MGLU3 R$ 2,47 -2,75% EURO R$ 5,55 +0,74% DÓLAR R$ 5,24 +0,00% ITUB4 R$ 23,44 -0,21% BBDC4 R$ 17,92 -0,94% IBOVESPA 98.672,26 pts +0,60% ABEV3 R$ 13,67 +2,48% VALE3 R$ 74,62 +3,21% GGBR4 R$ 23,15 +4,40% PETR4 R$ 26,29 -0,60%
MGLU3 R$ 2,47 -2,75% EURO R$ 5,55 +0,74% DÓLAR R$ 5,24 +0,00% ITUB4 R$ 23,44 -0,21% BBDC4 R$ 17,92 -0,94% IBOVESPA 98.672,26 pts +0,60% ABEV3 R$ 13,67 +2,48% VALE3 R$ 74,62 +3,21% GGBR4 R$ 23,15 +4,40% PETR4 R$ 26,29 -0,60%
Delay: 15 min
Mercado

Ibovespa na semana: Klabin (KLBN11), Cyrela (CYRE3) e Suzano (SUZB3) são os destaques negativos

Índice subiu 2,09% no período, passando de 119.081,13 pontos para 121.570,15 pontos

Ibovespa na semana: Klabin (KLBN11), Cyrela (CYRE3) e Suzano (SUZB3) são os destaques negativos
Fábrica da Klabin em Ortigueira, no interior do Paraná. Foto: Felix Leal/Estadão
  • O Ibovespa na semana terminou em alta de 2,09%, passando de 119.081,13 pontos para 121.570,15 pontos
  • As três ações que mais caíram na semana foram Klabin (KLBN11), Cyrela (CYRE3) e Suzano (SUZB3)

O Ibovespa na semana terminou em alta de 2,09%, passando de 119.081,13 pontos para 121.570,15 pontos. Entre os principais assuntos do período, está a queda do petróleo em função da liberação de reservas norte-americanas. Somente nos últimos cinco dias, o barril de Brent, referência para a Petrobras, desabou 13,51%, aos US$ 104,35.

A queda da commodity provocou um alívio na curva de juros. Os títulos do Tesouro Direto também viram seu rendimento diminuir na semana. Além disso, os investidores continuaram a monitorar o desenrolar da guerra entre Rússia e Ucrânia e os dados de emprego dos EUA, que vieram abaixo das expectativas.

Na segunda (28) e na quinta (31), o principal índice de ações da B3 fechou em queda de 0,29% e 0,22%. Na terça (29), quarta (30) e sexta (01), o indicador engatou valorizações de 1,07%, 0,20% e 1,31%, respectivamente. O dólar e o euro continuaram a ceder perante o real. A divisa norte-americana fechou a semana em baixa de 1,68%, enquanto a reserva de valor europeia desvalorizou 1,11%.

As três ações que mais caíram na semana foram Klabin (KLBN11), Cyrela (CYRE3) e Suzano (SUZB3).

Confira o que influenciou o desempenho dos ativos:

Klabin (KLBN11): -4,97%, R$ 23,73

A queda do dólar seguiu pressionando as empresas que têm receita na moeda norte-americana. É o caso de exportadora Klabin, cujas ações caíram 4,97% na semana, aos R$ 23,73.

Os papéis caíram 1,62% no primeiro pregão de abril. No acumulado do ano, a queda é de 6,71% no ano.

Cyrela (CYRE3): -4,68%, R$ 17,94

A alta das commodities pressionou os papéis de construtoras, como a Cyrela. As ações da empresa amargaram queda de 4,68% na semana e atingiram os R$ 17,94.

Os papéis subiram 2,57% no primeiro pregão de abril. No acumulado do ano, a alta é de 13,69%.

Suzano (SUZB3): -4,48%, R$ 54,21

Os ativos de empresas exportadoras são muito pressionados nos momentos de queda do dólar. Dada a desvalorização da moeda americana, as ações da Suzano figuram entre as maiores perdas acumuladas na semana, com queda de 4,48%, a R$ 54,21.

Os papéis caíram 1,70% no primeiro pregão de abril. No acumulado de ano, a queda é de 8,74%.

*Com Estadão Conteúdo

 

Invista com TAXA ZERO de corretagem por 3 meses. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos