MGLU3 R$ 2,47 -2,75% EURO R$ 5,55 +0,74% DÓLAR R$ 5,24 +0,00% ITUB4 R$ 23,44 -0,21% BBDC4 R$ 17,92 -0,94% IBOVESPA 98.672,26 pts +0,60% ABEV3 R$ 13,67 +2,48% VALE3 R$ 74,62 +3,21% GGBR4 R$ 23,15 +4,40% PETR4 R$ 26,29 -0,60%
MGLU3 R$ 2,47 -2,75% EURO R$ 5,55 +0,74% DÓLAR R$ 5,24 +0,00% ITUB4 R$ 23,44 -0,21% BBDC4 R$ 17,92 -0,94% IBOVESPA 98.672,26 pts +0,60% ABEV3 R$ 13,67 +2,48% VALE3 R$ 74,62 +3,21% GGBR4 R$ 23,15 +4,40% PETR4 R$ 26,29 -0,60%
Delay: 15 min
Mercado

Paulo Guedes: “Subestimei a resistência do establishment”

Sobre a dificuldade em realizar reformas, o ministro justificou citando a pandemia e pouco tempo de governo

Paulo Guedes: “Subestimei a resistência do establishment”
Guedes disse que é patético ouvir críticas ao modelo liberal em meio ao combate da pandemia | Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil
  • Guedes disse que "o governo já fez o que tinha que fazer" sobre a privatização da Eletrobras, e que não acredita que ela aconteça ainda no primeiro semestre
  • Ele afirmou ainda que a privatização da Petrobras poderia ser tema para o programa de candidatura eleitoral do atual governo

O Ministro da Economia Paulo Guedes afirmou ter subestimado a “resistência do establishment” na implementação da agenda liberal ao longo dos três anos em que está no comando da pasta. “Eu imaginava que depois de 40 anos de estatismo, a situação seria outra”, disse o economista na segunda-feira (21), se referindo a força de um pensamento intervencionista no cenário brasileiro.

Guedes participou do programa Direto ao Ponto, do grupo Jovem Pan, que contou com a participação da editora-chefe do E-Investidor, Valéria Bretas, além de Branca Nunes, diretora de redação da Revista Oeste, Luis Artur Nogueira, jornalista da Jovem Pan, e Tomé Abduch, comentarista político.

Sobre a dificuldade em realizar reformas durante a gestão, o ministro justificou citando a pandemia causada pelo coronavírus e o pouco tempo de governo. “A coisa ia relativamente bem, mas fomos atingidos pela pandemia”, alegou Guedes. “Reformas começaram a surgir, fiquei otimista, mas aí o Senado trava”, disse.

“É patético ver as pessoas depois de um ano e meio de governo, em meio ao combate da pandemia, dizer que o modelo dos liberais não funcionou”, afirmou.

Sobre a privatização da Eletrobras, Guedes disse não acreditar que a estatal seja privatizada já no primeiro semestre, ao contrário do que tem dito membros da equipe econômica. Questionado pela jornalista do E-Investidor, ele disse acreditar que a empresa responsável pela geração de energia será privatizada, e espera que isso aconteça rápido.

Na última semana, o Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou a primeira etapa da modelagem da estatal e tende a julgar a segunda etapa entre março e abril. “Agora é só a mecânica de privatização girar. Acreditamos que vá girar e vá acontecer. Gostaríamos que acontecesse o mais rápido possível. Não acreditamos que seja tão rápido, ainda no primeiro semestre”, respondeu o ministro.

O chefe da pasta econômica falou que espera ainda para este ano a privatização dos Correios, que aguarda parecer do Senado, além dos aeroportos de Gongonhas e o Santos Dumont e do Porto de Vitória e Porto de Santos.

Ele afirmou ainda que a privatização da Petrobras poderia ser tema para o programa de candidatura eleitoral do atual governo. “Sabe aquilo que nós prometemos privatizar e foi muito difícil, vocês não deixaram? Se nós ganharmos essa eleição, nós não só vamos privatizar, como vamos dar ao povo o que é do povo”, disse. “Se nós vendermos, uma parte será para a erradicação da pobreza no Brasil.”

Questionado sobre a continuidade no ministério em uma eventual reeleição do presidente Jair Bolsonaro, o ministro disse que “enquanto tiver a confiança dele [Bolsonaro], estaremos juntos.”

*Com Estadão Conteúdo

Invista com TAXA ZERO de corretagem por 3 meses. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos