,23% MGLU3 R$ 11,99 -3,38% DÓLAR R$ 5,72 +1,03% EURO R$ 6,65 +1,04% BBDC4 R$ 20,02 -5,79% IBOVESPA 103.665,86 pts -3,78% GGBR4 R$ 26,55 -0,04% PETR4 R$ 26,03 -5,17% ABEV3 R$ 14,72 -2,77% VALE3 R$ 76,01 +1,13%
Delay: 15 min
Mercado

Ibovespa na semana: Braskem (BRKM5), Copel (CPLE6) e Assaí (ASAI3) são os destaques positivos

Índice caiu 3,1% entre 30 de agosto a 3 de setembro, passando de 119.739,96 pontos para 116.933,24 pontos

Petroquímica Brasken com placa indicando nome Braskem e fundo de céu azul
Refinaria da Braskem nos Estados Unidos (Foto: Getty Images)
  • O Ibovespa caiu 3,1% entre os pregões de 30 de agosto a 3 de setembro, passando de 119.739,96 pontos para 116.933,24 pontos
  • As três ações que mais subiram ao longo dos cinco pregões foram Braskem (BRKM5), Copel (CPLE6) e Assaí (ASAI3)

O Ibovespa caiu 3,1% entre os pregões de 30 de agosto a 3 de setembro, passando de 119.739,96 pontos para 116.933,24 pontos. Na semana, o resultado abaixo do esperado para o PIB do segundo trimestre, que veio com queda de 0,1% ante perspectiva de alta de 0,2%, ajudou na derrapada do indicador.

Entretanto, as preocupações com os desdobramentos das manifestações programadas para 7 de setembro, assim como a aprovação da reforma tributária (que manteve a taxação de dividendos) e ruídos políticos foram determinantes para a performance do Ibov. Os riscos inflacionários e relacionados à crise hídrica também estão no radar dos investidores.

Dessa forma, o principal índice de ações da B3 passa a acumular uma baixa de 1,62% em 2021, na contramão dos pares estrangeiros. Na segunda (30), terça (31) e quinta (2), o Ibovespa registrou respectivas baixas de 0,78%, 0,80% e 2,28%. Já a quarta (1) e esta sexta (3) foram de altas, de 0,52% e 0,22%, respectivamente.

As três ações que mais subiram ao longo dos cinco pregões foram Braskem (BRKM5), Copel (CPLE6) e Assaí (ASAI3).

Confira o que influenciou o desempenho dos ativos:

Braskem (BRKM5): +6,44%, R$ 66,78

Os papéis da Braskem despontaram 6,44% na semana e terminaram o período cotados a R$ 66,78. A alta foi impulsionada pela elevação do rating da companhia para ‘grau de investimento’, feita pela agência de classificação de risco Standard and Poor’s (S&P).

As ações estão subindo 0,97% no mês e 182,69% no ano.

Copel (CPLE6): +4,10%, R$ 6,79

A Copel foi beneficiada na semana, assim como as demais distribuidoras de energia, pelo aumento na tarifa na conta de luz. Os papéis CPLE6 avançaram 4,10% no período, para R$ 6,79.

As ações estão subindo 0,15% no mês. No ano, os papéis caem 7,87%.

Assaí (ASAI3): +4,08%, R$ 18,16

Os papéis do Assaí saltaram 4,08% na semana, para R$ 18,16, na esteira da conclusão da venda de dois imóveis do grupo pelo valor de R$ 134,5 milhões.

As ações estão subindo 7,73% no mês e 27,17% no ano.

*Com Estadão Conteúdo

Invista com TAXA ZERO de corretagem por 3 meses. Abra sua conta na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos